‘Ela amava animais’, diz filho da mulher vítima de ataque de seis cães da raça pitbull

Uma notícia tem sido destaque nas redes sociais neste sábado (24). De acordo com o filho de Marli Donega, de 53 anos, que veio a óbito após ser atacada por seis cães da raça pitbull, a mãe amava animais. Marli ia visitar o namorado em uma chácara localizada em Birigui, no interior de São Paulo, e foi vítima dessa fatalidade. Em entrevista concedida para a RecordTV, o filho disse que Marli amava animais e que ainda não entende o que aconteceu.”Ela sempre criou cachorro grande e pequeno e nunca teve problema”, afirmou.

No momento do ataque o namorado de Marli, que tem 59 anos, estava presente e também foi atacado pelos cães. O homem que ainda tentou livrar Marli da fúria dos cães, ficou gravemente ferido e está internado na Santa Casa da cidade em estado grave, com vários ferimentos expostos pelo corpo.

Segundo informações, Marli e o namorado estavam em uma pizzaria e teriam ido para a chácara. Segundo o filho, os pitbulls já os conheciam e eram dóceis, em especial com o caseiro, que era o responsável pelo cuidado dos cães. O ataque teria começado quando o namorado de Marli foi até o banheiro. Marli foi atacada pelos cães e veio a óbito antes da chegada do socorro.

Da redação do Acontece na Bahia

 

Tag(s): , , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Mulher perde a vida após ser atacada por 6 pitbulls enquanto visitava namorado em chácara

Uma notícia tem repercutido nas redes socais nesta sexta-feira (23). Marli Donega, de 53 anos, veio a óbito após ser atacada por seis cães da raça pitbull, em uma chácara que fica localizada em uma área rural de Birigui, São Paulo.

A mulher teria ido visitar o namorado, que é o caseiro da chácara, quando foi atacada por seis cães na noite dessa quarta-feira (21), de acordo com a Polícia Civil. O namorado de Marli ainda tentou dispersar os cães, mas também foi atacado por eles.

Apesar dos vários ferimentos pelo corpo, o namorado de Marli conseguiu fugir para dentro da casa e pedir ajuda da família. O homem ficou desacordado após ter avisado a família.

Marli já estava sem vida quando a equipe de resgate chegou. O caseiro recebeu atendimento ainda no local e foi encaminhado ao Pronto-Socorro Municipal com vários ferimentos pelo corpo. Algumas pessoas que estavam na chácara conseguiram conter os animais. Mas não é só isso…

A filha de Marli registrou o caso como morte suspeita e as causas estão sendo investigadas pela Polícia Civil. A responsável pelo imóvel não quis comentar o caso.

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

‘Fiquei arrasada’, diz mãe de Lázaro Barbosa ao confirmar que chacareiro conhecia o seu filho

Uma notícia tem sido destaque nas redes sociais neste sábado (26). A mãe do serial killer Lázaro Barbosa, 32 anos, disse em entrevista que o filho conhecia o proprietário da chácara preso pela polícia acusado de possibilitar e acobertar à fuga do suspeito. A polícia prendeu nessa quinta-feira (24), Elmi Caetano Evangelista, 74 anos, e o caseiro Alain Reis de Santana, 33 anos, acusados de acobertar o criminoso.

Fiquei arrasada com a prisão do seu Elmi. Ele fez isso [deu cobertura a Lázaro] porque é ser humano. Seu Elmi não tem o coração do Satanás; o coração dele é do Senhor”, contou Eva, que se mudou para a cidade de Barra do Mendes, na Bahia, depois do caso ter tanta repercussão na imprensa. A mãe de Lázaro faz um apelo para que ele se entregue e afirma que isso só não aconteceu ainda porque o filho tem receio de ser morto.

Nas cartas que ele deixou, ele fala que não se entrega porque a polícia só quer matar. Como mãe, falo pra ele se entregar e não fazer mais nada com ninguém. Pense em seus filhos, eles precisam de você e te amam.”

A mãe de Lázaro também acredita que o filho não conseguiria cometer a chacina no Incra 9, em Ceilândia, sozinho.“A polícia tem que parar de pensar assim, porque ele [Lázaro] diz que não fez a chacina sozinho, ficam atrás dele e os outros ficam aprontando”, contou, sem entretanto dizer quem são os demais envolvidos na chacina.

O caseiro Alain disse em seu depoimento à polícia que Lázaro estava na propriedade e fazia as refeições diariamente com a permissão de Elmi. Disse ainda que a mãe do fugitivo havia trabalhado como caseira para Elmi, na ocasião em que Lázaro estava na cadeia. Alain informou que Elmi ajudava financeiramente a família de Lazaro..

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.