Estudo de Manaus indica que a vacina CoronaVac é eficaz contra a nova variante brasileira

Uma notícia está sendo destaque nesta quinta-feira (08). A vacina Coronavac, fabricada pelo Instituto Butantã e a farmacêutica Sinovac, mostrou-se 50% eficiente contra a nova variante brasileira, surgida em Manaus. A efetividade foi confirmada 14 dias após a aplicação da primeira dose.

Os resultados são preliminares e vieram de um estudo feito com 67.718 trabalhadores da saúde de Manaus. A pesquisa é do grupo Vebra Covid-19 e é a primeira a avaliar a efetividade do imunizante em um local onde a variante P.1 é predominante.

A efetividade de 50% se refere a casos sintomáticos da doença. Em nota, o grupo responsável contou que os resultados são encorajadores e apoiam o uso da vacina. Além disso, eles afirmam que vão analisar a efetividade da CoronaVac e da vacina de Oxford/AstraZeneca em idosos nas cidades de Manaus e Campo Grande e no Estado de São Paulo.

O estudo com a vacina surgiu após duvida da vacina ser menos eficaz contra as novas variantes, pois recentemente, um estudo de imunogenicidade feito no Chile com 190 pessoas mostrou que os vacinados com a CoronaVac geram anticorpos necessários para combater o coronavírus, mas em baixa quantidade. Agora, os estudos tem mostrado que a vacina é eficiente.

 

 

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Instituto Butantan inicia produção nacional de vacinas: “Mais de 8,6 milhões de doses”

Uma ótima notícia vem alegrando este sábado (06): O Instituto Butantan iniciou a produção de mais de 8 milhões de doses da vacina Coronavac. Os insumos necessários chegaram da China ao Brasil na ultima quarta-feira (03).

Para realizar toda essa produção, o Instituto informou que recebeu mais de 5 mil litros de IFA ( matéria prima chamada Insumo Farmacêutico Ativo). Além disso, negocia-se a liberação de mais 8 mil litros da IFA.

O Butantan já foi responsável pela produção de aproximadamente 10 milhões de doses da Coronavac, todas entregues ao Ministério da Saúde e distribuídas pelos estados do Brasil. Somente ontem (05),  1,1 milhões de doses foram adicionadas ao Programa Nacional de Imunização (PNI).

Além disso, O Instituto Butantan prevê o recebimento de insumos necessários para que, ao total, 46 milhões de doses sejam produzidas até abril. Dessas, 6 milhões foram importadas prontas da China.

A previsão é que a partir de 23 de fevereiro as novas vacinas estejam liberadas para aplicação nos brasileiros.

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , .

Categoria(s): Nacional.

Anvisa certifica fábrica responsável pela produção da CoronaVac na China

Uma notícia circulou nas redes nessa terça-feira (22) e dividiu opiniões. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) certificou ontem, segunda-feira (21), a boa qualidade das produções do laboratório chinês Sinovac, responsável pela produção da vacina CoronaVac.

Assim, inspetores da Anvisa e do Instituto Butantan visitaram as instalações da farmacêutica na China no período entre 30 de novembro e 4 de dezembro e também participou de reuniões com os executivos da empresa para determinar o planejamento logístico da produção e distribuição das vacinas.

O Instituto Butantan enviou na ultima quarta-feira (16) o plano de ação à Anvisa. Assim, a equipe técnica responsável chegou à conclusão final no domingo (20). Dessa forma, a certificação da farmacêutica saiu nessa segunda-feira e dividiu opiniões.

Além disso, a certificação ficou pronta 10 dias antes do prazo estipulado pela agência de fiscalização. A certificação tem validade de dois anos a partir da data de publicação. A certificação é um dos pré-requisitos para a distribuição legalizada da vacina em solo brasileiro.

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque.