Pintor é “convidado a se retirar” de restaurante após comer vários pratos em rodízio

Uma notícia está sendo destaque nesta quinta-feira (15).

Se você acha que come muito, é porque ainda não conhece o pintor João Carlos. Isso porque em um vídeo, ele relatou que foi “convidado a se retirar” de um restaurante em São Paulo, após comer demais em um rodízio.

Na filmagem, João Carlos conta que comeu 14 pratos e pagou apenas R$19,90. Quando foi comer o 15° prato, os funcionários do restaurante o convidou a se retirar do estabelecimento.

“Bom dia, boa tarde, sei lá. Fui expulso do rodízio de massas. Os caras mandaram eu parar só por causa disso aqui ó: eu comi 14 pratos”, diz o pintor, em tom de brincadeira.

Mas não foi só isso. O homem também contou que os funcionários se oferecem a devolver o dinheiro dele. “Estou fazendo esse vídeo pra mostrar que isso não se faz, não. Me botaram para correr. O cara falou que não vai me servir mais, não, então estou deixando registrado”, finaliza.

 (João Carlos conta que pagou R$ 19,90 e comeu 14 pratos no rodízio de massas de um restaurante em São Paulo. Foto: Reprodção/Redes sociais)

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , .

Categoria(s): Destaque.

Dr. Jairinho é expulso do partido e do Conselho de Ética, além de ter o salário cortado

Uma notícia está sendo destaque nesta quinta-feira (08). O vereador Dr. Jairinho, preso pela morte do enteado Henry, foi expulso na tarde de hoje, quarta-feira, do Conselho de Ética da Câmara dos Vereadores do Rio. A votação para que parlamentar fosse expulso foi unânime, e os vereadores decidiram também por requisitar ao Judiciário os autos da investigação que foram determinantes para a prisão, para que assim fosse “possível uma representação contra o parlamentar”.

Dr. Jairinho já havia sido expulso do seu partido, o Solidariedade, mais cedo, além de ter o salário cortado e o mandato ameaçado de ser suspenso. O regimento da Casa prevê que os vereadores tenham a suspensão dos salários assim que são presos e que a partir do 31° dia de prisão, são afastados formalmente.

A Câmara deu as informações através de uma nota. Leia.

“Em razão da prisão, o vereador tem sua remuneração imediatamente suspensa e fica formalmente afastado do mandato a partir do trigésimo primeiro dia, na forma do art. 14 do Regimento Interno”. Além disso, foi informado que “embora inexista, até o momento, representação formulada no Conselho de Ética [da Câmara], será dada toda celeridade que o caso exige”, completou a nota.

 

RELEMBRE O CASO

O menino Henry, de 4 anos, morreu após dar entrada em um hospital da Zona Leste do Rio de Janeiro, no dia 8 de março. No laudo foi constatado diversas lesões na cabeça, fígado, rins, além de hemorragias e edemas. A mãe da criança, a professora Monique e o padrasto, o Dr. Jairinho, foram os responsáveis por levar o menino à unidade e alegaram tratar de um acidente doméstico. Porém, a dimensão das lesões são incoerentes a alegação de um acidente.

Hoje pela manhã, o casal foi preso por atrapalhar as investigações, além de ameaçar testemunhas para combinar versões. A polícia acredita que o menino tenha sido assassinado. Os investigadores também creem que o padrasto violentava a criança e a mãe sabia e que semanas antes da morte, Henry tenha sido torturado pelo parlamentar e que era de conhecimento da mãe. O casal nega qualquer envolvimento na morte. Além disso, as autoridades descobriram mensagens importantes entre a babá e a mãe de Henry, falando sobre as agressões de Jairinho Leia Mais.

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.