Vice-presidente Hamilton Mourão diz que “Culto não é balada” e afirma que as celebrações podem acontecer seguindo as recomendações de segurança

Uma notícia tem sido destaque nas redes sociais nesta quinta-feira (8). O vice-presidente Hamilton Mourão se manifestou sobre a recente decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), de abrir templos religiosos e afirmou que cultos e baladas são atividades distintas e que as reuniões podem acontecer seguindo o distanciamento e o uso de máscaras.   

“As pessoas que frequentam culto e templo, né, são pessoas até mais disciplinadas. É diferente de balada, essas festas clandestinas que acontecem. Não vou colocar no mesmo nível isso aí, são atividades totalmente distintas. Uma é espiritual e a outra é corporal, vamos dizer assim”, comentou Mourão a jornalistas nessa segunda-feira (5). 

Uma decisão recente do ministro Kassio Nunes Marques permitiu a abertura de templos religiosos seguindo recomendações de segurança impostas pelo Ministério da Saúde em decorrência da covid-19. A decisão proíbe que estados, Distrito Federal e municípios, editem normas que proíbam completamente a realização de cultos. A medida traz a obrigatoriedade de se respeitar protocolos sanitários de segurança e limita em 25% a capacidade de presença nas igrejas além de falar em distanciamento social e alternância entre as fileiras. Mas não é só isso…

O vice-presidente Mourão disse que se faz necessário aguardar a decisão do plenário do STF e afirmou que no momento tudo “gera polêmica”. 

“Tudo depende das pessoas e depende do templo. Se você tem uma igreja que tem um espaço bom, você limita a 20, 30 pessoas separadas, duas por banco, vamos colocar assim, todo mundo de máscara, obviamente, acho que há condições. Agora, quando são templos apertados e muita gente lá dentro, é óbvio que não é conveniente”, concluiu o vice-presidente.  

Da Redação do Acontece na Bahia  

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Mourão afirma que irá tomar primeira dose da vacina contra a Covid-19 nesta segunda-feira

Uma notícia chamou a atenção dos internautas nesta manhã de segunda-feira (29). O vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) afirmou que pretende tomar a primeira dose da vacina contra a Covid-19 nesta segunda-feira (29). O vice-presidente tem 67 anos e se enquadra no grupo que poderá receber a imunização a partir da última sexta-feira (26/3) no Distrito Federal.

“Vou a um drive-thru desses aí, naquele que tiver menos gente na hora, para não perder muito tempo”, afirmou Mourão em entrevista.

Mourão afirma que sempre foi favorável a vacinação contra a Covid-19 e afirmou que assim que chegasse sua vez tomaria a vacina. Seu posicionamento acerca da imunização é contrário do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) que por muito tempo se posicionou contra o imunizante.

“Eu acho que a vacina é para o país todo. Não é uma questão individual, o indivíduo aqui está subordinado ao coletivo, nesse caso. Pretendo tomar a vacina dentro da minha vez, eu sou do grupo 2, de acordo com o planejamento. Tomo antes, se for uma questão propagandística”, disse Mourão em janeiro deste ano.

Da redação Acontece na Bahia.

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque.

Vice-presidente Mourão defende que só existe uma saída para o momento atual: “O resto é paliativo”

Uma declaração do vice presidente Hamilton Mourão tem repercutido nesta segunda-feira (1). Na ocasião ele afirmou que a única ação de combate efetivo contra o coronavírus seria a vacinação em massa de toda a população. Disse ainda que qualquer outra medida adotada como o isolamento social por exemplo, seria um paliativo. 

“Na realidade, a única saída é vacinar todo mundo, o resto é tudo paliativo. A saída é conseguir ir vacinando todos e ter uma vida normal”, disse o vice-presidente. 

O vice presidente defendeu ainda, no entanto, que é de responsabilidade de governadores e prefeitos tomar decisões no sentido de impedir a propagação da covid-19. “O nosso sistema de saúde é um sistema que tem problemas”, destacou. Mas não é só isso. 

Hamilton Mourão lembrou ainda que antes da covid-19 havia problemas com escassez de leitos de UTI (unidades de tratamento intensivo), no Brasil. “Desde o começo a preocupação foi que a gente conseguisse manter a doença dentro da capacidade do sistema de saúde”, disse. E continua… 

Além disso, o vice presidente comentou que as pessoas se cansaram das medidas de restrição adotadas antes da hora por muitos gestores. 

Segundo Mourão, existe uma grande quantidade de pessoas mais novas que não seguem as recomendações de segurança. “Tem uma parcela da população que não consegue ficar dentro de casa, não aguenta ficar dentro de casa. Tem a turma jovem que vai para festa, aí fica todo mundo aglomerado na festa, depois encontra o pai, a mãe, o avô, a avó”, lembrou Mourão. 

“O mais novo na maioria das vezes não tem sintoma, mas ele continua transmitindo. Então, são os problemas que cada gestor tem que buscar impedir para que determinados tipos de atividades ocorram”, concluiu. 

A fala do vice presidente veio justamente em um momento no qual governadores e prefeitos tomam medidas rigorosas em relação a circulação de pessoas e fechamento dos comércios. 

Os dados apontam que as taxas de ocupação de UTIs superam os 80 % em mais de 17 capitais por conta do coronavírus e desde o início da crise sanitária esta é a maior taxa de média móvel de infecções alcançando 1.205.O Brasil já registra 254.942 mortes pelo novo coronavírus. 

 

Da redação do Acontece na Bahia 

 

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional, Social.

Aos 67 anos, vice-presidente Hamilton Mourão é internado e passa por cirurgia

Um episódio ganhou destaque nesta sexta-feira (19). Isso porque o vice-presidente da República, Hamilton Mourão (PRTB) precisou ser internado. Mas afinal, o que aconteceu?

Aos 67 anos anos, Hamilton Mourão está internado pois passou por um procedimento cirúrgico. Trata-se de uma cirurgia nos olhos, para a retirada de catarata. Em nota, a assessoria de Mourão afirmou:

“O Sr. vice-presidente da República, Hamilton Mourão, foi submetido ontem (quinta-feira) a um procedimento oftalmológico para remoção de catarata, conforme programação prévia, permanecendo no dia de hoje em repouso por recomendação médica.” Mas não é só isso.

Estima-se que Mourão permaneça de repouso pelo menos até a próxima segunda-feira. Além disso, esse tipo de procedimento é bastante comum em pessoas idosas ou acima dos 40 anos. A cirurgia consiste na retirada da catarata fazendo o acesso com uma pequena incisão no olho e depois realizando uma “limpeza”. Então, depois disso a visão embaçada não será mais um problema.

Da Redação do Acontece na Bahia.

Tag(s): .

Categoria(s): Nacional.