Ministro Heleno diz temer que tirem a vida de Bolsonaro, pois seria “solução mais rápida” e afirma que vai rezar para que o presidente não seja “eliminado”

A fala do ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, nessa terça-feira (14), resultou em muitos comentários. Heleno disse que está “muito preocupado” e que rezará para que Jair Bolsonaro não sofra um atentado fatal no ano que vem. Mas afinal, o que ele sabe?

As afirmações do general aconteceram na formatura do Curso de Aperfeiçoamento e Inteligência, para agentes já em atividade na Agência Brasileira de Inteligência (Abin). O objetivo, segundo Heleno, é trabalhar para que se evite a “solução mais rápida: que seria eliminar o presidente da República”.

Ainda no discurso, Heleno afirmou que recorrerá a várias religiões para rezar pela vida de Bolsonaro em 2022, e que precisa tomar remédios psiquiátricos diariamente, “dois Lexotan na veia”, para não levar Bolsonaro a tomar “uma atitude mais drástica” contra o Supremo Tribunal Federal (STF).

General Heleno, como chefe do GSI, comanda a Abin e tem a obrigação legal de zelar pela segurança do presidente, familiares e ministros do Planalto. Diante da responsabilidade, o órgão que é dominado por militares, tem poder de polícia.

“Tenho uma preocupação muito grande com esse 2022, porque acho também que uma medida muito simples para mudar, em dez segundos, 20 segundos, totalmente o panorama brasileiro. Um atentado ao presidente da República bem-sucedido modifica totalmente a história do Brasil. Tenho plena consciência disso”, disse general Heleno na formatura da Abin, destacando a importância dos agentes para se evitar um atentado.

Heleno ainda disse que no início de 2022 rezará todos os dias em igrejas católicas, evangélicas, centros espíritas e “tudo o que tiver por aí”. A intenção é torcer para que Bolsonaro não seja “eliminado”.

“A partir da virada do ano, vou todo dia à Igreja rezar alguma coisa, vou ao Centro Espírita também, aos evangélicos, tudo o que tiver por aí, torcer para que ninguém adote essa solução como uma solução que é, é a solução mais rápida, mais viável, com mais resultado. É eliminar a figura do presidente da República”.

Questionado sobre as declarações, Augusto Heleno afirmou somente: “O GSI deixa de se manifestar por tratar-se de demanda que aborda o assunto fora de contexto”.

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , , , , , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Em discurso, Bolsonaro afirma que tem três alternativas para o futuro: “Estar preso, estar morto ou a vitória”

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) deu uma declaração polemica na manha deste sábado. A fala foi dita durante o 1° Encontro Fraternal de Líderes Evangélicos de Goiás. Segundo o presidente, ele tem três alternativas para o futuro.

“Eu tenho três alternativas para o meu futuro: estar preso, estar morto ou a vitória. Pode ter certeza que a primeira alternativa não existe. Estou fazendo a coisa certa e não devo nada a ninguém. Sempre onde o povo esteve, eu estive”, afirmou.

Apesar da fala, Bolsonaro é investigado em cinco inquéritos e todos tramitam no Supremo Tribunal Federal (STF) e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Dos que tramitam no STF, um corresponde ao inquérito das fake news. Nele, é investigado um esquema de disseminação falsas para fragilizar as instituições e democracia. Essa disseminação estaria acontecendo de forma sistemática e organizada.

Já um dos inquéritos que tramita no TSE diz respeito aos ataques de Bolsonaro as urnas eletrônicas.

No fim do discurso de hoje em Goiás, Bolsonaro afirmou que “Deus me colocou aqui, e somente Deus me tira daqui”.

 

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , .

Categoria(s): Destaque.

Durante velório, viúva de Mc Kevin manda recado para os jovens: “Tudo tem limite. Tudo tem consequência na vida”

Uma notícia está sendo destaque nesta terça-feira (18). A esposa do Mc Kevin, a advogada Deolane, durante o velório do funkeiro, fez um discurso e contou um pouco do que ela passou na noite da morte. Segundo ela, ela estava deitada com Kevin em um quarto, quando ele precisou desceu para pagar uma conta para os amigos, nos quais ela chama de “sanguessugas”. Leia:

“Então vocês, jovens, bebida é bom, é daora, eu também bebo, mas tudo tem limite. Cansei de falar pro Kevin ‘tudo tem consequência na vida’ e aqui é uma consequência, tá?! Porque não foi nada demais. Eu tava dormindo, esperando meu marido chegar. Eu tinha brigado com ele antes de domingo, brigado não, mal-entendido, porque os amigos dele tavam sugando ele mais uma vez”.

“Isso aqui ‘ó’ [aponta para Kevin] é amizade, quem tá aqui hoje é por amizade. Meu marido estava deitado comigo e teve que descer pra pagar conta de hotel de gente que deveria ter vindo embora pra São Paulo, mas quis ficar lá com ele se metendo na nossa vida e não veio embora”

No discurso, ela também lembrou da época que ele foi para a Mansão Maromba, uma academia na Zona Norte da capital paulista.

“Quando foi pra Mansão Maromba virou outra pessoa, eu não queria ele lá por ciúme, lá mudou a minha vida. Eu vi o Kevin sem beber três meses quando ele tava treinando, eu deixei ele ficar lá e abri mão do meu ciúme, tá bom?”

Na sequencia, ela continuou a falar dos amigos.

“Ele subiu pra pegar o dinheiro no quarto de um, eu não falei nada. Subiu pra pegar dinheiro no quarto de outro eu falei ‘poxa, cê é otário dos outros, por que que eles não foram embora?’ . Porque era pra eu e ele ficar com um casal de amigos nossos até segunda. Amigos, casais, não era assim seis caras procurando bagunça na beira da praia, porque homem casado não anda com homem solteiro, são vidas diferentes, são atitudes diferentes. O Kevin tinha 23 anos. Cansei de perdoar…”, finalizou.

 

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , .

Categoria(s): Artistas, Destaque.

“Tem alguns idiotas que até hoje ficam em casa” disse o presidente Jair Bolsonaro em seu discurso para o seus apoiadores

Uma notícia está sendo destaque nesta semana. Isso porque o presidente da República, Jair Bolsonaro, voltou a criticar as medidas protetivas de isolamento social, e declarou nesta segunda-feira (17) que “ tem alguns idiotas que até hoje ficam em casa”. Bolsonaro diz isso, no momento em que a Covid-19 já ceifou mais de 435 mil pessoas no Brasil.

Desta vez, o presidente discursou para seus seguidores que estavam o aguardando no Palácio da Alvorada. A organização deste encontro foi feita por ruralistas. Bolsonaro aproveitou para defender o seu governo e enfatiza que se pessoas do campo tivessem seguido as medidas de isolamento social “ficando em casa” o Brasil inteiro teria passado fome.

“O agro, realmente, não parou. Tem uns idiotas aí, o “fique em casa”. Tem alguns idiotas que até hoje ficam em casa. Se o campo tivesse ficado em casa, esse cara tinha morrido de fome, esse idiota tinha morrido de fome. Daí, ficam reclamando de tudo. Quem tem salário fixo ou uma gorda aposentadoria, pode ficar em casa a vida toda, sem problema nenhum” disse presidente

Ainda durante o discurso feito nesta segunda, Bolsonaro criticou um PL que está sendo discutido na Câmara. O projeto de lei visa a liberação da maconha para uso  apenas medicinal.

“Se chegar para mim, eu veto. Engraçado. Maconha, pode. Cloroquina não pode. A esquerda sempre pega uma oportunidade para querer liberar as drogas. Maconha e cocaína faz bem, sem problema.”

Leia também o portal do nosso editor www.romulofontoura.com.br

Da Redação do Acontece na Bahia.

Tag(s): , , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional, Politica.