Caminhoneiros planejam paralisação nacional no 1º primeiro de fevereiro: “Caminhão não passa”

Representantes dos caminhoneiros de todo Brasil decidem por uma paralisação nacional como forma de protesto no dia 1º de fevereiro. A decisão vem da Assembleia Geral Extraordinária do Conselho Nacional de Transporte Rodoviário de Cargas (CNTRC), que aconteceu na terça-feira (5).

A categoria, insatisfeita com diversos setores do atual governo, decidiu reivindicar por mais direitos. Assim, eles protestam contra o alto valor dos combustíveis, que segundo o CNTRC, é abusivo.

Além disso, os caminhoneiros também focam em outras pautas de reinvindicação como o estabelecimento de um piso mínimo de frente para o transportador autônomo, aposentadoria especial, marco regulatório do transporte e uma fiscalização mais atuante da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

De acordo com o jornal A Tarde, o Sindicato dos Transportadores Autônomos de Bens de Feira de Santana e Região (Sintracam) afirmam que a orientação é que no dia 1º de fevereiro os caminhoneiros não trabalhem. “Nas rodovias, só vai passar ônibus e carro pequeno. Caminhão não passa”, afirma o representante de classe.

A última grande greve dos caminhoneiros ocorreu em meados de 2018. Assim, os caminhoneiros ficaram totalmente parados durante dez dias e fizeram o país chegar à beira do colapso. Dessa forma, serviços e produtos essenciais tornaram-se escassos visto que quase todos os produtos brasileiros são distribuídos através do transporte rodoviário.

Da redação Acontece na Bahia.

Tag(s): , .

Categoria(s): Destaque.