Após fazer contraponto, Mourão é excluído por Bolsonaro das negociações realizadas para a Cúpula do Clima

Nesta quarta-feira (21), o vice-presidente da República Hamilton Mourão, que é presidente do Conselho da Amazonia, foi excluído das negociações sobre a participação brasileira na Cúpula do Clima promovida por Joe Biden, presidente americano.

Mourão foi deixado de lado das conversas feitas em nome do governo Bolsonaro com os Estados Unidos e países europeus, a quem o Brasil está pedindo dinheiro para combater o desmatamento na Amazônia. O vice-presidente também não teve acesso ao discurso que Bolsonaro fará amanhã no evento.

Mourão afirmou na segunda-feira: “Brasil não deve se comportar como mendigo”, deixando claro que não concorda com o pleito financeiro defendido pelo ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles.

Salles tem dito que o Brasil precisa de pelo menos US$ 1 bilhão para combater o desmatamento, e que o país deveria ter recebido US$ 133 bilhões em créditos de carbono pelas reduções nas emissões de poluentes entre 2006 e 2017 – anterior ao início do governo Bolsonaro.

Já Mourão acha que o país deveria se concentrar em liberar os repasses do Fundo Amazônia. O fundo é composto por recursos aportados pela Noruega e a Alemanha, que estão congelados em razão de um impasse com o governo brasileiro.

O vice-presidente, no entanto, não se encontra com Bolsonaro há dias. Também não foi consultado e nem sequer comunicado com antecedência do teor da carta escrita pelo presidente Jair Bolsonaro a Joe Biden.

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional, Politica.