‘Ficou desnorteado’, desabafa a apresentadora Astrid Fontenelle sobre o que aconteceu com o filho dela na Bahia

Uma notícia tem circulado nas redes sociais nesta quinta-feira (29). A apresentadora Astrid Fontenelle fez um desabafo sobre o episódio de racismo pelo qual o seu filho Gabriel, de 13 anos, passou. Os dois estão passando as férias em uma praia da Bahia e após o ocorrido a apresentadora usou as redes sociais para fazer um desabafo e contar o que aconteceu.

Meu sol, minha lua! Meu menino anjo. Minha estrela. Garoto de bom coração, adorável, amigo dos amigos. Por ele viro bicho! E desviro para acolhe-lo. Hoje cedo, na praia, foi vítima do racismo estrutural. A fulana o ‘confundiu’ com o funcionário do hotel que atende a praia. Pediu um colchonete para ele. Mandei ela buscar no quiosque. Ficou com cara de espanto: ‘Como?’, na testa escrito ‘mas ele não trabalha aqui?’ Sim, na cabeça dessa certamente basta ser preto para ser o serviçal e aí está o racismo estrutural que gente como a tal senhora, não quer entender”, disse a jornalista.

Astrid ainda disse que questionou a mulher e ouviu de volta que racismo era ‘coisa de sua cabeça’.”Falou que eu estava dando show porque era artista. Nada disso. Sou uma mulher bem informada que, além de não ser racista, sou antirracista! Esse é meu compromisso. Com meu filho e com qualquer outra pessoa preta”, contou.

A apresentadora concluiu e deixou transparecer toda a sua indignação ao ver o filho triste com o ocorrido. “No final, ela pediu desculpas para ele. E eu ofereci um presente, o livro que estou lendo: Escravidão, do Laurentino Gomes. Ela não aceitou. Ele ficou desnorteado. Triste. Eu fiquei put*. Triste. Mas ainda bem que aconteceu comigo ao lado dele. Temos um longo caminho pela frente”, concluiu.

Com a repercussão do caso fãs e amigos da apresentadora prestaram homenagens e mensagens de carinho.“Querida, todo meu carinho para o Gabriel. Para pretos como nós, essa é uma luta sem fim, não importa se famosos ou não”, comentou a jornalista Glória Maria.

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , , .

Categoria(s): Artistas, Destaque.

Conselho de Medicina do Rio denuncia vereador Gabriel Monteiro por abuso de autoridade após voz de prisão à médica em UPA

Uma notícia está sendo destaque nesta segunda-feira (05). O Conselho Regional de Medicina do Rio de Janeiro (Cremerj) entrou com uma representação no Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) contra o vereador e youtuber Gabriel Monteiro (PSD-RJ) com a alegação de abuso de autoridade após o vereador publicar um vídeo em seu canal dando voz de prisão para uma médica na UPA da Zona Norte do Rio. A informação foi confirmada pelo próprio Cremerj.

Gabriel Monteiro alegou que a médica estava dormindo na unidade, em uma das salas, enquanto havia fila para atendimento. Com a voz de prisão, a médica foi levada à delegacia, onde foi registrada a ocorrência e liberada em seguida.

Segundo o conselho, em nota, qualquer pessoa pode fazer uma denuncia na entidade caso discorde da assistência recebida. “Em relação ao vereador, o Conselho esclarece que a atitude tomada se deve a abordagem inadequada do próprio, caracterizando abuso de autoridade. O Conselho repudia qualquer tipo de desvio de trabalho do médico, caso ocorra, e reitera que qualquer denúncia será apurada com zelo, seguindo os ritos necessários”, afirmou o conselho.

No Twitter, o vereador se defendeu das acusações.

“Eu super respeito quem não é adepto ao meu trabalho, minhas crenças, meus sonhos. Mas ser a favor da minha prisão por eu flagrar médicos cometendo crimes contra os mais pobres, não é certo! Enquanto eu tiver livre irei lutar contra a máfia da saúde, não sei até quando!”

Ele também comentou sobre o valor que terá de pagar caso perca a ação.

“Se condenado terei que pagar MEIO MILHÃO de reais por TRABALHAR no feriadão. Sinceramente, sei nem o que falar. Perder todos os bens por lutar pelo mais pobre. Podem tirar tudo de mim, menos minha fé e vontade de ajudar minha população”

Sobre esse valor, o Conselho afirmou que se refere a uma indenização por danos morais coletivos à categoria e caso vença a ação, a quantia será destinada a instituições de caridade.

O portal do G1 entrou em contato com o vereador, o MP-RJ, o TJ-RJ e com a Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro, mas não obteve respostas.

 

 

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.