Advogado de brasileira presa na Tailândia não vê possibilidade de pena de morte

O advogado contratado pela família da brasileira presa em flagrante por tráfico de drogas no aeroporto de Bangkok, na Tailândia, afirma que sua cliente não corre risco de ser condenada à pena de morte. O criminalista Telêmaco Marrace defende o caso de Mary Helen Coelho da Silva, de 22 anos, que foi presa com outros dois brasileiros com 15,5 kg de cocaína, na última segunda-feira (14).

“Na Tailândia, não se aplica esse tipo de punição no tipo de droga que ela estava levando, que possivelmente era cocaína. A última legislação do país diz claramente que apenas o tráfico de heroína gera essa condenação”, explicou o advogado ao portal Uol. A família agora busca conseguir que Mary Hellen cumpra a pena no Brasil.

Apesar da jovem sair do Brasil de Curitiba (PR), Mary Hellen vive no interior de Minas Gerais. Sem passagem pela polícia, a defesa acredita que a jovem pode ter sido usada como uma “mula”, sem saber o que levava na mala. 

“Eu creio que essa menina foi fisgada. É o termo chamado “angel fisherman”, ou seja, o anjo pescador. É muito comum emissores de traficantes atuarem em baladas e redes sociais aliciando mulheres em situação de vulnerabilidade financeira ou emocional. Eles se pintam de príncipes encantados prometem mundos e fundos e levam essas moças para as armadilhas. São eles que preparam as malas”, disse o advogado.

O advogado deve tratar o caso da brasileira de forma isolada. Segundo ele, a quantidade de drogas especificamente na mala dela, 9,5 kg, não é alta para os padrões de apreensões na Tailândia. “Acredito que ela deva cumprir uma pena intermediária, ficando alguns anos presa, apenas cinco’’.

Antes da viagem, a brasileira pediu demissão do emprego sem comunicar à família. Ela havia retomado os estudos e tentava abrir uma loja de doces com a irmã. Na segunda-feira, ao chegar na Tailândia em um voo com outro brasileiro, os dois foram presos pela polícia depois que funcionários encontraram drogas nas malas. Naquele mesmo dia, um terceiro brasileiro chegou em outro voo com mais cocaína na bagagem.

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Desesperada, brasileira presa na Tailândia grava áudio para a irmã e pede para ela conseguir advogado

A brasileira Mary Hellen Coelho Silva, que foi presa na Tailândia por tráfico de drogas na semana passada, compartilhou um áudio por meio de aplicativo de mensagens em que pede a sua irmã Mariana Coelho, que contrate um advogado para que o caso seja julgado no Brasil.

“Eu vou te passar o contato do doutor Edson. Por favor, liga pra ele. Fala pra ele fazer alguma coisa. Fala pra ele mandar a gente pro Brasil, pra gente responder lá”, disse a jovem de 21 anos, em tom desesperado. Na Tailândia, a pessoa que for presa por tráfico de drogas pode ser punida com pena de morte. As circunstâncias do crime e a quantidade de material ilícito apreendido podem levar a esta pena mais drástica.

Mariana descobriu que a irmã estava presa na Tailândia por meio de mensagem de áudio, segundo o portal G1. A mulher disse que ficou abalada ao descobrir que Mary havia se envolvido em atividades ilícitas.

“Eu não tinha noção da dimensão daquilo, não sabia da gravidade. Pra mim, ela estava viajando para Curitiba atrás de algum namorado, essas coisas que os jovens fazem”, disse.

Mariana ficou em estado de choque ao perceber a gravidade da situação e das punições que a irmã pode sofrer. A mãe de Mariana está em tratamento contra um câncer e precisou ser internada quando soube o que tinha acontecido com a filha.

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.