Em situação caótica no estado, Governador do Acre afirma estar vivendo “3ª Guerra Mundial” com enchente, covid e dengue

Uma notícia estampou as manchetes e chamou a atenção dos internautas nesta manhã de segunda-feira (22). O governador do Acre, Gladson Cameli (PP) comentou a situação do estado e comparou com o estado de guerra. O comentário do governador se deve ao combate simultâneo contra enchentes, a pandemia de covid-19 e um surto de dengue.

“A questão das cheias — uma das piores nos últimos anos —, dengue, covid-19, e imigrantes na fronteira do Brasil… Temos ainda o Peru e a Bolívia, a questão dos haitianos [cerca de 200 famílias querem passar, mas os países não abrem fronteiras]. E isso me causa uma preocupação. É uma situação delicadíssima porque eu preciso proteger a população. E, com tudo o que está acontecendo, eu vou te dizer que vivemos uma terceira guerra mundial”, afirmou o governador em entrevista.

O estado ainda passa por um momento complicadíssimo em relação ao combate do coronavírus. O número de internações vem em crescimento constante nos últimos dias. Atualmente 92% dos hospitais do Acre dependem do SUS (Sistema Único de Saúde).

“O que estamos vivenciando aqui é, realmente, uma situação de calamidade humanitária. São vários problemas em uma hora só.”, conta o governador.

As enchentes no estado já atingiram cerca de 120 mil pessoas no estado. As estimativas são que mais de 32 mil famílias tenham sido atingidas. Dentre essas, 4.400 estão desalojadas e 2.027, desabrigadas. Os dados foram divulgados pelo Corpo de Bombeiros.

Da redação Acontece na Bahia.

Tag(s): , , , .

Categoria(s): Destaque.

Rui Costa, governador da Bahia, alerta para risco de colapso no sistema de saúde: “Pior do que estávamos em julho do ano passado”

Uma notícia é destaque neste sábado (13). Segundo informou Rui Costa, governador da Bahia, há um risco real de colapso no sistema de saúde em função do crescente número de casos do novo coronavírus.

Destacou ainda  que o momento é difícil e que vários hospitais estão operando  em sua capacidade máxima nos leitos reservados para o tratamento de covid-19.

“Eu quero pedir compreensão de vocês. Nós corremos o risco de continuar neste ritmo de crescimento da doença na Bahia de em duas ou três semanas  estar pior do que estávamos em julho do ano passado. E corremos o risco de ter colapso  no sistema de saúde. O que ,em nenhum momento , nós tivemos ,desde o início da pandemia “, disse o governador.

Foram registrados 67 óbitos  por coronavírus nas últimas 24 h , segundo informações da Secretaria de Saúde do Estado – maior registro de óbitos desde agosto de 2020. Os números demonstram uma ascensão do número de pessoas contaminadas no estado  desde novembro do ano passado. Mas não é só isso.

Além disso, o governador disse ainda que o sistema de saúde  está operando no seu limite e alertou à população a não relaxarem quanto às medidas de segurança como o uso de máscaras por exemplo.

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional, Regional, Social.

Morre o ex-governador da Bahia, Roberto Santos, e Rui Costa desabafa: “Deixa um legado de muito trabalho”

Na tarde desta terça-feira (9), uma notícia deixou o povo baiano em luto. Isso porque um querido ex-governador e reitor partiu.

Aos 94 anos, o ex-governador da Bahia, Roberto Figueira Santos, faleceu. Contudo, ele também ocupou outras funções além do executivo. Roberto também atuou como Ministro da Saúde durante o governo Sarney e era filho do famoso ex-reitor da UFBA, Edgar Santos. Então, a Universidade Federal da Bahia (UFBA), na qual Roberto atuou como reitor, assim como o pai, divulgou a informação:

“Informo aos membros da comunidade UFBA que Dr. Roberto Santos, nosso ex-reitor e nosso grande amigo, acaba de falecer. A UFBA, mais uma vez, está de luto. Expresso aqui nossos sentimentos mais profundos.” Mas não é só isso.

Além disso, o atual governador Rui Costa desabafou e decretou luto de 3 dias. Rui escreveu:

“Com profundo pesar, recebi a notícia do falecimento do ex-governador Roberto Santos. Médico, professor e ex-reitor da UFBA, dr Roberto Santos deu grande contribuição ao desenvolvimento do estado e deixa um legado de muito trabalho, respeito aos baianos e valorização da ciência. Meus sentimentos aos seus familiares e amigos por esta grande perda. Decreto três dias de luto oficial na #Bahia pela morte de Doutor Roberto Santos.”

Da Redação do Acontece na Bahia.

Tag(s): .

Categoria(s): Nacional.