Após participar de orgia com travesti, Policial Civil saca arma e faz ameaça de morte

Na manhã desta sexta-feira (8), a Polícia Civil do Distrito Federal investiga um caso de ameaça de morte feita por um policial civil do Pará. O caso teria acontecido após uma noitada de orgia com uma travesti e três mulheres. Assim, na madrugada desta quinta-feira (7), em Brasília, Kaila Melody, procurou ajuda na 21ª Delegacia de Polícia após ser assustada e ameaçada por uma pistola.

Toda confusão começou quando o policial convidou a moça no ponto onde ela faz programa, próximo a quadra CSG 10, em Brasília. Assim, ela e mais três mulheres foram com o homem para um motel da região. Horas depois, as três amigas deixaram o local, porém, Kaila continuou na companhia do policial no motel.

Posteriormente, ao perceber que não tinha dinheiro suficiente para pagar a noitada, o policial deu o seu cartão de crédito e a senha para que a moça sacasse dinheiro em uma agência próxima do local.

Assim, a moça seguiu para o banco, sacou R$980 reais e guardou parte do dinheiro, referente ao pagamento do seu programa, em um local seguro antes de voltar ao motel. As ameaças começaram quando o policial, que se identificou como delegado, percebeu que o dinheiro não era suficiente para pagar a conta do motel.

Dessa forma, ele ameaçou a mulher com uma pistola exigindo o restante do dinheiro. A mulher conseguiu pedir ajuda a atendente do motel quando ela veio recolher o pagamento da noitada.

O homem conseguiu escapar do local antes que a polícia chegasse. Keila teve seus pertences roubados, visto que o homem levou consigo a sua bolsa, que continha dois celulares e uma quantia em dinheiro.

A travesti prestou boletim de ocorrência na delegacia e os policias investigarão o ocorrido. O autor das ameaças deve ser intimado a depor nos próximos dias.

Da redação Acontece na Bahia.

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque.

Disputa por venda de frutas leva à briga e tiros na rodoviária

Nesta sexta-feira (4) um caso brutal circulou nas redes. Um grupo de cerca de 6 homens agridem e ferem covardemente um camelo na rodoviária do Plano Piloto, em Brasília.

De acordo com o site Metrópoles o caso de agressão ocorreu na ultima sexta-feira (27/11) e o vídeo choca a internet. O homem que vende frutas é agredido por outros 6 homens, inclusive, seu próprio sobrinho. Segundo o vídeo gravado o homem é agredido por socos, chutes, coronhas além de ser alvejado por um revólver.

Nas imagens feitas pelo repórter Ellison Nunes, da TV Record Brasília, o homem com chapéu de palha saca um revólver, dispara 2 vezes contra o camelô, que já está deitado e imobilizado, e depois corre.

Pessoas do local tentaram separar a briga, porém, ao perceber o homem armado, todos recuaram. Assim, a vitima foi alvejado por um tiro no peito e foi levado ao Hospital de Base às pressas. Entretanto, não há informações sobre o estado de saúde dele. O caso é investigado pela 5ª Delegacia de Polícia (Área Central).

Da redação Acontece na Bahia

Tag(s): , .

Categoria(s): Destaque.

Jair Bolsonaro explica encontro com Dias Toffoli em Brasília: ‘Converso com todos em Brasília’

O presidente Jair Bolsonaro se encontrou com o ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), na casa do magistrado, em Brasília, no último sábado. O encontro contou também com a participação de Kássio Marques, desembargador indicado por Bolsonato à vaga de Celso de Mello, no STF, e do presidente do senado, Davi Alcolumbre (DEM).

O evento na casa de Dias Toffoli começou na hora do almoço e terminou à noite. Bolsonaro foi convidado para assistir ao jogo entre Palmeiras e Ceará, válido pelo Campeonato Brasileiro. O Palmeiras é o time de coração do presidente da República.

Nas redes sociais, circularam fotos de Bolsonaro chegando à casa de Dias Toffoli. Em uma delas, o presidente da República abraça o ex-presidente do STF. O clima parecia bem leve e amistoso. Isso irritou alguns apoiadores de Bolsonaro.

Apoiadores do presidente Bolsonaro já fizeram diversas manifestações em que pediam o fechamento do Supremo Tribunal Federal (STF). O ex-ministro da Educação, Abraham Weintraub, por exemplo, em reunião do presidente com ministros do governo, em abril, pediu a prisão de ministros do STF a quem chamou na ocasião de “vagabundos”.

Nas redes sociais, um seguidor de Bolsonaro o questinou sobre o encontro com Toffoli. O aliado de Bolsonaro postou uma foto do presidente ao lado do ministro do STF. “O senhor pode explicar isto?”, perguntou. “Preciso governar. Converso com todos em Brasília”, respondeu Bolsonaro. Desde sábado, muitos internautas vem criticando o presidente por causa do encontro.

Tag(s): , , , .

Categoria(s): Politica.