Soldado do Exército passa mal e morre durante treinamento militar; causas da morte do rapaz ainda continuam um mistério

Uma triste notícia circulou nas redes nesta manhã de terça-feira (30) e chamou a atenção dos internautas. Um soldado do Exército Brasileiro faleceu durante o treinamento militar e deixou as pessoas alerta. Após a morte do jovem, o Exército emitiu uma nota sobre o soldado que faleceu “após a realização de treinamento militar programado e controlado (marcha de 8km) nesta segunda-feira (29) pelo 72º Batalhão de Infantaria Motorizada de Petrolina (PE).

Confira a nota completa:

Petrolina (PE) – A Seção de Comunicação Social do 72º Batalhão de Infantaria Motorizado (72º BI Mtz) informa que, na manhã desta segunda-feira, dia 29 de março de 2021, o soldado ÍTALO ALEXANDRE DOS SANTOS veio a óbito após a realização de um treinamento militar programado e controlado (marcha de 8km).

Informamos que o militar sentiu-se mal e foi prontamente socorrido e levado ao Hospital Memorial Petrolina, mas, lamentavelmente, não resistiu.

O Batalhão está prestando todo o apoio necessário à família e informa que os fatos estão sendo apurados em Inquérito Policial Militar (IPM).

Os integrantes do 72º Batalhão de Infantaria Motorizado sentem-se consternados pela perda e rogam a Deus pelo conforto da família enlutada.

Outros esclarecimentos poderão ser obtidos junto à Assessoria de Imprensa – Seção de Comunicação Social 72º Batalhão de Infantaria Motorizado, por intermédio dos telefones (87) 3983-3200 ou pelo e-mail comsoc@72bimtz.eb.mil.br

Petrolina-PE, 29 de março de 2021-Seção de Comunicação Social do 72º Batalhão de Infantaria Motorizado

Da Redação Acontece na Bahia.

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque.

Sargento do exército é investigado por denúncia de assédio sexual feita por cabo: “Na hora, eu pensei em bater, em correr, em fugir.”

Uma história chamou a atenção dos internautas nesta manhã de segunda-feira (15). Um sargento do exército está sendo investigado pelo Primeiro Batalhão de Polícia no Exército do Rio de Janeiro por possível crime de assédio sexual. O sargento foi denunciado por um cabo que trabalha com ele em um prédio ondem moram generais, na Urca, bairro da Zona Sul da capital fluminense.

De acordo com o cabo, que não teve a identidade revelada, o homem já havia tentado assediá-lo mais de uma vez, até que ele decidiu gravar e denunciar seu superior. Assim, ele apresentou um áudio à equipe de reportagem da Rede Globo em que o sargento Ricardo Godoi teria feito comentários sexuais e assediado o militar.

Os dois homens trabalhavam em um prédio onde moram generais do exército do Rio de Janeiro fazendo a segurança do local. O sargento é responsável pela administração do local e teria prometido recompensas em troca de favores sexuais do cabo.

“Ele me chamou pra fazer uma verificação de uma alteração em um apartamento que estava vazio. Ele fecha a porta. Quando ele me pede para sentar no sofá da sala, começa a fazer elogios do meu porte físico, né, e começa a acariciar as minhas pernas. Ele queria fazer sexo oral”, contou o militar em depoimento que foi noticiado no programa Fantástico da Rede Globo.

“Na hora, eu pensei em bater, em correr, em fugir. Só que eu consegui ter a frieza, o sangue frio pra poder acabar com esse mal que já vem há muito tempo”, completou.

Assim, uma investigação foi aberta para apurar os fatos. No entanto, o cabo que denunciou o assédio também está sendo investigado por suposto crime militar.

De acordo com a sindicância, há indícios que não somente o sargento Ricardo Godoi, mas também o cabo teriam cometido crime sexual. O sargento por ato libidinoso e o cabo por ter permitido. Assim, o cabo diz estar sendo prejudicado duas vezes, uma pelo assédio e duas pela investigação sobre ele.

Durante a investigação, o sargento Godoi admitiu ser sua voz no áudio, e disse que o cabo consentiu a relação com a intenção de conseguir benefícios.

Da redação Acontece na Bahia.

Tag(s): , .

Categoria(s): Destaque.

Jovem de 26 anos morre após paraquedas falhar em treinamento do Exército

O jovem de 26 anos, Felipe Carlos dos Reis, faleceu nessa sexta-feira (11) após um treinamento no exército que deu muito errado.

O rapaz era aspirante a oficial do Exército Brasileiro e praticava saltos com paraquedas no município de Boituva.

Assim, De acordo com as informações da Polícia Civil, ocorreu uma falha com o equipamento do Felipe que não conseguiu abrir seu paraquedas. Ele ainda utilizou do equipamento reserva, mas devido a alta velocidade que Felipe caia o equipamento emergencial não foi suficiente.

Felipe havia acabado de se formar na Academia Militar das Agulhas Negras há cinco dias, uma das instituições militares de mais prestígio no Brasil.

Da redação Acontece na Bahia

Tag(s): , .

Categoria(s): Destaque.