Bolsonaro assina decreto que zera impostos federais para gás de cozinha e diesel

Uma boa notícia circulou nas redes nesta manhã de terça-feira (2) e chamou a atenção dos internautas. O presidente da republica Jair Bolsonaro (Sem Partido) publicou hoje (2) um decreto que zera os impostos federais sob o gás de cozinha e o diesel pelo período de pelo menos dois meses. Assim, os impostos afetados serão Programas de Integração Social e de Formação do Patrimônio do Servidor Público (PIS) e da Contribuição para Financiamento da Seguridade Social (Cofins) e isso deve ajudar de forma essencial a população em um momento de grande crise econômica.

A medida tomada para o diesel terá validade de 2 meses, valendo pelos meses de março e abril, enquanto para o gás deve ser uma ação permanente.

“As duas medidas buscam amenizar os efeitos da volatilidade de preços e oscilações da taxa de câmbio e das cotações do petróleo no mercado internacional”, afirmou a Secretaria-Geral da Presidência da República.

“[Um] decreto deve ser publicado amanhã cedo para zerar impostos federais de gás de cozinha e PIS/Cofins do diesel por dois meses. Eu vou ter que tirar de algum lugar, se eu for tirar o imposto de renda de policial, vamos supor, vou ter que tirar da Polícia Civil e das forças armadas. Tem que aumentar imposto de outro lugar, isso diz a Lei de Responsabilidade Fiscal, que duvido que alguém consiga alterar, a não ser numa reforma tributária que está para acontecer”, afirmou o presidente em conversa com apoiadores no palácio da Alvorada.

Nesse sentido, algumas outras taxas foram aumentadas para compensar a arrecadação de impostos. Entre elas estão a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) das instituições financeiras, alterando as regras de Imposto sobre os Produtos Industrializados (IPI) para a compra de veículos por pessoas com deficiência e encerrando o Regime Especial da Indústria Química (Reiq).

Da redação Acontece na Bahia.

Tag(s): , , , .

Categoria(s): Destaque.

Presidente Bolsonaro zera impostos do botijão de gás, do diesel e manda direta para o presidente da Petrobras: “Vai ter consequência”

O Brasil despertou diante de uma decisão presidencial sem precedentes nesta sexta-feira (19). Dessa vez, o presidente Jair Messias Bolsonaro decidiu intervir em duas das reclamações mais recorrentes dos últimos tempos entre os cidadãos brasileiros.

De acordo com a decisão de Bolsonaro e da equipe econômica, a partir do mês de março o óleo diesel já estará isento de impostos federais. O presidente comunicou a decisão durante a sua live semanal. Segundo ele, isso não tem nenhuma relação com os caminhoneiros, mas tem a intenção de amenizar a recente alta dos combustíveis. Ele afirmou:

“A partir de 1º de março também não haverá qualquer imposto federal no diesel por dois meses. Até para ajudar a contrabalançar esse aumento, no meu entender excessivo, da Petrobras.”

Além do diesel, Bolsonaro também interviu nos impostos do botijão de gás. O presidente decidiu zerar os impostos federais no produto, mas com um prazo diferente. Diante das recorrentes reclamações e com o botijão passando de R$ 90 em algumas localidades, Bolsonaro afirmou que os impostos federais sobre o produto serão zerados permanentemente. Bolsonaro explicou:

“Hoje à tarde, reunido com a equipe econômica, tendo à frente o ministro Paulo Guedes, decisão nossa, a partir de 1º de março agora, não haverá mais qualquer tributo federal no gás de cozinha, ad eternum,” Mas não é só isso.

Apesar da redução dos impostos federais no botijão de gás, Bolsonaro ressaltou que grande parte do encarecimento desse item se deve aos impostos federais, que chegam a corresponder a algumas dezenas de reais no preço final do botijão.

Uma direta

Além disso, Bolsonaro aproveitou a ocasião para mandar uma direta ao presidente da Petrobras. Em referência a uma declaração recente do presidente da Petrobras, Castello Branco, na qual Castello teria afirmado “não ter nada a ver com os caminhoneiros”, Bolsonaro disparou:

“Como disse o presidente da Petrobras, a questão de poucos dias, né: ‘eu não tenho nada a ver com caminhoneiro. Eu aumento o preço aqui não tenho nada a ver com caminhoneiro’. Foi o que ele(Castello Branco) falou, o presidente da Petrobras. Isso vai ter uma consequência, obviamente.”

Da Redação do Acontece na Bahia.

Tag(s): , , .

Categoria(s): Nacional.