Em entrevista, Luciano Huck fala sobre disputa presidencial: “Eu nunca lancei uma candidatura”

Em entrevista ao Fantástico para falar da sua despedida do Caldeirão e estreia no Domingão, Luciano Huck comentou sobre a possibilidade de se candidatar a presidência do Brasil, que foi deixada para trás quando decidiu assumir o lugar de Faustão.

Apesar de toda repercussão que teve, Luciano nega que tenha falado em algum momento que se canditaria. “Você não vai ler uma linha minha, em lugar nenhum, que eu falei que seria candidato a qualquer coisa. Nunca, nunca. Eu não estou em debate público e vou continuar no debate público. Se você perguntar minha opinião sobre qualquer assunto, eu vou te dar. Eu nunca lancei uma candidatura”, disse ele.

Porém, mesmo afirmando que nunca falou em se candidatar, ele não nega que chegou a pensar sobre a candidatura. “Obviamente que eu pensei nisso. O que eu fiz pensar foi uma conjuntura em que o país que tem uma enorme potencialidade como o Brasil e uma enorme desigualdade como o Brasil, eu adoraria que fosse o país do futuro como sempre nos foi colocado e isso não aconteceu até hoje”.

“Eu não cheguei a desistir [de pensar em uma candidatura]. Eu estar aqui, estreando o Domingão na semana que vem, é o que eu tinha que fazer, é orgânico, é o que eu sei fazer. É uma minha contribuição. O país está dividido: ‘se a gente pensa diferente a gente é inimigo, se a gente não gosta das mesmas coisas a gente não pertence ao mesmo grupo’…”, concluiu o apresentador.

 

 

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , .

Categoria(s): Destaque.

Para Rodrigo Maia, ACM Neto deve ser candidato a vice de Bolsonaro e João Roma a governador da Bahia

Uma notícia está sendo destaque nesta segunda-feira (10). O ex-presidente da Câmara, Rodrigo Maia, causou um alvoroço ao dizer que ACM Neto (DEM), ex-prefeito de Salvador, pode ser um forte candidato a vice-presidente na chapa de Bolsonaro.

“Não tenho muita informação, mas é minha análise. É como vejo a construção do Democratas nesse momento, muito próximo do Planalto. E se minha análise estiver certa, Roma é candidato a governador da Bahia”, começou Rodrigo.

Rodrigo Maia e ACM Neto tiveram rivalidades políticas depois das eleições na Câmara dos Deputados, quando o DEM deixou de apoiar Baleia Rossi (MDB-SP), candidato apoiado por Rodrigo. “ACM Neto achou que ia enganar a todos e fez acordo com o Planalto. “Mandei mensagem dizendo que iríamos sair mal do processo. Mas só depois compreendi que ele queria que eu saísse mal do processo. Ele fez tudo pelas minhas costas. Depois me pediu que fizesse uma visita. Mas eu disse a ele que seria uma visita ruim. Não tinha mais o que conversar com ele. Quem acompanhou o processo sabe que ele traiu. Ele desmontou nosso bloco por dentro”, disse.

Rodrigo também completou dando a sua opinião sobre a relação de ACM Neto e João Roma – quem ele acredita ser candidato a governador na Bahia e atualmente ministro da Cidadania de Bolsonaro-. “Na minha opinião, ele queria que Roma fosse ministro. Trabalhou efetivamente, mas depois recuou pra valer com medo da repercussão. ACM Neto não tem coragem de assumir Bolsonaro porque a rejeição é muito grande na Bahia. Depois ele tentou tirar João Roma, mas ele prevaleceu”, disse.

Por fim, Maia explicou o porque de não ter dado continuidade aos processos de impeachment que recebeu contra Bolsonaro. “Ele tinha apoio suficiente na Câmara para barrar o processo. E qualquer vitória seria um fortalecimento dele. Ele radicalizaria o processo. Se você faz um processo de impeachment e o presidente ganha, ainda mais um que trabalha nos extremos, ele se fortalece e muito”, finalizou.

 

 

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , , .

Categoria(s): Destaque.