Pesquisa aponta Lula com 35% das intenções de voto enquanto Bolsonaro aparece com 33%

Dados estão gerando discussões nas redes sociais neste domingo (11). Recente pesquisa realizada pelo Instituto Orbis nos dias 7 e 8 de julho mostra a intenção de voto do eleitor para a eleição presidencial em 2022. A pesquisa apontou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tem 35,7% das intenções de voto dos brasileiros enquanto o presidente Jair Bolsonaro tem 33,5% das intenções.

De acordo com a pesquisa 8% dos brasileiros votariam no ex-juiz Sergio Moro e 6,8% escolheriam o ex-ministro Ciro Gomes (PDT) para presidente. O atual governador de São Paulo tem 3,1% da intenção do eleitor e o ex-ministro da Saúde Henrique Mandetta (DEM) aparece com 2,5%. Votos brancos ou nulos tem 4,5% na pesquisa e 5,9% dos entrevistados não souberam opinar.

Segundo a pesquisa 38,6% das mulheres votariam no ex-presidente Lula e 28,9% escolheriam Bolsonaro. Entre os homens 31,6% escolheriam Lula ao passo que 39,6% votariam em Jair Bolsonaro. De acordo com a pesquisa 43,9% dos jovens entre 16 e 19 anos escolheriam Lula e na mesma faixa de idade 24% votariam em Bolsonaro. O presidente Bolsonaro e o ex-presidente Lula aparecem empatados com 35,4% e 35,2% respectivamente, entre os eleitores de 20 a 35 anos.

Na análise feita por região se verificou que no Centro-Oeste, Norte e Sul, o presidente Bolsonaro aparece à frente das pesquisas com 41,7%, 37,8% e 44,4% respectivamente. Nas regiões Nordeste e Sudeste o ex-presidente Lula lidera com 43,4% e 34,6% das intenções de voto.

Em um confronto no segundo turno entre Bolsonaro e Lula, o ex-presidente venceria com 46,8% das intenções de voto enquanto Bolsonaro teria 38,9%. Votos brancos ou nulos somam 11,4% e não souberam opinar 2,9%.

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , , .

Categoria(s): Destaque, Politica.

Jaques Wagner afirma que base estadual irá superar divergências e estará unida em 2022

Uma notícia tem sido destaque nas redes sociais neste sábado (3). Diante das divergências entre aliados por causa de lugares na composição da chapa para as eleições de 2022, o senador Jaques Wagner afirmou que a base de apoio ao governo estadual, composta pelo PT, PSD e PP, estará unida para as eleições do ano que vem. “O que posso garantir é que o grupo vai se manter unido. Nós temos maturidade suficiente, temos uma condição feita pela Bahia, temos o crescimento de todos os partidos da base”, comentou Wagner, avaliado como potencial candidato ao governo estadual nas próximas eleições.

“Seria uma bravata dizer que não estaremos juntos para nos apresentar perante o povo baiano no ano eleitoral, que é o ano que vem”, disse o potencial candidato. A fala do senador Jaques Wagner foi uma resposta a posicionamentos de aliados políticos como o senador Angelo Coronel (PSD) e o vice-governador João Leão (PP), que apontaram interesses destes partidos em encabeçar a chapa para a disputa das próximas eleições. Angelo Coronel tem defendido também o nome do senador Otto Alencar e o Progressistas defendem o nome de Leão para o pleito de 2022.

“As pessoas têm liberdade, é legítimo. Um quer ser senador, outro quer ser governador, mas nós vamos sentar e vamos nos entender”, afirmou Wagner. Mas não é só isso…

Jaques Wagner rebateu críticas de que o PT não estaria empenhado na defesa do impeachment de Bolsonaro. O senador disse que o partido tem se mobilizado e que a prova seria a assinatura do superpedido de impeachment, protocolado nessa quarta-feira (30), na Câmara dos Deputados.

O senador disse que estar à frente deste processo pode criar interpretações de que o PT teria intensão eleitoral, o que não é verdade. “Nós temos responsabilidade sobre o Brasil, porque governamos o Brasil durante 16 anos, praticamente. Nós estamos completamente dentro da campanha”, concluiu.

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque, Regional.

‘Vamos ter problemas ano que vem’, afirma Bolsonaro caso o Brasil não opte pelo voto impresso

Uma notícia tem sido destaque nas redes sociais nesta sexta-feira (2). O presidente da República Jair Bolsonaro esteve presente nessa quinta-feira (1) em uma missa com parlamentares e seus familiares, em Brasília. Bolsonaro esteve durante a cerimônia ao lado da deputada Bia Kicis (PSL-DF), autora da PEC do Voto Impresso, e momentos antes do início da cerimônia afirmou que se o voto impresso não acontecer ‘‘vamos ter problemas no ano que vem.’’

Bolsonaro lembrou em conversa com seguidores na saída do Palácio da Alvorada, momentos antes de ir à cerimônia, sobre a invasão do Capitólio por ativistas simpatizantes ao ex-presidente Donald Trump, que afirmou de forma contundente que houve irregularidades nas eleições americanas.

O presidente Bolsonaro não citou nomes entretanto afirmou que três ministros do STF, Supremo Tribunal Federal, estariam trabalhando para impedir o retorno do voto impresso. Bolsonaro disse que se não houver voto impresso nas eleições de 2022 os ministros terão que garantir ‘‘eleições limpas.’’

“Dinheiro tem, já está arranjado dinheiro para as eleições, para comprar impressoras”, insistiu Bolsonaro. E completou: “Tiraram o Lula da cadeia, tornaram elegível, pra ele ser presidente na fraude. E isso não vai acontecer!” Mas não é só isso…

Recentemente líderes de 11 partidos se posicionaram contra o retorno do voto impresso no pleito de 2022. Os ministros Luís Roberto Barroso, Alexandre de Moraes e Gilmar Mendes, do STF, agiram no intuito de fazer com que os partidos não optassem pelo voto impresso, de acordo com o  Estadão/Broadcast Político. Alexandre de Moraes será o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), durante as eleições presidenciais em 2022.

De acordo com informações, a PEC possuía votos suficientes no mês passado para prosseguir em frente na comissão especial da Câmara. Entretanto, tem sofrido resistência atualmente e os partidos analisam rejeitar ou engavetar a proposta. Os 11 partidos que se posicionaram contra a PEC representam 326 deputados de um total de 513 que compõe a Câmara, quórum suficiente para derrubar a proposta.

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

“Serei candidato contra Bolsonaro”, afirma ex-presidente Lula ao confirmar sua candidatura à presidência em 2022

Uma notícia chamou a atenção dos internautas e causou burburinho nas redes sociais nesta manhã de quinta-feira (20). O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou em entrevista a coluna Radar, da revista Veja, que será candidato à presidência da república em 2022.

Rumores já especulavam a possibilidade de o ex-presidente concorrer às eleições de 2022 desde a anulação da sua condenação no mês de março deste ano. Porém, apesar dos fortes rumores, a candidatura ainda não tinha sido confirmada.

Segundo a coluna, Lula assumiu o encargo de ser a oposição do atual presidente Jair Bolsonaro. “Serei candidato contra Bolsonaro”, afirmou o petista.

Da redação Acontece na Bahia.

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque.