Vizinha da casa onde três crianças morreram carbonizadas alega ter ouvido os gritos de socorro: “pai, não me deixe morrer aqui”

Um caso que tem chocado o Brasil continua a ter desdobramentos nesta quinta-feira (18).  Após um trágico incêndio que resultou na morte de três crianças, surgiram as investigações do que teriam causado o acidente. O pai adotivo das crianças é suspeito da polícia de ter arquitetado o incêndio e ter deixado as crianças presas dentro de casa intencionalmente.  O caso ocorreu na madrugada de quarta-feira (17) em Poá, interior de São Paulo.

Gabriel Reis de Faria e Vieira, de 9 anos; Fernanda Verônica Reis de Faria e Vieira, de 14 anos, e Lorenzo Reis de Faria e Vieira, de 2 anos, faleceram no incêndio após ficarem presos em um cômodo. Eles eram filhos adotivos de um casal homoafetivo formado por Ricardo Reis de Farias e Vieira e um homem identificado como Leandro. No entanto, o casal estava separado há alguns meses e Ricardo não aceitava a separação.

De acordo com uma das vizinhas da casa, a filha mais velha, Fernanda Verônica Reis de Faria e Vieira, de 14 anos, teria gritado por socorro para o pai, que estava dentro de casa e foi o único sobrevivente da tragédia. “Pai, não deixe eu morrer aqui”, teria dito a pré-adolescente.

Segundo Ricardo, o quarto onde as crianças estavam estava trancado e as janelas eram reforçadas por barras de ferro. O homem alega que estava dopado com um remédio para dormir quando o incêndio se iniciou e não conseguiu salvar as crianças.

Assim, o homem é atualmente o principal suspeito das investigações de um possível incêndio doloso. Ele já teve sua prisão preventiva decretada após se contradizer em seus depoimentos à polícia.

Entretanto, o delegado que está à frente do caso, Eliardo Amoroso Jordão, afirma que ainda não há nada conclusivo: “Só esclarecer aqui a prisão temporária não aponta, não acusa ninguém. É uma prisão processual, um instrumento jurídico para viabilizar a continuidade das investigações. Este foi o motivo em razão de algumas contradições que nós constatamos ao longo do dia”

Da redação Acontece na Bahia.

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque.

Grupo de 5 crianças invade concessionária, rouba 2 motocicletas e foge: “Prejuízo de R$90.000”

Um caso complicado ganhou destaque nesta quinta-feira (9). Um grupo de crianças foi flagrado roubando motos dentro de uma concessionária renomada. Mas como isso foi acontecer?

Pouco antes das 5 da manhã, um grupo de 5 crianças invadiu uma concessionária de motos em São Paulo. Dois deles conseguiram quebrar uma vidraça  e isso deu acesso ao interior do estabelecimento. Então, depois disso esses dois abriram um grande portão elétrico, possibilitando que os outros 3 entrassem na loja. Nessa hora, eles precisaram agir rápido.

Dentro da loja, eles retiram duas motocicletas avaliadas em quase R$ 90 mil juntas. Em questão de segundos, 4 deles já estavam nas ruas. Contudo, as motos estavam sem combustível e eles fugiram do local pegando impulso e empurrando elas antes de montar. Além disso, o fato de um deles ter ficado para trás por alguns instantes surpreendeu as autoridades. Esse menino era justamente um dos menores do grupo e ficou responsável por tocar no interruptor para fechar o portão elétrico da loja. Todavia, como tinha menos de um metro e meio, ele precisou se esforçar para alcançar o interruptor até finalmente fugir de lá. Agora, as autoridades trabalham para unir informações e localizar o grupo de infratores.

Da Redação do Acontece na Bahia.

Tag(s): .

Categoria(s): Nacional.

Crianças causam incêndio em pátio do Detran após fazerem “brincadeira”

Nesta quinta-feira (19) as autoridades descobriram o que causou um incêndio num pátio do departamento de trânsito. Chegou a ser cogitada a possibilidade de incêndio criminoso, contudo descobriu-se que o fogo começou por conta de uma “brincadeira” de crianças que estavam nas proximidades. Mas afinal, o que aconteceu?

Há 1 dia, funcionários do Departamento de Trânsito de Caririaçu correram contra o tempo para apagar um incêndio. As chamas começaram no pátio e atingiram diversas motos que estavam paradas lá. Além de usar extintores, os funcionários precisaram acionar um carro pipa e também o Corpo de Bombeiros. Então, depois de muita energia desprendida, as chamas finalmente se apagaram, mas cerca de 10 motos ficaram completamente destruídas. Como o pátio fica em um local praticamente sem nenhuma fiação elétrica, a principal suspeita era de que o incêndio poderia ter sido provocado intencionalmente. Contudo, não demorou para que eles descobrissem quem provocou o fogo.

Então, após analisar evidências e imagens, a polícia identificou as duas crianças que estavam perto local quando tudo começou. Segundo as autoridades, os dois  jogaram uma bomba dentro do pátio. Essa bomba explodiu e incendiou a vegetação seca sobre o solo, fazendo as chamas se alastrarem rapidamente e chegarem até as motocicletas. Ao lado dos pais e dos advogados, as crianças se apresentaram e disseram que encontraram a bomba na rua, acenderam e jogaram dentro do pátio, mas sem qualquer intenção de causar danos, pois nem sabiam que isso poderia gerar um incêndio. Além disso, eles demonstraram arrependimento pela “brincadeira”. No momento, o caso continua em trâmite judicial.

Da Redação do Acontece na Bahia.

Tag(s): , .

Categoria(s): Nacional.