Autoridades concluem caso da jovem que morreu após pintar o cabelo em salão: “Forte reação alérgica, associado a caso de asma que resultou em choque anafilático”

Os desdobramentos de um caso voltaram ao foco nesta terça-feira (16). Isso porque as autoridades chegaram à uma conclusão sobre a história da jovem que morreu após pintar os cabelos.

Aos 34 anos, Karine de Oliveira Souza morreu depois lutar pela vida na Unidade de Terapia Intensiva(UTI). Ela precisou ser internada em Goiânia, na Santa Casa de Misericórdia de Catalão, depois que decidiu pintar os cabelos num salão. Pouco depois que teve contato com a tinta, Karine começou a passar mal e precisou de assistência médica. Contudo, apesar dos esforços da equipe médica durante os 3 dias de internação, ela não resistiu. Agora, as autoridades chegaram a uma conclusão e arquivaram o caso na última segunda-feira (15).

Após investigações, descobriu-se que além de ser alérgica à tintura, Karine também tinha asma, o que agravou a situação. A delegada responsável pelo caso explicou:

“Foi determinado o arquivamento da verificação, dado que a morte a esclarecer foi um infortúnio que decorreu de uma forte reação alérgica, associado ao quadro pessoal de asma, que resultou no falecimento por choque anafilático.” Mas não é só isso.

De acordo com o portal Metrópoles, uma das melhores amigas de Karine fez um importante relato. Segundo ela, Karine tinha um histórico de alergia e já havia recebido alertas dos médicos para não pintar os cabelos, pois isso poderia provocar uma intensa reação alérgica. Inclusive, anteriormente ela também já teria apresentado reações alérgicas e precisou parar de pintar os cabelos, além de necessitar de medicamentos.

Da Redação do Acontece na Bahia.

Tag(s): , , .

Categoria(s): Nacional.

Após ir ao salão, mulher acaba tendo morte cerebral depois de apresentar forte reação alérgica

Um caso chocou o povo neste sábado (13). Após realizar um procedimento estético, uma jovem mulher acabou entrando num quadro de morte cerebral. Mas afinal, o que aconteceu?

O Brasil está entre os 5 países que têm os maiores mercados no setor de beleza. Então, é natural que as brasileiras estejam entre as mulheres mais vaidosas do mundo. Contudo, às vezes alguns destes tratamentos podem oferecer grandes riscos. Tudo indica que Karine de Oliveira Souza, de 34 anos, tenha protagonizado um destes casos após passar um tratamento que não costumava fazer.

A jovem moradora de Catalão, no estado de Goiás, decidiu ir ao salão, como fazia com frequência. Contudo, dessa vez ela escolheu pintar o cabelo. De acordo com informações preliminares, a dona do salão afirmou que Karine sempre frequentava o local para fazer as unhas, mas que nunca havia pintado o cabelo lá antes. Então, após a aplicação da tinta, Karine relatou sentir formigamento nas mãos e falta de ar. Pouco tempo depois, a reação alérgica se intensificou e a jovem acabou ficando inconsciente.

Uma equipe de resgate chegou ao local e encaminhou Karine até um pronto socorro. Além da constatada reação alérgica, Karine teria sofrido um choque anafilático, uma reação exagerada e muito forte do organismo, o que agravou ainda mais o quadro. Com a piora, ela precisou de um leito de UTI. Respirando por aparelhos, a jovem lutou pela vida. Entretanto, apesar dos esforços da equipe médica, Karine teve morte cerebral na madrugada deste sábado. As autoridade estão investigando o caso para apurar os detalhes do caso. Agora, os órgãos dela serão doados.

Da Redação do Acontece na Bahia.

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Emocionada, a atriz Carolina Dieckmann comenta sobre a cena dramática na novela Laços de Família: “Não tem filtro, só choro”

Umas das mais brilhantes e emocionantes cenas da teledramaturgia brasileira continua emocionando o povo nesta terça-feira (09). Em reprise no Vale à Pena Ver de Novo, a novela Laços de Família exibiu ontem a cena em que a atriz Carolina Dieckmann raspa a cabeça para a personagem Camila, que sofre de um câncer.

Em seu Instagram, a atriz de 42 anos postou uma foto emocionada, com a legenda: “Não tem filtro, só choro… ai, Camila… OBRIGADA!”

Em uma recente entrevista ao Gshow, Carolina comentou sobre a cena:
“Eu tinha 20 anos, era muito nova. Essa cena não estava escrita, ela meio que foi criada para passar nos intervalos da novela por causa da campanha de doação de medula óssea”.

Graças a esse episódio, em 2001, ano em que passou pela primeira vez a novela, foram registrados no Ministério da Saúde mais de 23 mil doações de medula óssea, um recorde na época.

A cena é uma das marcas da carreira da atriz, sendo lembrada por gerações e sempre recebendo os melhores elogios por conta da entrega ao personagem.

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque.