Bahia emite nota de repúdio por comentário feito por narrador e comentarista que usaram o termo ‘exótico’ em referência às atletas

Uma notícia tem sido destaque nas redes sociais nesta terça-feira (27). Acatando a um pedido feito pela CBF (Confederação Brasileira de Futebol), o comentarista Edson Florão e o narrador Paulo César Ferrarin, foram afastados de suas funções pela plataforma MyCujoo, após o polêmico caso de racismo envolvendo as atletas do Bahia. O incidente aconteceu durante transmissão do Brasileirão realizado no último domingo (25) e levou a uma nota de repúdio emitida pelo clube e divulgada nas redes sociais.

O vídeo divulgado faz referência ao termo ‘’exótico’’, que foi utilizado pelo comentarista Edson Florão e narrador Paulo César Ferrarin fazendo alusão ao cabelo das profissionais negras do Bahia. Faz parte do vídeo também um poema interpretado pala cantora Denise Correia.

Houve também a divulgação de um vídeo pela cantora Margareth Menezes, no qual comenta o uso de seu nome durante a transmissão em referência aos cabelos exóticos citados pelos profissionais.

Respeito, respeito aos cabelos das mulheres negras e das mulheres não-negras. O jeito que a gente quiser dar no nosso cabelo, isso faz parte da nossa integridade física e dos nossos direitos de existir como ser humano. Abaixo ao preconceito”, comentou Margareth Menezes.

O caso ganhou repercussão e a CBF lamentou o comentário feito pelos profissionais. Houve a solicitação feita pela entidade requerendo o afastamento dos envolvidos. O pedido foi acatado e se concretizou na tarde dessa segunda-feira (26).

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , , , , , , .

Categoria(s): Destaque, Regional.