Homem grita que “é o novo Lázaro” após tirar vida e correr para dentro da mata

Um caso complicado tomou as manchetes deste sábado (10). Após cometer uma barbaridade, um homem afirmou “ser o novo Lázaro”.

O episódio ocorreu na cidade de Elesbão Veloso, no estado do Piauí, mas está repercutindo muito em todo o Brasil. Aos 48 anos, Francisca Lopes da Mota Silva morreu após ser atingida com uma facada no pescoço. O principal suspeito é o companheiro da vítima. Além disso, de acordo com o portal GP1, uma das netas de Francisca, de apenas 4 anos, também estava no local. Depois do o corrido, o homem saiu da casa,  gritou para todo que “era o novo Lázaro” e adentrou a mata. Uma sobrinha da vítima falou sobre esse momento:

“O filho dela relatou que ele começou a discutir com a minha tia por ciúmes do vizinho, porque ele sempre foi uma pessoa possessiva. Eles estavam jogando baralho, bebendo e aconteceu isso [o assassinato]. Meu primo disse que quando chegou, ela estava mexendo somente a mão e o marido dela já tinha corrido do local[…]Quando aconteceu isso, ele correu para fora da casa, bateu palma, gritou que tinha matado ela e que agora iria virar o Lázaro da vida e saiu correndo, descalço.” Mas não termina aí.

Além disso, ainda segundo a sobrinha, as confusões entre o casal não eram novidades. Ela afirmou que Francisca era agredida constantemente e inclusive chegou até a ser internada por isso. A moça afirmou:

“Era o que mais acontecia entre eles, só viviam em confusão. Não foi a primeira vez que ele tentou matar ela, ela também já tentou algumas vezes e era sempre assim. A vida deles sempre foi de turbulência. Foram várias agressões, a gente não tem nem número, mas foram mais de 10 vezes, muito mais. Ele já chegou a esfaquear ela algumas vezes, uma vez ele bateu tanto nela que ela ficou desmaiada, então levaram ela para o hospital e lá ela ficou vários dias internada.”

O acusado segue foragido na mata até o momento.

Da Redação do Acontece na Bahia.

Tag(s): .

Categoria(s): Nacional.

Na delegacia, viúva de Lázaro conta em depoimento que não o ajudou na fuga e nega envolvimento com fazendeiro

Uma notícia tem sido destaque nas redes sociais nesta sexta-feira (9). A viúva do serial killer Lázaro Barbosa, que morreu após entrar em confronto com a polícia no interior de Goiás, foi chamada nessa quinta- feira (8) a prestar depoimento na delegacia da cidade Águas Lindas. Para a polícia a mulher é suspeita de apoiar o fugitivo na fuga pela mata e ela contesta afirmando que a intenção do contato era para que Lázaro visse a filha.

Imagens do celular da mulher acusada de ajudar o fugitivo mostram que houve outros contatos antes do confronto que resultou na morte de Lázaro Barbosa. A mulher refutou a acusação e afirmou em depoimento à polícia que não conhecia Elmi Caetano, o fazendeiro que responde na justiça a acusação de ter ajudado na fuga de Lázaro. A viúva negou a acusação de favorecimento na fuga e afirmou que o contato estabelecido com Luana, ex-mulher de Lázaro, tinha a intensão de fazer com que o fugitivo pudesse ver a filha. O encontro entre Lázaro e a filha não chegou a acontecer. Mas não é só isso.

Lázaro Barbosa foi morto no dia 28 de junho após uma fuga que durou 20 dias. Para as buscas foi mobilizada uma força-tarefa composta por mais de 270 homens que usaram rádios de longo alcance cedidos pelo exército para a comunicação entre os agentes. Após ser localizado entrou em confronto com a Polícia Militar e foi atingido com 38 tiros, de acordo com a Secretaria de Saúde de Águas Lindas de Goiás.

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Ellen, viúva de Lázaro, é intimada a comparecer na delegacia e novo desdobramento do gera discussões

Nesta quinta-feira (8), um caso voltou às manchetes. Cerca de uma semana depois do sepultamento de Lázaro Barbosa, a viúva dele recebeu uma intimação para comparecer à Delegacia.

A companheira de Lázaro, identificada como Ellen, foi intimada a comparecer na 2ª Delegacia de Polícia de Águas Lindas de Goiás. De acordo com o portal Jornal de Brasília, ela deve ser ouvida pela delegada Dra. Rafaella ainda na tarde desta quinta-feira (8). Provavelmente ela deve ser questionada sobre os 20 dias em que Lázaro ficou foragido, visto que há suspeitas de que ele poderia estar sendo ajudado. Mas não termina aí.

Um outro desdobramento do caso chamou a atenção. A publicação de um vereador de Foz do Iguaçu, Cabo Cassol (Podemos), nas suas redes sociais, gerou muita polêmica. Trata-se de uma imagem de Lázaro vinculada à causa LGBTQIA+. Na publicação, que fora postada no Dia Internacional do Orgulho LGBT, há uma montagem fazendo uma analogia com a sigla que está descrita da seguinte forma: “Lázaro Ganhou Bastante Tiro”.

Diante disso, a Associação de Travestis e Transexuais de Foz do Iguaçu “Casa de Malhu”, se pronunciou. Bruna Ravena, a coordenadora da instituição afirmou numa nota de repúdio:

“Não foi só uma publicação, aconteceram outras que alegavam que a comunidade LGBT destruía a família brasileira, essas coisas[…]O próprio Cabo Cassol nos recebe muito bem na câmara. Isso nos causa estranheza. Todos tem o livre direito de expressão, mas você não pode abusar dela[…]Um vereador, que é um representante do povo, deveria prezar pela defesa da população mais vulnerável e ajudar a combater toda e qualquer forma de discriminação.”

Da Redação do Acontece na Bahia.

Tag(s): .

Categoria(s): Nacional.

Dona Pitchula: A vizinha que denunciou Lázaro e falou sobre suposta ajuda de familiares

Nesta sexta-feira (2) uma história inusitada tomou as redes sociais. Isso porque muitos não imaginavam que uma das pistas mais importantes no caso Lázaro Barbosa poderia ser dada por uma senhora de nome Dona Pitchula.

Em todos os lugares do Brasil existe aquele estereótipo da vizinha que observa a vizinhança quase que num tom de fiscalização. Contudo, já imaginou se isso ajudasse a resolver um dos casos mais urgentes do país? Dona Pitchula, apelido pelo qual a vizinha da ex-sogra de Lázaro ficou conhecida, ficou famosa depois de dar uma breve entrevista ao SBT após Lázaro ser  capturado. Moradora das proximidades da região onde o foragido foi encontrado, a mulher afirmou que a ex-sogra teria escondido o homem. Segundo ela, Lázaro teria passado pela rua da casa dela:

“Ele passou na rua da minha casa e, ontem mesmo [domingo], ele se escondeu na casa da sogra. E a sogra sabia de tudo, só não queria entregá-lo para a polícia, entendeu? A esposa dele sabia de tudo, só que não queria que ele fosse preso.” Mas não termina aí.

De acordo Dona Pitchula, Lázaro teria clonado o celular de uma das vítimas, a Cleonice Marques, 43 anos, a dona de casa da família morta em Ceilândia, para criar perfil falso nas redes sociais utilizando o nome falso de “Patrick. Pitchula afirmou:

“O celular que foi pego com ele é o celular da Dona Cleonice, que ele clonou“, completou. A vizinha conta que ficou feliz com a captura de Lázaro. “Estou muito feliz, muito feliz mesmo”.

Após 20 dias de duras buscas, o criminoso acabou entrando em confronto com os agentes de segurança e não resistiu. O laudo preliminar feito pelo IML de Goiânia que Lázaro foi atingido 39 disparos Além disso, nem a mãe nem o pai de Lázaro compareceram no enterro dele, Lei mais sobre o que aconteceu.

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): .

Categoria(s): Nacional.