Caso Henry: Câmera de segurança foi encontrada em quarto do garoto e pode mudar rumos da investigação

Uma notícia chamou a atenção dos internautas nesta manhã de sexta-feira (16). Agentes da 16ª DP (Barra da Tijuca) acharam, durante a perícia suplementar, uma câmera de monitoramento no quarto do menino.

De acordo com o site Metrópoles, o equipamento foi citado por uma cabelereira, que preferiu não ser identificada, que afirmou que Monique Medeiros da Costa e Silva de Almeida, mãe de Henry, falou sobre a câmera em conversa com a babá de Henry, Thayna de Oliveira Ferreira.

A cabelereira prestou depoimento ao ao delegado Henrique Damasceno, titular da 16ª DP (Barra da Tijuca), e afirmou que Monique e Jairinho discutiram pelo telefone após uma suposta agressão alertada pela babá.

Assim, nesta ocasião, Monique procurou se na região havia alguma loja que vendesse câmeras de segurança. A ideia de Monique era colocar uma câmera que flagrasse as agressões do parlamentar.

Mãe de Henry Borel troca de advogado e casal agora aposta na estratégia de defesas separadas

Dessa forma, o equipamento pode ser utilizado pela defesa de Monique para inocentá-la.

Da redação Acontece na Bahia.

Tag(s): , .

Categoria(s): Destaque.

Vereador do rio afirma que Dr. Jairinho deve ser cassado do cargo em no máximo 60 dias: “A quantidade de provas técnicas levantadas até agora é impressionante”

Uma notícia chamou a atenção dos internautas nesta manhã de quinta-feira (15). Os parlamentares da Câmara Municipal do Rio selaram o destino do vereador Jairinho nesta quinta-feira. De acordo com o presidente do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar, Alexandre Isquerdo (DEM), o vereador deverá ser cassado do cargo em no máximo 60 dias.

“A quantidade de provas técnicas levantadas até agora é impressionante. O ser humano é uma caixinha de surpresa. Jairinho sempre foi afável no relacionamento com os colegas. Foi um choque”.

No entanto, no início das investigações, o discurso dos parlamentares da Câmara Municipal era outro. Alguns dos colegas de Jairinho afirmavam que o homem não tinha participação no crime, e, provavelmente estava acobertando a sua namorada e mãe de Henry, Monique Medeiros, que seria a real responsável pela morte do garoto.

Porém, com o avançar das investigações, e o surgimento de provas concretas, como as mensagens da babá com Monique, em que relatavam as sessões de tortura, os parlamentares tiveram que mudar de lado.

Da redação Acontecec na Bahia.

Tag(s): , .

Categoria(s): Destaque.

Após desentendimento, advogado de defesa de Dr. Jairinho deixa o caso

Uma notícia chamou a atenção dos internautas nesta manhã de quinta-feira (15). Os advogados do escritório França Barreto Advogados, responsável pela defesa de Dr. Jairinho, anunciou nesta quarta-feira (14) que deixa o caso.

Em comunicado, o advogado André Barreto, antigo responsável pela defesa do casal, afirma que o casal formado por Jairinho e sua companheira Monique Medeiros, “a todo momento afirmaram a sua inocência”.

De acordo com o escritório, a decisão ocorreu porque no dia 12 de abril Monique, contratou outro advogado.

“Desde o momento da outorga de poderes a este escritório por Jairo Souza Santos Júnior (Dr. Jairinho) e Monique Medeiros da Costa e Silva, a todo o momento os constituintes afirmaram a sua inocência, motivo pelo qual inexistia impedimento para a defesa conjunta de ambos.

No entanto, no dia 12 de abril de 2021, a constituinte Monique nomeou um novo patrono.

Por tal razão, estes advogados, reafirmando a sua conduta ética, segundo a qual sempre pautaram a atuação, na forma do artigo 20 do Código de Ética da OAB, e após prévio entendimento com os dois, informam a renúncia ao mandato conferido pelos outorgantes, a fim de evitar eventuais conflitos de interesses.

Rio de Janeiro, 14 de abril de 2021.

França Barreto Advogados Associados”

 Da redação Acontece na Bahia.

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque.

Babá do menino Henry deve explicar por que mentiu para a polícia em depoimento prestado hoje

Uma notícia está sendo destaque nesta segunda-feira (12). A babá do menino Henry, Thayná de Oliveira, prestou um novo depoimento hoje na 16ª DP (Barra da Tijuca). Marcado para 15h, o depoimento deu início por volta das 15h40 e até as 19h, ela ainda estava na delegacia.

Esse novo depoimento acontece porque alguns prints foram recuperados no celular de Monique, graças a um software israelense, e neles polícia descobriu que Thayná mentiu em seu primeiro depoimento pois ela sabia das agressões que Henry sofria de Dr. Jairinho. Nas imagens, que contava com uma conversa de Thayná e Monique, a babá narrava em tempo real o momento em que Jairinho se trancou com Henry no quarto, ligou a televisão e deixou em volume alto. Depois do vereador abrir a porta e o menino sair, a babá conversa com Henry e ele revela as agressões.

“Então, [Henry] me contou que [Jairinho] deu uma banda [uma rasteira] e chutou ele, que toda vez faz isso”, disse a babá nas mensagens para Monique, na tarde de 12 de fevereiro.

“Falou que não pode contar, que tem que obedecer ele, senão vai pegar ele”, emendou Thayná.

Nas mensagens a babá ainda disse que esses episódios de Jairinho trancar-se no quarto com o menino eram frequentes.  “Sempre no seu quarto”, disse Thayná se referindo ao quarto do casal.

Um dia após as trocas de mensagens, Monique levou a criança a um hospital em Bangu e alegou aos médicos que o filho tinha caída da cama.

Com essas trocas de mensagens a polícia concluiu a babá mentiu ao não contar o episódio das agressões. Além disso, foi-se descoberto que a babá e a empregada doméstica Leila Rosangela de Souza, a Rose, reuniram-se com Jairinho e Monique antes de depor, levando também a suspeita de que Rose mentiu no seu primeiro depoimento. No depoimento de hoje, a polícia buscava esclarecer porque Thayná não relatou o episodio de 12 de fevereiro.

 

 

 

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque.