Estátua da Liberdade da loja Havan cai após rajadas de ventos no Rio Grande do Sul

Uma notícia está sendo destaque nesta segunda-feira (24). Uma réplica da Estátua da Liberdade, símbolo da loja Havan, caiu em Capão da Canoa, no Litoral Norte do Rio Grande do Sul, nesta segunda-feira (24). Meteorologistas da Somar estimam que foram registradas rajadas de vento de 75km/h na região. Não houve feridos.

A cidade de Capão da Canoa não tem estação para medir a intensidade das rajadas. No entanto, pelo estrago, de acordo com a Escala Beaufort de Ventos, estima-se essa medida.

O G1 questionou a Havan sobre o poste que aparece na imagem, mas não obteve retorno até a ultima atualização desta reportagem. Com a queda da estátua, ele ficou torto e atravessou o monumento.

A loja confirmou que a queda foi provocada em razão de uma forte ventania. A rede varejista acrescentou que a equipe de engenharia já está providenciando os reparos.

Desde sexta-feira (22), cidades do Rio Grande do Sul registraram fortes rajadas. A Marinha do Brasil emitiu um alerta para ventos de mais de 80 km/h, nesta segunda, no Litoral do Rio Grande do Sul.

Até as 11h desta segunda, foram identificados 58 mil clientes sem luz em toda área de concessão da CEEE, sendo 29,4 mil no Litoral.

A CEEE ainda não tem previsão de retorno total da energia, mas ressalta que as equipes estão trabalhando para restabelecer o serviço ainda nesta segunda.

Textos e informações do portal G1

Leia também o portal do nosso editor www.romulofontoura.com.br

Tag(s): , , , .

Categoria(s): Destaque.

Justiça condena dono da Havan a pagar 5 mil reais por chamar reitor da Unicamp de ‘FDP’

O Tribunal de Justiça de São Paulo manteve condenação que obriga o proprietário da rede de lojas Havan, Luciano Hang, a indenizar, em R$ 5 mil, o reitor da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Conhecido como “Véio da Havan”, Hang ofendeu o reitor por meio de publicação realizada em seu perfil no Twitter. “Unicamp, final do ano passado, amigo meu acaba de me contar. Foi formatura do sobrinho.

No final, o reitor grita: ‘Viva La Revolução’. E depois dizem que nossas universidades não estão contaminadas? Vá pra Venezuela reitor FDP [sic].”

A 1ª Vara da Fazenda Pública do Tribunal de Justiça de São Paulo havia condenado o empresário ao pagamento de indenização por danos morais no valor de R$ 20,9 mil. A defesa dele recorreu e conseguiu a redução do montante.

Para a Justiça, o reitor afirmou ter sido vítima de fake news e pediu que Hang fizesse uma retratação pública em suas redes sociais.

No entanto, uma testemunha relatou ao TJSP que a declaração dada pelo docente é verdadeira e realmente teria ocorrido em formatura do curso de engenharia da computação da Unicamp.Por fim, a Justiça de SP excluiu a necessidade de retratação pública.

Tag(s): , , , .

Categoria(s): Nacional.