Salvador: Guardas Municipais invadem localidade da Polêmica em busca dos suspeitos da morte de agente

Uma notícia está sendo destaque nesta quinta-feira (22). Agentes da Guarda Civil Municipal de Salvador invadiram, hoje, a localidade da Polêmica, no bairro de Brotas, para buscar os suspeitos da morte do agente Marcos Cardoso, assassinado no local, após ser surpreendido por homens armados.

O diretor da Guarda, Maurício Lima, prestou informações ao portal BNews e informou que o servidor tinha 12 anos no serviço, ou seja, atuava desde início da implantação da corporação na cidade.

Marcos Cardoso foi assassinado na manhã de hoje, por volta das 11h. Segundo testemunhas, enquanto ele conduzia uma motocicleta, foi abordado por um desconhecido que efetuou pelo menos dez disparos de arma de fogo e fugiu na sequência.

Ainda não foi divulgada a motivação do crime, porém, a Corporação informou que há a possibilidade do crime ter sido uma execução em razão de nenhum dos objetos do Guarda Civil ter sido roubado. Marcos deixa duas filhas.

 

 

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , , .

Categoria(s): Destaque.

Apoiadores de Bolsonaro invadem estúdio e ameaçam agredir radialista que criticava o presidente

Uma notícia chamou a atenção dos internautas nesta manhã de quinta-feira (8). Homens invadiram uma rádio na cidade de Santa Cruz do Capibaribe, em Pernambuco, e ameaçam o radialista Júnior Albuquerque que tecia críticas à condução da crise da Covid-19 por Bolsonaro.

O fato ocorreu durante a noite, quando o Junior foi surpreendido pela invasão de quatro homens na Rádio Comunidade.

Revoltados, um dos apoiadores gritou “Não é tudo genocida? Fala agora” em direção ao radialista.

O homem, exaltado, ameaçou o radialista e deu tapas na mesa antes de ser contido pelos colegas do comunicador.

Júnior Albuquerque explicou o motivo da revolta: “Há algumas semanas, entrou em pauta as quase 300 mil mortes por Covid-19 no Brasil e eu fiz um comentário opinativo, onde expus que no meu ponto de vista Hitler não era o único culpado do genocídio que aconteceu na Alemanha, pois quem apoiou e quem se calou também teve sua parcela de culpa. Assim como no Brasil, em relação à Covid-19, os eleitores de Bolsonaro que concordam com a política sanitária que ele vinha fazendo, também teriam culpa”

O radialista comentou que o comentário gerou revolta e ameaças nas redes sociais. Ele sugeriu um debate amistoso com apoiadores do presidente, porém, os homens que invadiram a rádio foram com outro intuito.

“Eu disse que queria que esse pessoal fosse até a rádio para gente debater, para me explicar o motivo de tanta raiva e também me mostrar o que foi que o presidente deles fez de bom. Quando foi ontem, eles invadiram o estúdio da rádio e me ameaçaram”, afirmou.

Da redação Acontece na Bahia.

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque.