“Meu único filho”: Mãe fica desesperada depois de perder o filho dentro de supermercado

Uma fatalidade aconteceu em um supermercado em Guarujá, no litoral de São Paulo e envolveu um homem de 47 anos que veio a óbito, após passar mal. Informações do portal G1, repassadas nessa segunda-feira (20), confirmam que a vítima chegou a ser socorrida por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que tentaram reanimá-lo, mas sem sucesso.

A polícia confirmou que pessoas que estavam no local viram o homem identificado como Alexandre da Silva passar mal no momento em que estava abastecendo o veículo no posto do supermercado, localizado no bairro Jardim São Manoel.

Segundo a prefeitura de Guarujá, o Samu foi acionado para a ocorrência após o homem passar mal e no atendimento foi constatado que a vítima sofreu uma parada cardiorrespiratória. Após um procedimento de reanimação que durou cerca de 30 minutos, a vítima veio a óbito.

Os familiares e amigos de Alexandre disseram que ele era bastante querido e lamentaram a sua morte. “Meu coração não está aguentando. Meu único filho homem”, desabafou a mãe da vítima por meio das redes sociais.

Alexandre foi homenageado por muitos conhecidos que também lamentaram a sua morte e se solidarizaram com a família. O caso foi registrado na Delegacia Sede de Guarujá.

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Bolsonaro é flagrado dançando funk no Guarujá e apoiadores ironizam suposta preocupação com o encontro Lula/Alckmin

De folga no Guarujá, no litoral paulista, o presidente Jair Bolsonaro (PL) foi flagrado dançando um funk com teor machista em uma lancha, ao lado de simpatizantes. O vídeo em que o presidente aparece dançando foi compartilhado nessa segunda-feira (20), pelo senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ) e pelo tenente Mosart Aragão, assessor especial do presidente da República. Flávio e Aragão ironizaram uma suposta preocupação de Jair Bolsonaro com o encontro entre o ex-presidente Lula (PT) e o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (sem partido).

Na filmagem, Bolsonaro dança uma paródia da música “Baile de Favela”, que foi intitulada “Proibidão do Bolsonaro”, de autoria do MC Reaça, que faleceu em 2019 após ficar conhecido nacionalmente durante a campanha presidencial de 2018. A letra da música compara as mulheres de esquerda a cadelas e exalta o presidente Bolsonaro.

“Dou pra CUT pão com mortadela e para as feministas, ração na tigela. As minas de direita são as top mais bela, enquanto as de esquerda têm mais pelo que cadela”, diz trecho do funk. Hospedado no local desde o dia 17 de dezembro, o chefe do Executivo deve retornar a Brasília para as festas de fim de ano no próximo dia 23 de dezembro.

Flávio e Aragão fizeram postagens nas redes sociais em tom de ironia.”Bolsonaro preocupado com o ‘Jantar da Democracia’ de Lula/Alckmin”. O ex-ministro Sergio Moro, pré-candidato à presidência pelo Podemos, também atacou o jantar entre os dois políticos, que chamou de “comemorativo da impunidade da grande corrupção”.

O ex-presidente Lula e o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin se encontraram publicamente pela primeira vez nesse domingo (19), em um jantar organizado pelo grupo de advogados Prerrogativas, na Zona Sul de São Paulo.
Alckmin mostrou indícios de uma possível aliança ao dizer que “é hora da união”. Já o ex-presidente Lula, discursou por cerca de 40 minutos, e disse que é necessário a união de antigos adversários para melhorar a situação do Brasil.

As declarações feitas pelos dois políticos mostram uma real possibilidade de aliança entre eles para a formação de chapa para a corrida presidencial em 2022. Geraldo Alckmin disse não ter “diferenças intransponíveis” em relação a Lula e o petista afirmou que não há nada que aconteceu entre eles que não possa ser “reconciliado”.

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional, Politica.

Professora passa quase uma hora esperando alunos entrarem na plataforma de aula online e se emociona quando único aluno se conecta: ‘Amor de ensinar’

Uma notícia emocionante chamou a atenção dos internautas nesta manhã de sexta-feira (16). Uma professora do do Ensino Fundamental em Guarujá, no litoral paulista, passou por maus bocados na última semana. Maria Najila Ferreira Santana, de 54 anos, ficou aguardando mais de uma hora pelos seus alunos na aula online, porém, apenas um se conectou na aula.

O relato foi feito pela filha da professora, que se emocionou após ver a frustração da mãe após preparar a aula e não receber quase nenhum aluno na plataforma.

A estudante de jornalismo Nayla Ferreira Santana, de 21 anos, afirmou que sua mãe tinha preparado uma aula legal com muitos matérias didáticos e vídeos naquela tarde. Porém, para sua decepção, apenas um aluno apareceu.

“Essas coisas não têm como não mexer com o lado sentimental da gente [professores]. Nosso psicológico é afetado. Existe um outro lado. No final do dia, estamos extremamente cansados”, afirmou a professora.

“Às vezes, ela fica 1 hora esperando e não entra ninguém. Acho que as pessoas estão perdendo essa oportunidade. Eu me sinto frustrada por ela fazer as coisas e não ter o retorno dos pais. É triste ver uma situação dessa”, relatou a sua filha.

Porém, após quase uma hora de espera da professora, uma mãe conectou o filho a plataforma online, e Maria Najila lecionou a aula que havia preparado para aquele aluno.

“A felicidade foi muito grande quando ele entrou. Eu faço festa quando alguém aparece. É como se estivessem os 30 na sala. Quando ele entrou, eu tive a oportunidade de oferecer para ele aquilo que os outros não puderam receber naquele momento”, contou.

A professora explicou também que entende a dificuldade que muitos alunos tem de se conectar nas aulas, por se tratar de uma escola pública e muitas das famílias estarem em situação de vulnerabilidade.

“Uma mãe me relatou que trabalha o dia todo, que a patroa não dispensa ela para ir para casa, para não se contaminar. Mas, ela tem filhos pequenos, e quando chegava em casa, o celular era dividido entre todos”, relatou.

“O amor de ensinar é o mesmo da sala de aula, o que muda agora são as estratégias, onde tenho que usar outros recursos”, finalizou a professora.

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque.