Adolescente de 13 anos que morreu por Covid-19 tinha desenvolvido uma síndrome rara por causa do vírus

A triste historia da garota de apenas 13 anos que morreu por covid ganhou novas informações. O pai da menina, o motorista Paulo César dos Santos, de 50 anos, explicou que a garota morreu após contrair Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica pós-covid-19. Esta é uma condição pouco comum, mas que atinge jovens de até 19 anos.

“Era uma criança saudável, uma criança espontânea. Se ela não tivesse contraído o coronavírus, ela não teria morrido. […] Se importem. Porque infelizmente está aumentando os casos de crianças. Não sabíamos que existia a síndrome, ficamos sabendo pelo hospital. Não tem como a gente precisar como foi a infecção por Covid. A gente não sabe dizer de onde. Segundo as informações médicas, na data do dia 24, ela podia ter contraído sete dias antes ou até seis meses atrás. Não culpei a volta às aulas. De repente, ela foi a transmissora para nós”, disse Paulo César

Todos na casa de Ana Clara se contaminaram com o vírus, mas ela foi a única que não fez o teste porque não apresentava sintomas. Um tempo depois, Ana passou a sofrer com cólicas intensas e foi hospitalizada, e somente no hospital descobriu que teve a covid. Conforme os dias se passavam, a síndrome agravou e ela teve complicações com o estado do seu rim, fígado e pulmão, e por conta da falência desses órgãos, a menina morreu.

“Ela deixou um legado para nós do amor de Deus, o perdão, somos evangélicos. Quero levar o legado dela pra frente. Que tudo isso sirva de alerta que criança também pega. Se previnam, usem máscara, álcool em gel, higienização.”

A Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica é uma inflamação nas paredes dos vasos sanguíneos dos órgãos.

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque.

Grávida morre após complicações na gestação e internautas se mobilizam para ajudar pai e filha

Bruna sempre quis ser mãe, tentou por seis anos, e durante duas vezes a gestação não avançou, até que há três meses, ela deu à luz Sophia Balbo Conagin.

Mas depois do parto, Bruna começou a ter alguns problemas de saúde e o negócio se agravou, ela não resistiu e faleceu. “Uma pena ela não ter conseguido curtir por muito tempo a filha que a gente tanto sonhou ter“, disse o esposo Gabriel.

Além de toda a tristeza pela perda da esposa, Gabriel também se deparou com a dificuldade de criar sozinho a filha recém-nascida. E mais, o pai dele luta contra um tumor na medula e a mãe tem Alzheimer.

Todo esse somatório de fatos tristes foi sucedido por esperança. Os padrinhos do casal Fernanda Blanco e Felipe Diniz começaram uma campanha para ajudá-los. Felipe é amigo de infância de Gabriel e é apresentador do Globo Esporte em São Paulo. Fernanda era amiga de Bruna e também da Nati Vozza, digital influencer, que fez a maior campanha nas redes sociais para ajudar a família.

“Fernanda teve a ideia de criar essa vaquinha na internet. Os dois começaram a divulgar e criou-se essa comoção toda, essa corrente do bem de gente que se preocupou com a nossa situação. Uma dessas pessoas foi a Nati Vozza, que também é amiga do Felipe e da Fernanda e que deu outra turbinada na divulgação”, disse Gabriel.

A vaquinha foi feita para comprar uma casa para a família, garantir uma ajuda aos pais do Gabriel e uma vida digna para Sophia, que vai crescer sem a presença física da mãe, mas rodeada de carinho.

“Tudo na vida tem um propósito e estou tentando me apegando nisso para continuar firme, tocando a minha vida e dando o melhor possível pra Sophia. Toda essa comoção serviu pra mostrar que ainda dá pra acreditar em um mundo um pouco melhor”, disse Gabriel.

Quase 3 mil pessoas já doaram. “Serei eternamente grato! Espero que Deus possa retribuir tudo o que estão fazendo por mim e pela Sophia. Todo esse carinho que temos recebido tem me dado muita força. Espero, de alguma forma, poder ajudar quem precise no futuro, fazer algo parecido com o que estão fazendo com a gente agora”, falou Gabriel.

 

Tag(s): , , , .

Categoria(s): Social.