Em entrevista, Haddad comenta do projeto político de Bolsonaro e sobre aliança contra o presidente: “Temos que preparar o segundo turno antes do primeiro”

Uma notícia ganhou destaque nesta terça-feira (23). Em entrevista hoje a Rádio Metrópole, o ex-prefeito de São Paulo e atual pré- candidato à presidência da Republica, Fernando Haddad, comentou sobre o governo de Bolsonaro e sua atuação do governante na pandemia, além de falar sobre as eleições de 2022.

Primeiramente, Haddad comenta sobre a falta de projeto político de Bolsonaro e o histórico dele na política:
“Existe um desgaste de Bolsonaro. As pessoas não conheciam, com exceção dos políticos mentirosos que apoiaram o Bolsonaro dizendo que era uma novidade, sendo que ele tinha 30 anos na vida pública e todo mundo sabia quem ele era. Com a exceção desses políticos mau-caráter, a população não conhecia Bolsonaro e nem tinha a obrigação de conhecer. Ele era um deputado federal medíocre que ninguém conhecia a não ser para rir nos programas de humor”

O ex-prefeito ainda responsabilizou a direita pela vitória de Bolsonaro: “Temos que preparar o segundo turno antes do primeiro. Quem deu a vitória a Bolsonaro foi a direita que apoiou a extrema-direita”

Em um outro momento, o repórter Mário Kertész, responsável pela entrevista, perguntou a Haddad se existe possibilidade dele entrar como vice de Ciro Gomes nas eleições de 2022 e ele respondeu:
“Eu acho que se a gente acertar, os chamados democratas de direita ou liberais, um segundo turno de, quem for para o segundo turno, vai ter o apoio dos demais para derrotar o descalabro que está o Brasil e botar um projeto nacional na ordem do dia, acho que tudo se acomoda melhor no primeiro turno, inclusive uma chapa que congregue, não digo todo mundo porque é difícil convencer um neoliberal a apoiar uma agenda econômica socialdemocrata”

Por fim, Haddad finalizou respondendo, mesmo sem citar Ciro Gomes:
É uma coisa essencial na política. Você tem que baixar a bola, assentar, aprumar e aí conversar, que nem gente. E aí acerta o programa. Se houver uma convergência muito grande no programa e se houver uma regra mais clara de escolha do candidato e quem vai representar esse campo, ok. Mas, às vezes, não há uma convergência de programa e aí é legítimo que os partidos apresentem cada um o seu. Não vai acontecer nada de grave se tiver mais que um candidato.

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , .

Categoria(s): Destaque.

Mc Maylon, que acusa cantor Anderson do Molejo, confessa tentativas para tirar a própria vida: “Eu não estava bem”

O caso envolvendo o cantor do Molejo, Anderson Leonardo e o Mc Maylon ainda é motivo de polêmica. Nesta segunda-feira (15), o destaque é para uma entrevista que Mc deu ao Domingo Espetacular, na rede Record,  em que ele confessa duas tentativas de suicídio.

Em reportagem, Maylon afirmou que a violência mexeu com a sua cabeça e por isso atentou à própria vida:
“Eu não estava bem. Tentei me matar duas vezes, fui entrando em depressão”

Maylon também deu detalhes daquela noite. Segundo ele, Anderson o teria  enganado alegando que lhe levaria a uma reunião, mas na verdade estava a caminho de hotel:

“Ele bateu no volante e falou: ‘você está desconfiado do pai?’. Ele falou: ‘sou uma pessoa pública, as pessoas não podem me ver’”

O Mc também afirmou que os dois entraram em uma briga corporal:

“A única coisa que eu falava pra ele era: ‘pai, para. Pai, eu sou virgem’. Ele agarrou no meu braço e começou uma briga corporal entre eu e ele.”

O Domingo Espetacular preparou entrevistas separadas tanto com Anderson, como com Maylon. Na reportagem com Anderson Leonardo, o cantor negou todas as acusações:

“O que aconteceu foi tudo consensual, foi tudo permitido. Eu gosto de pessoas e sou um cara que não sou preconceituoso. Não pode-se dizer que sou gay nem que sou bi”

Além disso, Anderson contou que pagou os exames médicos do Mc Maylon, pois a relação sexual teria acontecido sem preservativo. Porém, a família do jovem não retornou a ele.

Nas ultimas semanas, o cantor do Molejo revelou que pretende entrar com uma ação judicial contra Maylon por contas das acusações. Em nota, o advogado de Anderson disse:

“Inicialmente, estamos buscando esclarecer junto às autoridades policiais todas as provas e depoimentos necessários para mostrar que não houve crime de estupro [por parte do cantor]. Em seguida, entrar com um pedido de indenização é um caminho que poderemos adotar. Mas primeiro, vamos concentrar as nossas forças em provar a inocência do Anderson”

Por outro lado, Mc Maylon tem a defesa do ativista LGBTQIA+ Agripino Magalhães, que revelou a pretensão de processar Anderson Leonardo por homofobia. De acordo com Agripino, o vocalista do Molejo teria se referido a Maylon com termos pejorativos em uma live nas redes sociais, chamando o Mc de “veado” e alegando que o modo como o jovem se vestia e portava incentivaram a relação sexual acontecer.

O caso continua sendo investigado, sendo ouvidas diversas testemunhas e solicitadas as câmeras de segurança do hotel.

Da Redação do Acontece na Bahia

 

 

 

Tag(s): , .

Categoria(s): Destaque.