“Se lockdown acabar com vírus, eu topo. Mas não vai”, afirma Bolsonaro em discurso; “. Não sabemos onde isso vai acabar. Se vai acabar um dia”, completou

O presidente Jair Bolsonaro voltou a gerar polêmica e dividir opiniões nesta terça-feira (23). O atual presidente da República voltou a fazer criticas contra as medidas de restrição e fez um elogio ao trabalho do ex-Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello.

Em pronunciamento feito na segunda-feira (22), o presidente afirmou que toparia fazer um lockdown por 30 dias, caso a medida funcionasse, mas afirmou que não funciona.

“Se ficar em lockdown 30 dias e acabar com o vírus, eu topo, mas sabemos que não vai acabar”, reforçou Bolsonaro. “Se me convencerem disso, eu faço. Mas até hoje não me convenceram. Não estou dando recado para ninguém, é uma constatação, uma realidade”, afirmou em durante cerimônia no Palácio do Planalto.

“Eu devo mudar o meu discurso? Eu devo me tornar mais maleável? Devo ceder? Fazer igual a grande maioria tá fazendo? Se me convencerem do contrário, faço, mas não me convenceram ainda. Devemos lutar é contra o vírus e não contra o presidente”, completou.

De acordo com Bolsonaro, “parece que só no Brasil está morrendo gente. Lamento o número de mortes. Qualquer morte. Não sabemos onde isso vai acabar. Se vai acabar um dia”.

Da redação Acontece na Bahia.

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque.

Bolsonaro assina decreto que zera impostos federais para gás de cozinha e diesel

Uma boa notícia circulou nas redes nesta manhã de terça-feira (2) e chamou a atenção dos internautas. O presidente da republica Jair Bolsonaro (Sem Partido) publicou hoje (2) um decreto que zera os impostos federais sob o gás de cozinha e o diesel pelo período de pelo menos dois meses. Assim, os impostos afetados serão Programas de Integração Social e de Formação do Patrimônio do Servidor Público (PIS) e da Contribuição para Financiamento da Seguridade Social (Cofins) e isso deve ajudar de forma essencial a população em um momento de grande crise econômica.

A medida tomada para o diesel terá validade de 2 meses, valendo pelos meses de março e abril, enquanto para o gás deve ser uma ação permanente.

“As duas medidas buscam amenizar os efeitos da volatilidade de preços e oscilações da taxa de câmbio e das cotações do petróleo no mercado internacional”, afirmou a Secretaria-Geral da Presidência da República.

“[Um] decreto deve ser publicado amanhã cedo para zerar impostos federais de gás de cozinha e PIS/Cofins do diesel por dois meses. Eu vou ter que tirar de algum lugar, se eu for tirar o imposto de renda de policial, vamos supor, vou ter que tirar da Polícia Civil e das forças armadas. Tem que aumentar imposto de outro lugar, isso diz a Lei de Responsabilidade Fiscal, que duvido que alguém consiga alterar, a não ser numa reforma tributária que está para acontecer”, afirmou o presidente em conversa com apoiadores no palácio da Alvorada.

Nesse sentido, algumas outras taxas foram aumentadas para compensar a arrecadação de impostos. Entre elas estão a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) das instituições financeiras, alterando as regras de Imposto sobre os Produtos Industrializados (IPI) para a compra de veículos por pessoas com deficiência e encerrando o Regime Especial da Indústria Química (Reiq).

Da redação Acontece na Bahia.

Tag(s): , , , .

Categoria(s): Destaque.

ACM Neto é cotado para vice de Bolsonaro em 2022, especula Colunista

Uma notícia estampou as manchetes dos jornais baianos e chamou a atenção dos internautas nesta manhã de sexta-feira (5). A jornalista Mônica Bergamo, do jornal Folha de S. Paulo, uma das principais colunistas do Brasil, especulou sobre a possibilidade do presidente nacional do DEM e ex-prefeito de Salvador, ACM Neto, estar sendo cotado como possível candidato à vice-presidente na chapa com Jair Bolsonaro (Sem Partido).

De acordo com a colunista, com o atual apoio do partido de Neto, o Democratas, ao presidente Jair Bolsonaro, existe a hipótese do ex-prefeito se candidatar como vice-presidente. O partido apoiou a candidatura do atual presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, que também era o candidato apoiado pelo presidente Bolsonaro.

Entretanto, ACM desautoriza qualquer especulação com seu nome: “Eu não serei candidato a vice na chapa de ninguém”, afirmou. “E aproveito para reafirmar a posição de absoluta independência do DEM em relação à base do governo”, completou, Neto.

Além disso, a possibilidade de candidatura de ACM Neto à vice-presidência é pequena, uma vez que o foco principal do político é o cargo de governador do estado nas eleições de 2022.

Da redação Acontece na Bahia.

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque.

Presidente Jair Bolsonaro divide opiniões ao falar: “Arma evita que o governante de plantão queira ser ditador”

O presidente Jair Messias Bolsonaro voltou à chamar a atenção nesta sexta-feira (5). Ao falar sobre uma de suas promessas de campanha, Bolsonaro dividiu opiniões.

Durante a semana, Bolsonaro tocou num assunto que marcou uma das suas bandeiras de campanha. O presidente trouxe à tona a questão do armamento e  afirmou que deve editar decretos sobre armas e também sobre CACs (Colecionadores, Atiradores Esportivos e Caçadores). Ele relatou:

“Arma é um direito de vocês. Arma evita que o governante de plantão queira ser ditador. Eu não tenho medo do povo armado. Muito pelo contrário, me sinto muito bem de estar ao lado do povo de bem armado em nosso Brasil.” Mas não é só isso.

Além disso, Bolsonaro também falou sobre o excludente de ilicitude, que é um mecanismo legal que possibilita uma pessoa praticar um ato teoricamente ilícito, mas sem que isso se considere uma atividade criminosa. Bolsonaro vem trazendo essa pauta com frequência, referindo-se a situações em que policiais entram em confrontos com criminosos, podendo resultar na morte destes suspeitos. Com esse excludente, o policial não responderia da mesma forma em caso de morte de um criminoso durante uma operação, em circunstâncias específicas. Segundo ele, isso facilitaria o trabalho dos agentes e pouparia a vidas inocentes. Bolsonaro explicou:

“Eu pretendo botar em votação, já acordado e conversado com os presidentes da Câmara e do Senado, e vai passar pelo Parlamento, o excludente de ilicitude. O policial em operação tem que ter uma garantia e quem manda as Forças Armadas para a rua numa GLO (operação de Garantia da Lei e da Ordem) sou eu. Quem bota na rua a Polícia Militar é o governador Ratinho.” disse, se referindo ao Governador do Paraná.

Da Redação do Acontece na Bahia.

Tag(s): , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.