Jovem de 27 anos é preso duas vezes e acusado nove vezes por crimes que não cometeu por causa do reconhecimento fotográfico

A história do jovem Thiago, de 27 anos, preso injustamente duas vezes, continua sendo destaque nesta segunda-feira.

O Brasil conheceu ontem, na reportagem do Fantástico, o caso de Thiago e mostrou como o homem sofreu por ser acusado de crimes que não cometeu.

Tudo começou há quatro anos quando Thiago foi ajudar um colega a rebocar um veículo. O problema era que o carro era roubado e ele só soube disso quando a Polícia chegou ao local. Thiago foi levado, respondeu em liberdade e foi considerado inocente.

O pesadelo de Thiago começou e virou um inferno, como ele mesmo diz, quando deixaram a foto dele na lista de suspeitos em uma delegacia no Rio de Janeiro e continuou sendo exposta para vítimas de crimes fazerem reconhecimento fotográfico de criminosos.

Por conta desse erro da delegacia, Thiago foi “reconhecido” nove vezes por crimes que ele nunca cometeu. Leia o que ele disse:
“Aí a minha vida parou, estacionou, não andava para frente, não andava para trás. Quando eu pensava que tudo ia dar certo, chegava intimação. Eu falava: ‘Mãe, vai ser isso sempre na minha vida’”.

Assim, Thiago foi preso duas vezes. Em uma das vezes ele ficou preso por oito meses acusado de roubo; na outra, também acusado de roubo, foi condenado na segunda instância. Nas duas vezes, o reconhecimento fotográfico foi a única prova apresentada. O homem ainda responde a processos e segundo a sua advogada, as características não eram compatíveis com as descritas pela vítima.

 

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque.