Em entrevista, João Amoêdo comenta sobre eleições de 2022, se coloca como terceira via e defende impeachment de Bolsonaro: “Gestão desastrosa”

Uma notícia chamou a atenção dos internautas nesta manhã de quarta-feira (28). Em entrevista ao site Metrópoles, o atual candidato à presidência nas eleições de 2022, João Amoêdo (Novo), afirmou que ainda acredita em uma possível vitória contra o ex-presidente Lula (PT) e o atual presidente Jair Bolsonaro (sem partido) nas eleições de 2022. “Temos que ter [um caminho]. Eu não me conformo, não entreguei os pontos”

“Eu não acredito que em um país com mais de 210 milhões de pessoas a gente fique à mercê de uma pessoa que, apesar do processo ter sido extinto, foi, sim, colocado como criminoso, tem as provas. Quer dizer, ele participou de esquema de corrupção. E de um outro que tem feito uma gestão totalmente desastrosa, brasileiros estão morrendo todos os dias por causa de uma gestão irresponsável. Não dá para imaginar que a gente fique entre essas duas opções e fique tranquilo”, afirma Amoêdo.

O fundador do partido Novo afirma também que não foi surpreendido com a notícia que o apresentador Luciano Huck teria renovado o contrato com a Globo e adiado os planos na política: “Eu já imaginava”.

Amoêdo também comentou sobre a CPI da Covid e um possível processo de impeachment: “Acho que a CPI pode ajudar a dar mais argumentos para o impeachment. Mas, do ponto de vista jurídico, há uma série de crimes cometidos pelo presidente da República que seriam suficientes para abrir o processo.”, afirmou, se colocando a favor do impeachment de Bolsonaro.

“Depois de toda essa gestão desastrosa, com a quantidade de brasileiros que estão morrendo, de desempregados, se isso não é suficiente para a gente abrir um processo [de impeachment], o que seria?”, indagou.

Da redação Acontece na Bahia.

Tag(s): , , , .

Categoria(s): Destaque.