Pai do homem negro morto em mercado desabafa pela primeira vez: “Eu vim para achar um preso, achei um morto”

Após a morte do filho, o senhor João Baptista desabafou nesta sexta-feira (20). João é pai do João Alberto, o homem negro que foi espancado por seguranças e morto no Carrefour de Porto Alegre. Então, ele contou que teve uma péssima surpresa pois havia recebido um chamado de que seu filho teria sido preso, e não morto.

Em entrevista à TV CNN, João Baptista desabafou. Segundo ele, na ligação que atendeu uma pessoa informou que o filho dele estava sendo preso, mas quando chegou lá ele já encontrou a equipe médica tentando reanimar João Alberto:

“Quando cheguei, a equipe médica estava nos últimos minutos de reanimação e ele não reagiu mais. Eu vim porque me ligaram dizendo que tinha prendido ele. Eu vim para achar um preso, achei um corpo, uma pessoa assassinada covardemente, como os vídeos estão mostrando aí.”

Além disso, ainda segundo o portal, o senhor João Baptista afirmou que por mais grosseiro que o seu filho tenha sido, ele não poderia ter a vida ceifada.

Entenda o caso

De acordo com as autoridades, o homem negro vitimado estava discutindo com uma funcionária do supermercado. Em dado momento, ele teria ameaçado bater nessa funcionária. Então, ela acionou os seguranças da unidade que retiraram o homem de lá e o espancaram no estacionamento. Muito ferido, ele não resistiu e morreu no local. Até o momento, versões divergentes sobre o que realmente aconteceu estão sendo apuradas. Por conta disso, a história pode tomar rumos inesperados. Os dois seguranças já estão presos.

Da Redação do Acontece na Bahia.

Tag(s): .

Categoria(s): Nacional.