Após denuncias, dentista é investigada por deformar os rostos de pelo menos 18 pessoas: “Ela induzia as vítimas ao erro”

Uma notícia tem sido destaque entre os internautas nesta segunda-feira (3). Isso, porque uma dentista está sendo investigada após denúncias, que a acusam de ter deformado pelo menos 18 pacientes durante procedimentos de harmonização facial.

De acordo com informações do portal Uol, a dentista identificada como Giselle Gomes, da cidade de Campos dos Goytacazes, norte do Rio de Janeiro, está sendo investigada por ter usado uma substância diferente da ideal para os procedimentos de harmonização facial, que resultou em pelo menos 18 pessoas tendo seus rostos deformados.

Segundo a delegada Nathalia Patrão, que está a frente da investigação, a dentista oferecia harmonização com ácido hialurônico, mas, na verdade, aplicava polimetilmetacrilato (PMMA). Enquanto a primeira é uma substância temporária e absorvida pelo corpo humano, a segunda é uma substância permanente e não absorvível.

As investigações apontam que a dentista tirava proveito, porque enquanto um 1 ml de ácido hialurônico custa em torno de R$ 500, 1 ml de PMMA custa cerca de R$ 35.

“Ela induzia as vítimas ao erro, não alertava ao risco da substância nem esclarecia que a substância não era expelida pelo corpo. Muitas vítimas acreditaram que haviam injetado ácido hialurônico na face, mas estavam efetivamente com PMMA. Quando solicitamos os prontuários médicos de determinadas pacientes, vimos que o PMMA usado é liberado pela Anvisa, mas a fraude está em dizer que inseria uma substância quando na verdade, inseria outra”, disse a delegada.

Durante o mandado de busca e apreensão, a polícia apreendeu na casa da dentista frascos de PMMA, fios de sustentação sem autorização da ANVISA, além de produtos estéticos vencidos, R$ 68 mil em espécie e extratos bancários com informações de transferências de altos valores.

“Essa conduta devastou vidas profissionais, sentimentais e familiares. Ela gerou divórcio na vida de algumas vítimas. Quando a gente fala de um procedimento estético que deu errado, a gente não alcança a profundidade do resultado e as consequências emocionais na vida de cada um. As pessoas não conseguem escovar os dentes porque a substância que está na boca é extremamente dolorida; mulheres se afastaram do marido porque entram em depressão pela transformação; outras perderam a profissão, pois não conseguem exercer o trabalho com o rosto deformado”, completou a delegada.

Em entrevista ao Fantástico, uma das vítimas, a cabeleireira Lana Velasco, afirmou que entrou em depressão depois de passar por um procedimento nos lábios, pois o resultado deformou seu rosto. “Eu não queria ver ninguém por causa disso, das pessoas questionarem o porquê eu fiz isso. Eu preferi me isolar, não ver ninguém, entrei em depressão”, disse.

A dentista foi indiciada por lesão corporal gravíssima, exercício ilegal da arte dentária e estelionato.

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.