“É como matar um cão”: Jegues do Nordeste estão sendo abatidos para produção de remédio na China e correm risco de extinção

A população de Amargosa, cidade do centro-sul da Bahia, está vivendo um dilema e envolve o jumento, conhecido como jegue, espécie tradicional do Brasil e símbolo histórico da luta do povo sertanejo. A cidade fica localizada a 119 km de Salvador, e se tornou dependente de um mercado que cresce a cada ano, apesar de ser alvo de críticas por colocar em risco a existência do animal. Estas informações são do portal G1.

Em Amargosa funciona o Frinordeste, atualmente o principal frigorífico de abate de jumentos do país, cuja planta industrial pertence à JBS, mas foi arrendado por dois cidadãos chineses e um brasileiro. O frigorífico realiza o abate de cerca de 1,2 mil animais todas as semanas para posterior exportação à China, disseram funcionários da empresa que preferiram não se identificar.

O animal é morto com um tiro de ar comprimido entre os olhos. Após o abate, o couro do animal é retirado, embalado em caixas e levado para a China, onde é transformado em uma gelatina que é usada para produzir o ejiao, um produto medicinal bastante popular e lucrativo da Tradicional Medicina Chinesa. Já a carne, normalmente é separada e exportada para o Vietnã.

Sem comprovação científica de que o medicamento tenha eficácia, o ejiao, no país asiático, é usado no tratamento de vários problemas de saúde, como menstruação irregular, anemia, insônia e até impotência sexual. O medicamento é usado de várias maneiras, como em chás e bolos. Existem vídeos de programas populares da TV chinesa, no YouTube, que ensinam receitas com ejiao e prometem ao espectador uma vida “mais saudável.”

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional, Social.

Após passeio em cachoeira, influenciadora perde a vida ao tentar foto perfeita e acabar caindo

Uma triste notícia tem circulado nas redes sociais nesta segunda-feira (19). A influenciadora digital Sofia Cheung, de 32 anos, perdeu a vida ao despencar de uma cachoeira no parque natural Ha Oak Lai, em Yuen Long, na China. Sofia caiu na cachoeira ao tentar tirar uma foto e publicar em sua página oficial no Instagram.

Segundo informações, Sofia caiu no rio Tsing, de uma altura de cerca de 5 metros. A influenciadora estava acompanhada de três amigas que disseram às autoridades que Sofia teria ido até o alto da cachoeira para conseguir as melhores fotos e teria se desequilibrado em certo momento.

De acordo com as jovens que acompanhavam Sofia, a influenciadora chegou a ser encaminhada com vida para o hospital, mas teve a morte confirmada ao chegar ao pronto-socorro. A influenciadora gostava de compartilhar conteúdos de aventuras nas redes sociais como passeios ao ar livre, aventuras radicais, além de outros. O perfil da influenciadora no Instagram tem uma frase que diz:“A vida deve ser divertida, não burra”.

Da redação do Acontece na Bahia 

Tag(s): , , , , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Temendo paralisação da vacinação, Governo Federal manda carta suplicando ajuda ao Governo Chinês: “Para que nossos parceiros chineses tenham um olhar amigo, humano, solidário e nos ajudem a superar a pandemia”

Uma notícia surpreendente chamou a atenção dos internautas nesta manhã de quarta-feira (10). O Governo Federal, através do Ministério da Saúde, escreveu uma carta ao embaixador da China afirmando que o país corria risco de sofrer com a falta de doses da vacina e ter que interromper a vacinação.

No texto, o governo do presidente Bolsonaro pede para a “averiguar” se a farmacêutica Sinopharm tem a disponibilidade de 30 milhões de doses afim de abastecer o Brasil com as vacinas. A vacina que tem o nome BBIBP-CorV não estava nas atas oficiais do Ministério da Saúde para sondagem ou negociação.

De acordo com o site Metro 1, a carta teve como destinatário o embaixador chinês Yang Wanming e foi assinada pelo secretário-executivo do Ministério da Saúde, Élcio Franco.

No texto, o secretário comenta sobre o impacto da variante P.1, e defende a vacinação como o principal método para combater o coronavírus e pede ajuda para o fornecimento de doses.

“A campanha nacional de imunização, contudo, corre risco de ser interrompida por falta de doses, dada a escassez da oferta internacional. Por conta disso, o Ministério da Saúde vem buscando estabelecer contato com novos fornecedores, em especial a Sinopharm, cuja vacina é de comprovada eficácia contra a Covid-19”, afirma, Élcio Franco.

Na continuação do texto, o secretário faz um pedido em tom de súplica por ajuda ao governo chines: “Eu me dirijo ao governo chinês nesse momento de grande angústia para nós, brasileiros, para que nossos parceiros chineses tenham um olhar amigo, humano, solidário e nos ajudem a superar a pandemia, oferecendo os insumos, as vacinas, todo o apoio que este grande parceiro da China precisa neste grave momento”, diz o texto.

Da redação Acontece na Bahia.

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque.

Eduardo Bolsonaro recebe resposta após fazer acusações contra a China: “Vai sofrer as consequências”

Nesta quarta-feira (25), as falas do deputado Eduardo Bolsonaro voltaram a repercutir. Contudo, agora ele recebeu uma resposta direta de um governo estrangeiro que disse que Eduardo pode “sofrer as consequências”. Mas afinal, o que aconteceu?

Ao falar sobre o desenvolvimento da quinta geração de internet móvel, o 5g, Eduardo Bolsonaro se posicionou a favor dos Estados Unidos em detrimento da China. Entretanto, ele fez críticas e acusações sem provas contra o governo Chinês, o que causou um grande desconforto internacional. Eduardo afirmou que a China praticaria espionagem e que isso atentaria contra a liberdade e ,portanto, o governo brasileiro apoiará a tecnologia americana nesse setor. Então, o deputado escreveu:

“O governo Jair Bolsonaro declarou apoio à aliança Clean Network, lançada pelo governo Donald Trump, criando uma aliança global para um 5G seguro, sem espionagem da China[…] Isso ocorre com repúdio a entidades classificadas como agressivas e inimigas da liberdade, a exemplo do Partido Comunista da China.”

Em resposta, a embaixada Chinesa disse que as declarações de Eduardo são como desinformações e calúnias. Além disso, eles também advertiram que isso pode piorar a relação entre os dois países e que o deputado pode sofrer as consequências:

“Isso é totalmente inaceitável para o lado chinês e manifestamos forte insatisfação e veemente repúdio a esse comportamento. A parte chinesa já fez gestão formal ao lado brasileiro pelos canais diplomáticos. Pedimos a essas personalidades a deixar de seguir a retórica da extrema-direita norte-americana, cessar as desinformações e calúnias sobre a China e a amizade sino-brasileira, e evitar ir longe demais no caminho equivocado, tendo em vista os interesses de ambos os povos e a tendência geral da parceria bilateral. Caso contrário, vão arcar com as consequências negativas e carregar a responsabilidade histórica de perturbar a normalidade da parceria China-Brasil.”

Da Redação do Acontece na Bahia.

Tag(s): , , .

Categoria(s): Nacional.