Salvador: prefeitura nega a distribuição de lotes vencidos de vacinas contra a covid-19; a capital baiana recebeu lote impróprio para uso enviado pelo Ministério da Saúde

Uma notícia tem sido destaque em todos os jornais nesta segunda-feira (26). A prefeitura de Salvador por meio da Secretaria Municipal de Saúde, comunicou neste domingo (25), que a população não foi imunizada com as vacinas contra a covid 19 enviadas pelo Ministério da Saúde com o prazo de validade expirado. A SMS confirmou ainda que recebeu  “remessas do lote 4120Z005 nos meses de fevereiro e março e 100% dos mesmos foram utilizados dentro do prazo de validade”.

“Na logística de distribuição utilizamos (aplicamos) primeiramente os imunizantes que estavam com prazo de validade a vencer”, afirma o comunicado.

O portal Metrópoles divulgou informações nesse sábado (24) que afirmam que o Ministério da Saúde enviou três lotes de vacinas da farmacêutica AstraZeneca de número 4120Z001, 4120Z004 e 4120Z005 com prazo de validade expirado. De acordo com informações até 160 cidades em 23 estados receberam estes lotes. As informações apontam que as cidades baianas de Salvador e Pedro Alexandre receberam estas vacinas.

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , , , .

Categoria(s): Destaque, Regional.

“Posso até morrer, mas não para essa doença”, afirma idosa de 96, emocionada após tomar vacina

Uma boa notícia circulou nas redes nesta manhã de sábado (6). A aposentada Isola Cypriano Balan, de 96 anos desabafou após tomar sua dose da vacina. Tudo começou quando a filha de Isola, a cabeleireira Janete Balan Ribeiro, de 59 anos, viu a prefeitura de São Paulo anunciar o início da vacinação.

Assim, a mulher correu para avisar sua mãe e leva-la para se vacinar. Quando recebeu a notícia, Isola disse prontamente: “Vou trocar de roupa” e, posteriormente, foram para Unidade Básica de Saúde (UBS) Moinho Velho, na Zona Sul de São Paulo, onde a idosa recebeu sua primeira dose da vacina.

“Graças a Deus chegou [a primeira dose], vai vir mais uma e o importante é se vacinar. A vacina dói um pouco porque a agulha vai no braço, mas, como eu já fiz cirurgias, para mim isso aí foi tranquilo. Eu peço demais para que todo mundo não sofra mais”, afirmou dona Isola após receber a vacina.

Assim, ao chegar na Unidade Básica de Saúde (UBS), dona Isola aguardou no carro da filha para não correr risco de aglomerar no postinho. Como a filha dela já havia feito o cadastro da mae no site Vacina Já, todo processo não durou mais do que 10 minutos.

“Foi tudo tranquilo, porque as pessoas que estavam lá não iriam se vacinar. Aí minha filha foi me buscar no carro e eu desci andando sozinha, bonitinha”, contou.

A senhora de 96 anos é moradora do Moinho Velho, bairro do distrito do Sacomã, há pelo menos 74 anos. Com todos esses anos de vida, dona Isola já viu muitas coisas acontecendo no Brasil e no mundo, mas, de acordo com ela, nenhuma foi parecida com a crise do coronavírus. “Igual a essa eu nunca vi, fiquei apavorada porque parecia que o mundo iria acabar”, relatou.

Após receber sua vacina, Isola desabafou aliviada com a equipe de reportagem do site Yahoo!, Eu posso até morrer, mas não dessa doença”, afirmou, dona Isola, confiante.

Da redação Acontece na Bahia.

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque.