Chuvas na Bahia: Corpo de Bombeiros monitoram dez barragens nessa que é considerada a maior enxurrada dos últimos 32 anos

As chuvas que têm atingido o sul da Bahia principalmente nestes dias que antecederam o Natal, deixaram a região em estado de alerta.“O mundo está acabando aqui no Sul da Bahia e ninguém vê a gente”. Esse é o desabafo de Lorena Vicente, de 24 anos, que explica bem o que está acontecendo por lá. Segundo moradores, essa é a pior inundação dos últimos 35 anos no estado. Até o momento dezoito pessoas morreram, 72 cidades estão em situação de emergência —37 delas ficaram submersas — e mais de 480 mil pessoas foram afetadas de alguma forma pelas chuvas.

O sul da Bahia é destino turístico muito procurado durante o verão, e está praticamente todo debaixo d’água. Duas barragens se romperam nesse fim de semana. No último sábado, em pleno Natal, o rompimento foi em Vitória da Conquista e, ontem, em Jussiape, na Chapada Diamantina. O nível do Rio Cachoeira subiu mais de 10 metros, e Itabuna e outras cidades vizinhas foram completamente alagadas. Devido as chuvas, a pressão da água sobre a ponte principal de Itabuna aumentou e ela ameaça desabar. Por conta disso, precisou ser interditada. Nesse domingo, a água borbulhava por entre as frestas do concreto da estrutura, deixando moradores com medo.

Itamar Júnior, de 24 anos, morador de Itabuna, disse que nunca viu nada parecido. Segundo ele, até o momento, a memória dos moradores mais antigos era de uma inundação com essa magnitude em 1967: ‘‘É surreal. A ponte da cidade está irreconhecível’’.

Um vídeo circula na internet e mostra um idoso sendo retirado de casa por voluntários num barco, com água pelo pescoço, em meio a pedidos de socorro. A região tem sido afetada pelas chuvas há mais de um mês e a Defesa Civil estadual estimava, à tarde, que havia 286 feridos, 16 mil desabrigados e 19.580 desalojados, além dos mortos.

Estão sendo realizadas vistorias técnicas nos últimos dias para verificar a situação das barragens da região. Segundo o coronel Jadson Almeida, assistente do comando-geral do Corpo de Bombeiros da Bahia, a corporação tem monitorado cerca de dez barragens do estado:

‘‘Em alguns locais, não houve rompimento, mas a água da barragem transbordou. Então, retiramos famílias de suas residências de forma a protegê-las’’, afirmou o comandante. ‘‘A informação que temos é que é uma situação que não ocorre há 32 anos. Eu nunca vi isso na carreira, um volume tão grande de chuva atingindo tantas cidades ao mesmo tempo’’.

As cidades mais afetadas pelas chuvas foram Itabuna, Ilhéus, Itabela, Jucuruçu, Itororó, Itamaraju, Milagres, Mutuípe, Prado, Ubatã, entre outras. O governador Rui Costa informou que as regiões mais críticas eram o Sul e o Sudoeste do estado.

‘‘Estamos mobilizando todas as nossas forças’’, disse Rui Costa, que montou uma base de apoio as vítimas das chuvas em Ilhéus. Rui Costa sobrevoou cidades atingidas pelas fortes chuvas e tem reuniões agendadas com representantes dos governos federal, estadual e municipal. O petista destacou e agradeceu a ajuda dos governadores do Maranhão, do Ceará, Sergipe, e também dos estados de São Paulo e Minas Gerais.

O Conselho Nacional de Corpos de Bombeiros Militares do Brasil (Ligabom) foi convocado pelo governo do estado para auxiliar nas tomadas de decisão. O Ministro da Cidadania, João Roma, sobrevoou a área e por meio de uma rede social disse que era “crucial” prestar socorro e preservar vidas sem considerar as diferenças políticas: “Sabemos que existem posições políticas distintas, mas a população pede socorro e quem pede socorro não quer saber de onde vem ajuda”. As cantoras Preta Gil e Pocah pediram doações para as vítimas das enchentes por meio das redes sociais.

O presidente Jair Bolsonaro chegou a fazer um sobrevoo no Sul da Bahia há alguns dias e prometeu verba para a reconstrução das cidades atingidas. A estimativa é de que as chuvas devam continuar na região nos próximos sete dias.

Da redação do Acontece na Bahia

Foto: REUTERS/Leonardo Benassatto

Tag(s): , , , , .

Categoria(s): Destaque, Regional, Social.

Bombeiros encontram corpo de quarta vítima de cabeça d’água em Lavrinhas

O corpo da quarta vítima da enxurrada provocada por uma cabeça d’água, no Rio do Braço em Lavrinhas (SP), foi encontrado pelo Corpo de Bombeiros, nessa segunda-feira (13) . Na tragédia, quatro mulheres perderam a vida e 16 pessoas foram resgatadas em razão do nível do rio subir de repente.

O corpo encontrado nessa segunda-feira é o da estudante de psicologia, Patrícia Gonçalves, de 21 anos. Patrícia é prima de uma das vítimas e vinha de Pindamonhangaba com uma excursão para estar no local, que é um ponto turístico. Os bombeiros conseguiram resgatar o corpo em um local de difícil acesso.
O fenômeno conhecido como cabeça d’água aconteceu por volta de 12h entre as cachoeiras do Poço Azul e da Pedreira. Uma forte chuva concentrada atingiu a cabeceira do rio e uma enxurrada arrastou pessoas que estavam no local.

Os  bombeiros encontraram após a enxurrada, o corpo de três mulheres, entre eles o de uma idosa de 74 anos. Foram resgatadas outras 16 pessoas no local. As buscas seguiram nessa segunda pela jovem de 21 anos que ainda não tinha sido encontrada. A enxurrada no Rio do Braço, em Lavrinhas, resultou na morte de quatro pessoas. A Polícia Militar informou a identificação das vítimas:

*Luciele Rodrigues Ribeiro, de 22 anos. Moradora de Pindamonhangaba, participava da excursão acompanhada da prima Patrícia Gonçalves;

* Patrícia Agostinho Rodrigues Gonçalves, de 21 anos. A jovem é estudante de psicologia, moradora no Araretama, em Pindamonhangaba;

* Kelisse Nascimento de Barros, de 29 anos. Dona da empresa que organizou uma das excursões para a região neste domingo;

* Iaracy da Cruz Veiga, de 74 anos, que estava em uma excursão vinda do Rio de Janeiro.

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Após 2 anos e 8 meses, bombeiros encontram mais um corpo em Brumadinho

Uma notícia tem sido manchete nos principais meios de comunicação neste sábado (2). O Corpo de Bombeiros encontrou na manhã deste sábado mais um corpo na região atingida pelos dejetos da barragem da mina do Córrego do Feijão, em Brumadinho. A informação foi dada pelo major Ivan Neto, responsável pelas operações de resgate neste final de semana.

O acidente com a barragem da mina do Córrego do Feijão, da Vale, aconteceu no dia 25 de janeiro de 2019. Desde o acidente, 261 vítimas foram identificadas em 2 anos e oito meses de buscas, entretanto nove continuam desaparecidas.

O comandante da operação informou que o corpo encontrado está em bom estado de conservação. Segundo ele, somente a perícia da Polícia Civil vai poder determinar se trata-se de uma das vítimas desaparecidas da tragédia com a barragem. O corpo foi localizado por volta das 11h, próximo ao local onde os bombeiros encontraram o corpo de Juliana Creizimar de Resende Silva, encontrado no fim do mês de agosto.

O major Ivan disse que a equipe de resgate fica feliz em trazer um pouco de paz para as famílias que sofrem pelas pessoas que estão desaparecidas. “A nossa equipe ficou extremamente satisfeita. Para nós é uma honra poder fazer parte do encontro porque temos esperança de trazer alívio para uma família”, contou.

Da redação do Acontece na Bahia

Foto: Corpo de Bombeiros / Divulgação

Tag(s): , , , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Bombeiros resgatam grande cobra píton albina em apareceu em piscina de festa

Uma notícia tem sido destaque nas redes sociais nesta terça-feira (6). No mês passado uma cobra píton foi vista por imagens de câmeras de segurança em uma piscina durante uma festa em uma casa localizada em Aparecida de Goiânia, na região metropolitana da capital goiana, local onde foi resgatada pelo Corpo de Bombeiros. De acordo com o segundo titular da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra o Meio Ambiente (Dema), Luziano de Carvalho, os registros das câmeras de segurança foram feitos cerca de 15 dias antes do resgate da cobra.

De acordo com a polícia, o dono da casa onde o animal foi resgatado foi indiciado nessa segunda-feira (5), e responderá por maus-tratos e por trazer para o país animal sem parecer técnico, o que caracteriza tráfico. O animal encontrado possui mais de 2 metros de comprimento e não é originário do Brasil. O resgate foi realizado pelo Corpo de Bombeiros no dia 10 de junho em uma residência no setor Aeroporto Sul.

“O vídeo mostra o autor em um momento de festa na piscina em sua casa com muitos amigos manuseando e causando um estresse nessa cobra. O cloro também causa irritações. Tudo isso caracteriza maus-tratos”, contou o delegado ao G1.O homem acusado de cometer o crime pode pegar até dois anos de reclusão e pagar uma multa de aproximadamente 360 salários mínimos caso seja condenado.

De acordo com informações, o homem acusado de tráfico foi multado pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), em 3,7 mil. Mas não é só isso…

O resgate aconteceu após uma moradora ver o animal e acionar os Bombeiros. A princípio a cobra foi encaminhada ao Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas), onde foi avaliada e cuidada. Após passar por análise, o animal foi encaminhado para o Zoológico de Goiânia. De acordo com o delegado, o animal não consegue mais se adaptar ao meio ambiente por ter sido criado em cativeiro.

A cobra píton é uma das maiores serpentes do mundo, com alguns relatos de animas com até dez metros de comprimento. Apesar de ter um tamanho assustador o animal não é venenoso. São encontradas na África, Austrália e Ásia e matam as presas se enrolando nelas e esmagando-as até a morte.

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.