Bebê de seis meses é atendida em UPA com mais de trinta lesões pelo corpo e médica aciona a PM

Uma notícia tem circulado pelas redes sociais nesta quarta-feira (12). Na noite dessa segunda-feira (10), por volta de 22h30, uma médica acionou a Polícia Militar e o Conselho Tutelar após fazer o atendimento de uma bebê de seis meses que tinha pelo menos 30 lesões pelo corpo. O caso aconteceu em Anápolis que fica 55 km distante de Goiânia.

De acordo com informações, o pai da bebê foi encaminhado à delegacia e contou a polícia que não sabia o motivo pelo qual a bebê apresentava os hematomas e foi liberado na sequência. A bebê está internada em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em hospital de Goiânia e seu estado de saúde é considerado grave. Mas não é só isso…

A criança deu entrada inicialmente em Unidade de Pronto Atendimento Pediátrico em Anápolis e a mãe da bebê disse aos policiais e ao Conselho Tutelar que o pai da criança a segurava no colo quando percebeu que ela precisava de atendimento por não estar bem.

A mãe disse que o bebê estava ‘molinho’ no colo do pai e acionou o Corpo de Bombeiros, que levou a criança ao hospital. A mãe foi junto acompanhando”, contou Miqueias Duarte, do Conselho Tutelar.

A médica responsável pelo atendimento da bebê, acionou as autoridades públicas por desconfiar que a criança sofria maus-tratos. De acordo com as informações, a bebê foi transferida para o Hospital Estadual de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol), e segundo a TV Anhanguera, ela está em estado grave respirando com a ajuda de aparelhos.

Segundo o Conselho Tutelar não tem reclamações anteriores referentes a maus-tratos por parte dos pais da bebê, porém é esperado um posicionamento da polícia para uma possível relação dos hematomas com maus-tratos.

Da redação do Acontece na Bahia

Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Tag(s): , , , , , .

Categoria(s): Nacional.

Crianças são encontradas em condições sub-humanas e em meio ao lixo no Paraná

Uma notícia chocante tem sido destaque nas mídias sociais, ainda neste sábado (1). Isso, porque três crianças e um recém-nascido estavam sendo mantidos em um ambiente com condições sub-humanas, em meio à sujeira e ao lixo.

Após uma denúncia anônima de maus tratos a animais, uma equipe da Patrulha Animal da Guarda Municipal foi até a casa, que fica localizada na Rua do Rosário, em Ponta Grossa (Campos Gerais do Paraná), na última sexta-feira (30). Porém, no local, os guardas perceberam que os maus tratos eram sofridos pelas crianças residente na casa.

Conforme a equipe, Haviam três crianças de nove, seis e quatro anos, além de um bebê, vivendo em meio à sujeira e ao lixo, condições sub-humanas.

Em seguida, o conselho tutelar foi acionado a ir até a casa. Segundo relatos das conselheiras, a moradora da residência, que é mãe das crianças, já estava sendo assistida, porém mudou de endereço e não tinha comunicado ao conselho, dificultando o trabalho das agentes. As três crianças foram acolhidas e encaminhadas para uma casa de apoio. O bebê foi hospitalizado, mas está sendo acompanhado por elas.

De acordo com a patrulha, no local também foi verificado que uma cadela estava no cio, então foi solicitada a presença da equipe de zoonoses da prefeitura da cidade para realizar a castração.

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.