Homem condenado por pedofilia é preso 10 anos após abusar garota na casa onde trabalhava

Uma notícia chamou a atenção dos internautas nesta manhã de quinta-feira (20). Um homem foi preso na cidade de São Sebastião, na quarta-feira (19/5), por um caso de pedofilia cometido em 2011. Agentes da Divisão de Capturas e Polícia Interestadual (DCPI) realizaram a prisão através do mandado de prisão condenatória contra o homem.

Rejânio de Oliveira Normanda, 49 anos, trabalhava na casa de uma família e fazia serviços gerais, como levar as duas irmãs para escola. Assim, ele utilizou o passe livre dentro da casa da família para abusar de uma menina de 11 anos no Lago Sul, em Brasília.

Na época, os pais das meninas não desconfiavam do crime visto que o homem frequentava a casa desde que as garotas eram bebês.

De acordo com o site Metrópoles, o homem tocava as partes intimas da garota e a coagia a tocar em seu órgão genital também. Ele ameaçava matar a garota caso ela falasse algo para os pais.

A vítima atualmente tem 20 anos e, seu pai contou que na época a garota evitava sair de casa e a brincar com seus bichos de estimação para evitar o local onde o homem ficava.

“Essa fase da pré-adolescência foi muito complicada, e ela acabou se tornando uma pessoa fechada. Passou a ter comportamentos um pouco estranhos, mas achávamos inicialmente que era a rebeldia da adolescência. Até que soubemos de outro abuso cometido pelo criminoso, que não mais trabalhava em nossa casa”.

O criminoso foi levado para o Complexo Penitenciário da Papuda, no Distrito Federal.

Da redação Acontece na Bahia.

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque.

Luís Felipe Manvailer é condenado a quase 32 anos prisão pela morte da advogada Tatiane Spitzner

Uma notícia está gerando bastante repercussão pelo Brasil inteiro..Isso porque o biólogo Luís Felipe Manvailer foi condenado, nesta segunda-feira (10), a 31 anos, 9 meses e 18 dias de prisão pela morte da advogada Tatiane Spitzner. O crime ocorreu em julho de 2018, quando Tatiane foi atirada do quarto andar do prédio onde moravam, no município de Guarapuava, no Paraná.

O réu foi condenado por homicídio com quatro caracterização (meio cruel, motivo fútil, feminicídio e fraude processual). Além disso, o condenado ainda terá que pagar R$ 100 mil por danos morais à família da vítima. A sentença foi deferida pelo juiz Adriano Scussiatto Eyng, do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR).

Apesar de não ter confessado ter matado a advogada, Luis Felipe, pediu perdão à família de Tatiane, à sua própria família e também para todas as mulheres do Brasil, por ter batido na companheira.

De acordo com o portal R7, o julgamento de Manvailler iniciou-se na última terça-feira (4), e teve cerca de 65 horas de interrogatórios nos primeiros cinco dias. Foram ouvidas 13 testemunhas, moradores do mesmo prédio, vizinhos do casal e investigadores que estava acompanhando o caso, e mais três pessoas; o informante e dois assistentes técnicos que foram trazidos pela defesa do biólogo.

Leia também o portal do nosso editor www.romulofontoura.com.br

Da Redação do Acontece na Bahia.

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Justiça americana condena ex-policial Derek Chauvin após ter asfixiado George Floyd até a morte

Os direitos humanos juntamente com o movimento negro, ganharam mais uma batalha. Pois, nesta terça-feira (20), uma comissão de 12  jurados, condenaram o ex-policiak Derek Chauvin, que asfixiou até a morte, George Floyd em uma abordagem policial. O fato ocorreu em maio do ano passado, na cidade de Mineápolis, nos Estados Unidos.

Segundo o portal Globo, o conselho do tribunal, estavam reunidos desde segunda-feira (19), para debater o ocorrido e chegar a um consenso. Antes do encontro, os jurista, ouviram vários depoimentos de testemunhas, defesas e acusações. Entretanto, o ex-policial, Chauvin, não quis depor.

Ainda de acordo com o portal, Chauvin, foi considerado culpado pela decisão unanimidade dos júris, por três tipos de crimes, são eles : causar a morte, sem intenção, por meio de um ato perigoso, sem consideração pela vida humana, além de,  negligência ao assumir o risco consciente de causar a morte de Floyd e homicídio culposo.

Segundo as regras jurídicas dos Estados Unidos, o condenado só saberá quantos anos ficará preso, depois de um período de tempo. Os jurados informaram que a pena só será divulgada daqui há dois meses.

Da Redação do Acontece na Bahia.

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque, Internacional.

“Matava e Bebia”: Vampiro do Itapoã é condenado a vinte e um anos de prisão por crime em 2019

Uma notícia está sendo destaque nesta quarta-feira (14). Eduardo de Araújo da Conceição, conhecido como o “Vampiro de Itapõa”, juntamente a Francisco das Chagas Araújo da Conceição e Hilcimar Lopes da Silva, receberam hoje a condenação pelo assassinato de Heraldo José Carvalho, de 43 anos. O caso aconteceu em Paranoá, região do Distrito Federal, em 2019.

Entenda o caso: Em maio daquele ano, o “Vampiro” havia contratado os serviços de Heraldo para construir uma cerca no lote em que morava, em Itapoã. Heraldo, por sua vez, recebeu o pagamento adiantado em duas pedras de crack, porém, não realizou o trabalho e consumiu as drogas.

Dias depois, o “vampiro”, juntamente com Franscisco, Hilcimar e um adolescente ( cuja identidade não foi revelada), encontraram Heraldo e cobrou pelos serviços. A vítima respondeu que não poderia realizar naquele momento. Assim, Eduardo mandou que o adolescente o matasse, e, com auxilio de Francisco, o adolescente atingiu Heraldo com um barra de ferro na cabeça. Os dois, por ordem de Eduardo, além de matar, esconderam o cadáver, o lançando em uma manilha de esgoto.

Apesar de presos desde maio de 2019, hoje os três homens tiveram a sua condenação definida: 21 anos e 5 meses para Eduardo, 13 anos para Francisco e 16 anos para Hilcimar. O “Vampiro” é suspeito de matar e beber o sangue de Heraldo. No entanto, o apelido de vampiro vinha de antes da morte de Heraldo. Ele é conhecido na cidade por matar animais para beber o sangue. Após o homicídio, a polícia foi até a sua casa e encontrou vísceras e restos de animais.

Eduardo estava em liberdade provisória desde 2017 e foi preso em 2019 pelo crime. A condenação foi por homicídio duplamente qualificado (motivo fútil e emprego de meio cruel) e ocultação de cadáver.

 

 

 

Da Redação do Acontece na Bahia

 

Tag(s): , , , .

Categoria(s): Destaque.