Morre o cão policial que contracenou com a atriz Paolla Oliveira, na ‘A Força do Querer’, após passar por procedimento cirúrgico

Uma notícia tem sido destaque nas redes sociais neste domingo (2).O cão policial Aeron, morreu no início desta sexta-feira (30), em Itaperuna, no Noroeste Fluminense, após uma cirurgia delicada. Aeron que era um pastor belga e fez participação na novela da Globo ‘A Força do Querer’ contracenando com a atriz Paolla Oliveira, fazia tratamento contra um câncer há algum tempo. O pastor belga estava se recuperando de uma cirurgia que foi realizada nessa terça-feira (27). Mas não é só isso…

Com participações importantes na novela que ia ao ar às nove e foi originalmente transmitida em 2017 e trazida em reprise este ano, Aeron teve momentos marcantes ao lado dos atores nos sets de filmagens sobretudo quando contracenava com a Major Jeiza nas operações policiais, personagem que era interpretada por Paolla Oliveira que se manifestou por meio das redes sociais e lamentou a perda.

“Que bom que você encontrou alguém que te cuidou até o fim!!! Agora Iron virou estrelinha. Descansa, meu eterno parceiro de cena, você foi muito valente sempre. Eu e Jeiza agradecemos”, comentou a atriz.

Com operações policiais reconhecidas pelo Batalhão de Ações com Cães (BAC), da Polícia Militar do Rio de Janeiro, local onde atuou, Aeron espelhava nas gravações o que fazia como rotina no dia a dia na polícia. Depois de muito trabalho prestado à Polícia do Rio de Janeiro e participação importante em gravações, Aeron foi morar em Itaperuna junto com um policial que o adotou. O pastor belga foi diagnosticado com câncer após ter sido levado a médicos veterinários da Universidade Iguaçu por conta de problema ortopédico.

“Em exames, a gente pôde constatar que tinha algumas outras alterações que nos preocuparam. Ele tinha dificuldade de se alimentar, não estava conseguindo andar e tinha um aumento de volume na cavidade abdominal”, informou o médico veterinário Matheus Mattos.

Aeron precisou passar por um procedimento cirúrgico de emergência nessa terça-feira (27), em razão do tumor ter se rompido como foi verificado em ultrassonografia. “Na terça-feira houve uma ruptura dos nódulos que ele tinha no baço. Era um quadro que inspirava muito cuidado, era um risco muito grande. Foi possível fazer o procedimento todo, com sucesso, ele suportou muito bem todas as etapas do procedimento”, explicou o médico veterinário.

O procedimento foi de risco e durou uma hora. Aeron estava evoluindo bem mas morreu nessa sexta-feira (30) com 11 anos de idade.“Ele foi um animal que dedicou a vida dele a sociedade, ao cumprimento dos deveres como um cão policial, e o mínimo que a gente poderia fazer nesse momento difícil da vida dele era retribuir um pouquinho desse bem que ele fez pra nós durante todos esses anos de trabalho”, disse o veterinário.

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , .

Categoria(s): Nacional.