Após conseguir progressão para regime semiaberto, Suzane Richthofen faz Enem e consegue nota suficiente para cursar universidade

Uma notícia chamou a atenção dos internautas neste sábado (1). Isso porque Suzane Von Richthofen, que foi condenada a 39 anos de prisão pela morte dos pais, tirou uma nota alta no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem,), e pretende pleitear uma vaga em uma universidade. Entretanto, ela já perdeu o prazo para fazer sua inscrição no Sisu do primeiro semestre, mas ainda pode conseguir uma vaga por meio do Prouni e Fies.

Segundo o portal Correio, Richthofen, não divulgou qual seria a sua área de interesse, de acordo com as informações da Secretaria da Administração Penitenciária (SAP), divulgada na revista Veja.

Ainda de acordo com o portal, não é a primeira que ela faz o enem. Em sua última tentativa, ela teria sido aprovada para cursar gestão de turismo, entretanto a Justiça barrou. A mesma situação se repetiu em 2016 e 2017.

Atualmente, ela  está cumprindo a pena em regime semiaberto em Tremembé, em São Paulo. Suzane foi presa em 2004 pela morte dos pais. após conseguir fazer a progressão para regime semiaberto em 2015, ela foi autorizada a ter saídas temporárias além de estudar ou trabalhar, mas com a autorização da Justiça

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Filho de porteiro baiano, de Xique-Xique, fica entre os 28 estudantes brasileiros que alcançaram nota mil no Enem

Uma notícia chamou a atenção dos internautas baianos nesta manhã de quarta-feira (7). Helder dos Santos Lima, de 19 anos, estudante baiano de Xique-Xique, foi um dos 28 alunos do país que atingiram a nota máxima no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020.

Filho de uma professora e um porteiro, ele afirma que seus pais, apesar de não terem muito dinheiro, sempre o incentivaram estudar: “Venho de uma família simples em que poucos tiveram acesso ao estudo, mas, mesmo assim, sempre fui estimulado a estudar para garantir o melhor no meu futuro. Estou muito feliz e grato, principalmente aos meus pais, Juliana e Nilton, que sempre me deram incentivo para eu atingir esta conquista”, afirmou.

Helder começou, em 2018, uma rotina rígida de estudos. O jovem estudava em casa durante os três turnos e intercalava com treinos em casa, no colégio, e no cursinho do UPT, programa do Governo do Estado da Bahia que funciona como um tipo de curso preparatório para vestibulares.

No ano de 2018, Helder realizou sua primeira nota do Enem, alcançando 680 pontos na redação. Desde então, em apenas dois anos ele conseguiu subir mais de 300 pontos na redação, alcançando o ápice na prova do ano passado. Assim, o jovem estudante serve para milhares de estudante como exemplo de dedicação e superação.

Da redação Acontece na Bahia.

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque.

Baiana de 61 anos presta Enem para cursar Medicina e emociona ao mandar recado: “Não desista dos seus sonhos”

A história de uma guerreira chamou a atenção nesta terça-feira (26). Isso porque, várias décadas depois de deixar os estudos, ela voltou à ativa para realizar um sonho.

De acordo com o portal Extra, a baiana Hildete Souza, resolveu prestar o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), aos 61 anos. Depois de deixar os estudos, ainda quando tinha 10 anos, no fundo Hildete nunca deixou de sonhar. Então, agora decidiu como nova meta tentar a aprovação no curso de Medicina. Com esse objetivo em mente, a senhor afirmou que estudou como conseguiu, usando livros e a internet. Além disso, ao falar sobre o plano, ela deixou um recado emocionante e motivacional:

“Tive força de vontade, me esforcei bastante. Tive que abrir mão de muita coisa. Viagens, passeios, estudei bastante. Meu suporte foi muito pouco. Estudei por livros antigos e aulas na internet. Não desista dos seus sonhos. Seus sonhos só morrem quando você morre.”

A história tomou as redes como um exemplo de motivação.

Da Redação do Acontece na Bahia.

Tag(s): , .

Categoria(s): Nacional.

Diretor responsável pelo Enem, general Carlos Roberto Pinto de Souza, morre de Covid-19 em meio a protestos pedido adiamento da prova

O general Carlos Roberto Pinto de Souza, de 59 anos, morreu nesta segunda-feira (11) devido às complicações da Covid-19. Carlos era o diretor de Avaliação da Educação Básica do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais).

Ele estava internado devido a infecção desde dezembro do ano passado em um hospital na cidade de Curitiba (PR). O homem, que é militar da reserva havia assumido o cargo da Daeb (Diretoria de Avaliação da Educação Básica) do Inep em agosto de 2019.

Uma nota em homenagem ao general foi escrita pelo Inep dizendo: “A presidência do Inep, em nome de todos os seus colaboradores, agradece o trabalho desempenhado com dedicação, entusiasmo, responsabilidade e senso ético pelo diretor Carlos Roberto. Seu nome estará registrado na história do Inep”

A morte do diretor acontece em meio a discussão de adiamento da nota. Assim, os protestantes utilizam o argumento do aumento do número de casos como razão para adiamento da prova. No entanto, nem todos os estudantes estão a favor da mudança

O Enem ocorre nos dias 17 e 24 de janeiro deste ano.

Da redação Acontece na Bahia.

Tag(s): , .

Categoria(s): Destaque.