Filho de Maguito Vilela desabafa após morte do Pai “ Minha maior referência, Meu melhor amigo partiu”

Após a triste notícia da morte de Maguito Vilela ter tomado as manchetes dos jornais na manhã desta quarta-feira (13), seu filho, Daniel Vilela, desabafou sobre a morte do pai.

“Hoje, infelizmente, o meu melhor amigo partiu”, afirmou Daniel, ainda abalado pela morte de seu pai.

O Deputado Federal, de 37 anos, homenageou o pai em postagem no instagram, em que afirmou: “Durante muitos dias queria fixar meu olhar nessa foto que a Flávia me enviou, mas não conseguia porque ela me trazia o sentimento que ele estava partindo, com a roupa que ele mais gostava e no local que ele mais amava: a fazenda em Jataí. E hoje, infelizmente, o meu melhor amigo partiu.”

“O meu impecável pai, Maguito, o maior exemplo e minha maior referência. Não consigo não ser egoísta nesse momento. Queria ele ainda por muitos anos com a gente… Nessas horas ficamos pensando se poderia ter sido diferente, mas o que dizem – e eu concordo – é que para Deus tudo tem a sua hora, e a dele foi agora e da forma que precisava ser, ao lado dos seus filhos, e dizendo até breve. Descanse em paz! Obrigado, Deus, por me permitir amar e ser amado tanto pelo meu Pai!!”

Maguito faleceu na madrugada desta quarta-feira (13) no hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, onde estava internado há cerca de três meses. Ele faleceu devido às complicações da Covid-19.

Da redação Acontece na Bahia.

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque.

Google homenageia o médico baiano Juliano Moreira, um dos primeiros negros a exercer a profissão no Brasil

Nesta quarta-feira (6), o site Google prestou homenagem a uma das personalidades mais célebres da comunidade baiana, o Psiquiatra Juliano Moreira. O professor da Faculdade de Medicina da Bahia, atualmente faculdade de medicina da UFBA, faria 149 anos hoje se estivesse vivo.

Nasceu em Salvador, no ano de 1872, filho de uma mulher negra que trabalhava na casa de um aristocrata baiano. Algumas fontes afirmam que ela era escrava da família enquanto outras dizem que ela era apenas filha de escravos, uma vez que a escravidão no Brasil foi abolida apenas no ano de 1888.

A biografia de Juliano se destaca pela condição de pobreza da sua infância e sua ascendência até um dos cargos mais honoráveis da Bahia.  Por ser negro e viver em uma época extremamente racista e segregadora, Moreira teve que superar diversos obstáculos para entrar na Faculdade de Medicina da Bahia.

Com 13 anos Juliano alcançou uma vaga na Faculdade de Medicina e, com apenas 18 anos, ele se formou. Assim, ele se tornou um dos primeiros negros a se formar em medicina, de acordo com as informações da Academia Brasileira de Ciências.

Juliano se destacou na área da psiquiatria, em que revolucionou a forma que o país tratava os pacientes psiquiátricos com uma medicina mais humanizada e é considerado pela Brazilian Journal of Psychiatry o pai da disciplina psiquiátrica no Brasil.

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque.