Influenciadora com mais de 13 mil seguidores é presa no Rio por integrar quadrilha de estelionatárias que roubava dados de cartões

Uma notícia tem sido destaque nas redes sociais neste sábado (10). Policiais do 40ª DP, em Honório Gurgel, prenderam nessa quarta-feira (7) Anna Carolina de Souza Santos, influenciadora e empreendedora nas redes sociais, mas que pertencia a uma organização criminosa. Foram presas em flagrante pelos agentes, além de Anna Carolina, outras quatro amigas acusadas de estelionato e organização criminosa.

A prisão de Anna Carolina, Yasmin Navarro, Mariana Serrano de Oliveira, Rayane Silva Sousa e Gabriela Silva Vieira, aconteceu em um apartamento no Recreio dos Bandeirantes, Zona Oeste do Rio de Janeiro. De acordo com a polícia, no local funcionava uma ‘‘central de telemarketing’’ que era o meio usado para cometer os crimes.

As criminosas entravam em contato com as vítimas se passando pela administradora do cartão de crédito e conseguiam dados do cartão de crédito das vítimas. Uma golpista envolvia a vítima e alertava sobre irregularidades em compras feitas no cartão e solicitava alguns dados para solucionar o problema. Na sequência mandavam um motoboy até a residência da vítima para pegar o cartão.

Com o cartão da vítima nas mãos e os dados bancários, as golpistas faziam compras, saques, pix e até empréstimos. No momento em que era efetuada a prisão, duas das suspeitas estavam em ligação ativa com suas vítimas. Além das cinco pessoas presas na operação, foram apreendidos celulares laptop´s, máquinas de cartão de crédito que serão periciadas pela polícia.

O advogado Norley Thomas Lauand, que representa Mariana Serrano de Oliveira e Gabriela Silva Vieira, negou o envolvimento delas e disse que suas clientes moram em São Paulo e estavam como hóspedes no apartamento que pertence a Yasmin Navarro.”Elas estavam com passagem comprada para voltar hoje (sexta-feira) para São Paulo. Não têm nada a ver com isso. As famílias estão desesperadas”, contou Lauand.

A defesa de Anna Carolina nega participação de sua cliente e repudia as acusações.”Ao longo do instrução criminal, sua inocência será provada. A mesma possui ocupação lícita, residência fixa e bons atecedentes, razão pela qual será impetrado o recurso cabível para sua soltura”, contou o advogado Daniel Sad, que defende a influenciadora.

 

Da redação do Acontece na Bahia

 

Tag(s): , , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.