Jovem de Alagoas se torna a primeira pessoa com síndrome de down a conseguir a CNH no estado.

Uma história de superação e quebra de paradigmas ainda é destaque nesse domingo (25). Trata-se da primeira alagoana com Síndrome de Down a conseguir a carteira de habilitação no estado.

A youtuber Laura Ramos de Oliveira Simões, de 20 anos, que mora em Maceió (AL), publicou a foto da sua carteira de habilitação recém conquistada e escreveu “habilitada”. Ela é a primeira pessoa habilitada com Síndrome de Down em Alagoas.

A história viralizou após o irmão dela publicar foto da carteira de habilitação, prestigiando a conquista dela no Twitter. A publicação viralizou e conta com mais de 160 mil curtidas, bem como quase 7 mil compartilhamentos.

Primeira habilitada do Brasil

Em 2019, Maria Clara, que é chef de cozinha, se tornou a primeira brasileira com síndrome de Down a conseguir a carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Síndrome de down não é doença

Vale ressaltar que a Síndrome de Down não se trata de uma doença, mas sim uma ocorrência genética. Ocorre quando a pessoa nasce com três cópias do cromossomo 21 ao invés de duas.

Uma resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) diz que é possível tirar a CNH, desde que comprovada a capacidade mental, intelectual e motora nos exames padrões necessários da legislação de trânsito brasileira no processo de obtenção da carteira de habilitação.

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Youtuber alagoana com Síndrome de Down comemora a obtenção de CNH

Uma notícia tem sido destaque nas redes sociais neste sábado (24). Já foi constatado que pessoas com Síndrome de Down são capazes de desempenhar muitas tarefas, e as políticas de inclusão tem possibilitado esse feito. Anteriormente a chefe de cozinha Maria Clara, moradora de Jardim Camburi, em Vitória, conseguiu a marca de ser a primeira brasileira com Síndrome de Down a conseguir a Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Atualmente foi registrado um feito semelhante pela youtuber alagoana Laura Ramos de Oliveira, 20 anos, que demonstrou a sua satisfação em conquistar a CNH em postagem feita por meio das redes sociais. A jovem conquistou o posto de primeira pessoa alagoana com Síndrome de Down a ter aptidões físicas e mentais para se enquadrar na legislação de trânsito brasileira exigidas para a obtenção de CNH.

Por meio das redes sociais a jovem publicou uma foto em que ela aparece ao lado do documento de CNH com a legenda “Youtuber alagoana é a primeira pessoa com Síndrome de Down a ter uma Carteira de Habilitação no estado”. Parabéns pela conquista!

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Homem apresenta CNH com foto de Padre Cícero e Frei Damião em uma blitz; O documento ainda apresentava ano de nascimento de 1898

Um caso curioso está sendo destaque nesta sexta-feira (12). Durante uma blitz na cidade de Paulo Jacinto, no sertão alagoense, um homem de 62 anos apresentou documento de habilitação com as fotos de padre Cícero e frei Damião, cada uma em um lado do documento, além de uma nota fiscal da moto que pilotava, que nunca foi emplacada.

Para completar a situação, a habilitação ainda possuía a categoria “religiosa”, validade “indeterminada” e data de nascimento 1844. Do outro lado, tinha a foto de frei Damião, com ano de nascimento 1898, também com validade “indeterminada”. Mas segundo a polícia, o documento seria somente uma lembrancinha de viagem.

O comandante da operação, o coronel Liziario Junior, relatou que o idoso insistiu em dizer que o documento era válido e que adquiriu em uma viagem a Juazeiro do Norte, sendo informado que ela valeria por todo território nacional.

“Ele disse que ‘um cidadão lá em uma banca que me vendeu disse que tinha validade em todo território nacional’. Um fato muito inusitado, chega a ser hilário. Nós conversamos com ele e ele ficou irritado, achando que nós é que estávamos com brincadeira”, explicou o coronel.

Por fim, o coronel contou que tentou juntamente aos policiais explicar ao homem que ele havia sido enganada, mas ele estava irredutível, acreditando fielmente de que o documento era verdadeiro.

“A gente, vendo a situação de vulnerabilidade que ele se encontrava, ainda mais com uma criança, levamos os mesmos para sua residência em um povoado”, concluiu o comandante

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque.