Dória diz “idiota é Bolsonaro”, após declaração do presidente sobre quem fica em casa por causa da pandemia

Uma noticia tem repercutido no cenário político nacional nesta terça-feira (18). Isso, porque o governador de São Paulo, João Dória, chamou Bolsonaro de idiota.

Em visita ao interior do estado de São Paulo nesta terça-feira (18), o governador João Dória (PSDB-SP) chamou Bolsonaro de idiota.

“Ontem [segunda-feira], o presidente da República chamou de idiotas, nós que usamos máscaras. Nós que protegemos nossos pais, nossos avós em casa, chamou de idiota. Idiota é ele, que não tem compaixão, que não tem amor no coração e que não quer proteger o seu povo. Fica aqui o meu desabafo, como brasileiro”, disse o governador de São Paulo, opositor do presidente da República.

A resposta direcionada a Bolsonaro foi feita no auditório da prefeitura de |São José do Rio Preto, localizada a 437 km da capital paulista. Dória estava rodeado de pelo menos 35 prefeitos da região, depois de ter ido até Araçatuba para a entrega de obras na rodovia Feliciano Salles Cunha (SP-310).

O governador também fez o anúncio de modernização de estradas vicinais. Em outros trechos, Dórias também se referiu a Bolsonaro como golpista e negacionista.

Na segunda (17), o presidente disse que as pessoas que ficam em casa por obedecer a medidas restritivas para evitar a disseminação de Covid-19 são “idiotas”.

“O agro realmente não parou. Tem uns idiotas aí, o ‘fique em casa’. Tem alguns idiotas que até hoje ficam em casa. Se o campo tivesse ficado em casa, esse cara tinha morrido de fome, esse idiota tinha morrido de fome. Daí, ficam reclamando de tudo”, falou Bolsonaro.

Leia também o portal do nosso editor www.romulofontoura.com.br

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional, Politica.

Governador de São Paulo, João Dória, lamenta a morte do prefeito da cidade de São Paulo Bruno Covas: “Eterno exemplo”

Nesse domingo (16), O governador de São Paulo, João Doria, emitiu nota à imprensa lamentando o falecimento do prefeito licenciado de São Paulo, Bruno Covas, confirmado na manhã deste domingo. Doria classificou Covas como alguém “sensível, sereno, correto, racional, pragmático e apoderamento”. “Bruno Covas era esperança. E a esperança não morre”, disse o governador.

“Bruno Covas era sensível, sereno, correto, racional, pragmático e ponderado. Voz sensata, sorriso largo e bom coração. Bruno Covas era esperança. E a esperança não morre: ela segue, com fé, nas lições que ele nos ofereceu em sua vida”, declarou Doria. “Muito obrigado, Bruno. Você foi e continuará sendo para todos nós, um eterno exemplo.”

Leia na íntegra:

“Obrigado Bruno Covas, por ter compartilhado, com todos nós, tanto carinho e dedicação. À Renata e ao Pedro, seus Pais, Gustavo, seu irmão e especialmente Tomás, seu filho, meu afeto nesse momento doloroso em que a natureza subverte o curso da vida. São Paulo terá sempre muito orgulho desse filho querido.

A força de Bruno Covas vem do seu exemplo e do seu caráter. Foi leal à família, aos amigos, ao povo de São Paulo e aos filiados do seu partido, o PSDB. Sua garra nos inspira e seu trabalho nos motiva.

Tive o privilégio de acompanhá-lo desde o início da vida pública, ao lado do seu avô Mario Covas. Tive a honra de tê-lo como vice, na prefeitura de São Paulo. E a alegria de ver seus ideais e realizações aprovados nas eleições de 2020.

Bruno Covas era sensível, sereno, correto, racional, pragmático e ponderado. Voz sensata, sorriso largo e bom coração. Bruno Covas era esperança. E a esperança não morre: ela segue, com fé, nas lições que ele nos ofereceu em sua vida.

Muito obrigado, Bruno. Você foi e continuará sendo para todos nós, um eterno exemplo.”

