Após fazer festa de aniversário e ninguém aparecer, aniversariante diz: “Chorei, mas refiz a maquiagem”

A estudante de arquitetura, Maria Clara Monteiro Almeida, preparou uma festa de aniversário com bolo, refrigerante, mesa bonita e maquiagem perfeita, para festejar seus 26 anos de vida. A festa estava programada para acontecer no último domingo (12), e contava com a presença de 15 amigos, na casa dela, no bairro Ouro Preto, na Região da Pampulha, em Belo Horizonte. Apesar dos preparativos, ninguém compareceu.

A jovem fez um desabafo na internet contando sobre o “bolo” que levou.”Convidei 15 amigos, da faculdade e da época do colégio. Só uma amiga que mora em outra cidade que me falou que não daria para ir. O restante nem mandou mensagem. Fiquei triste, chorei, cochilei, refiz a maquiagem, fiquei com minha família e depois cantamos parabéns”, desabafou Maria Clara ao portal g1 Minas.

A estudante disse que o episódio serviu para refletir sobre “amizades verdadeiras” e para saber quem está “na luta” com ela. Maria Clara nasceu com uma deficiência na perna e escreve sobre capacitismo nas redes sociais.

“Fiquei triste, mas não surpresa, porque ultimamente comecei a falar mais sobre capacitismo e percebi que muitos amigos não eram legais, não me respeitaram. Depois desse episódio, eu estou desprendendo deles, não quero saber mais”, lamentou.

Ao perceber que os amigos não iriam para a festa, a irmã de Maria Clara tirou a foto que aparece na manchete e registrou o momento. A estudante optou por ver a situação do “bolo” dos amigos por outro ângulo: “Pelo menos sobraram docinhos, salgados e bolo pra comer a semana inteira”, brincou a jovem.

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Mulher é morta por companheiro após festa do próprio aniversário: “Ele ficou doido quando viu ela dançando”

Uma notícia tem sido destaque nas redes sociais nesta terça-feira (20). Lorena Patrícia da Silva, 25 anos, foi morta pelo companheiro quando voltava de sua festa de aniversário nesse sábado (17), em Taipu, Rio Grande do Norte. De acordo com a polícia, o suspeito de ter cometido o crime fugiu do local e continuam as buscas nesta terça-feira (20) para encontrá-lo.

Segundo as investigações, Lorena voltava para sua casa acompanhada de sua irmã quando foi seguida pelo seu companheiro identificado como Neilson Coutinho Alves, 29 anos, que desferiu golpes de faca e a matou. A irmã de Lorena foi atingida durante a ação porém não se sabe ao certo o seu estado de saúde. Lorena Patrícia morreu no local.

A irmã da vítima disse em depoimento que Neilson Coutinho é o autor do crime e que havia fugido após matar Lorena.” Ele fugiu em um veículo Palio de cor branca e até o momento não foi capturado. A motivação teria sido ciúmes”, informou à Polícia Civil. A delegacia do município de Taipu está investigando o caso.

A polícia informou que Lorena fez uma festa de aniversário em um clube-fazenda e na ocasião o seu companheiro se desentendeu com outra pessoa por motivo de ciúmes. Uma dança entre Lorena, que usava biquini, e um primo durante a festa teria irritado Neilson, de acordo com testemunhas que relataram ao portal Uol.

“Ele ficou doido quando viu ela dançando com um primo dele. Nada a ver. Não estava acontecendo nada de mais. Mas ele partiu para cima”, informou uma pessoa que estava na festa.

Segundo informações, a festa precisou ser encerrada e depois da confusão Lorena saiu em companhia de sua irmã. Então, no trajeto elas foram abordadas por Neilson que cometeu o crime.

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Ao ter festa de aniversário impedida por Polícia Militar, mulher canta música ‘Seu Polícia’ para convencer o policial

Uma notícia tem sido destaque nas redes sociais nesta sexta-feira (16). Uma situação inusitada aconteceu em Rio Branco, Acre, quando a Polícia Militar foi chamada em uma ocorrência para acabar com uma festa de aniversário que estava acontecendo na madrugada. Inconformada com o fim do aniversário da família, uma mulher cantou partes da música  “Seu Polícia”, da dupla Zé Neto e Cristiano, para os policiais.

A Polícia Militar recebeu uma denúncia para averiguar uma festa ilegal que estava acontecendo em uma residência na noite de quarta-feira (14), e foi aí que tudo começou. Atividades como a que estava acontecendo estão proibidas das  22h às 5h por causa dos protocolos de segurança trazidos em função da pandemia.

Ao verificar a veracidade da denúncia, a Polícia Militar encerrou a festa mas a mulher se recusou a aceitar a determinação dos agentes e não se conformou em ter que acabar a festividade. Foi então que começou a cantar trechos da música para um dos policiais. A tática obviamente não funcionou e a festa foi finalizada.

Confira o vídeo:

 

 

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.