Câncer irreversível

O Hospital Sírio-Libanês anunciou neste domingo (16) o falecimento de Covas, que tinha 41 anos. O prefeito licenciado tratava de um câncer no sistema digestivo com metástase nos ossos e no fígado e estava internado desde o dia 2 de maio.

O tumor foi descoberto em outubro de 2019 e chegou a regredir, mas, neste ano, médicos localizaram novos nódulos no fígado, na coluna e na bacia. Na última sexta-feira (14), o prefeito teve uma piora no quadro de saúde, e os médicos anunciaram que o quadro era irreversível. A família esteve no hospital desde então.

Covas é o primeiro prefeito de São Paulo a morrer durante o mandato. O político deixa o filho Tomás, de 15 anos. O velório deve ser fechado, a pedido da família, para evitar aglomerações

Leia também o portal do nosso editor www.romulofontoura.com.br

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Depois da polêmica, o governador de São Paulo, João Doria, afirmou que irá tomar a vacina “Eu tomo qualquer vacina. A que tiver, eu tomarei”

Uma notícia tem sido destaque nesta semana. Pois o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), que tem 63 anos, estava sendo questionado sobre a demora de tomar a sua primeira dose da vacina, pois, de acordo com o Plano Estadual de Imunização, o governador já poderia ter tomado a vacina no dia 29. Entretanto, Doria, afirmou que vai se vacina contra a Covid-19 nesta sexta-feira (7).

“Vou tomar amanhã porque eu tenho que seguir 15 dias de diferença entre a data que tomei a vacina contra a gripe, e tomei com toda a minha família, e a data para vacinação da covid”, afirmou o governador, após ser questionado.

De acordo com o portal R7, na atual etapa de imunização no estado de São Paulo, serão vacinados, pessoas da faixa etária de 60 a 62 anos com as doses da Pfizer nas 468 Unidades Básicas de Saúde da capital de SP. Já nos postos drive-thru, as pessoas estão recebendo as doses da Astrazeneca. Entretanto, a CoronaVac, que está sendo fabricada no Instituto Butantanta, ainda não está disponível para todo mundo

Depois de ser questionado, Doria respondeu : “Eu tomo qualquer vacina. A que tiver, eu tomarei”.

Leia também o portal do nosso editor www.romulofontoura.com.br

Da Redação do Acontece na Bahia.

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional, Politica.

Em discussão complicada, Doria rebate Carlos Bolsonaro e dispara: “Vive de rachadinha”

Nesta terça-feira (20) o Governador de São Paulo, João Doria (PSDB), voltou a ter atritos com um adversário político. Dessa vez o envolvido foi o vereador e filho do presidente Jair Bolsonaro, Carlos Bolsonaro (Republicanos).

O fato ocorreu após o vereador atribuir causa do aumento da inflação no Brasil ao gestor tucano, que por sua vez, rebateu escrevendo em sua conta do twitter:

“Tonho da Lua em mais um surto. Até Rutinha sabe a culpa dos preços altos é do papai. Brasil tem inflação acumulada de 87,5 % nos 12 meses encerrados em fev/21 – IBGE.”

“Até minha calça apertada está mais cara. Só a família que vive de rachadinha não sofre com aumento dos preços.”

Nas redes de bolsonaristas, o governador Doria, hoje desafeto da família Bolsonaro, é chamado de “calça apertada” por conta das vestimentas justas utilizadas pelo gestor. O apelido, que tem derivações como “calcinha apertada”, é usado de forma pejorativa para sugerir uma suposta falta de masculinidade.

“Vive de rachadinha”, diz Doria.

O tucano ainda disse que “só a família que vive de rachadinha não sofre com aumento dos preços”. Doria se referiu ao esquema de rachadinhas no qual Flávio Bolsonaro (Republicanos) é investigado, concernente ao exercício do mandato de deputado estadual pelo Rio de Janeiro.

Na prática, as rachadinhas são os confiscos, feitos por parlamentares, de parte dos salários dos assessores de gabinete. O caso repercutiu em 2018, após Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) notar movimentações suspeitas de R$ 1,2 milhão na conta bancária de Fabrício Queiroz, assessor de Flávio.

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional, Politica.