Testemunha sobrevivente da boate Kiss morre 1 mês antes de falar no júri

A testemunha do incêndio da boate Kiss, a Fernanda Buriol Londero, 33 anos, faleceu faltando um mês para depor no tribunal do júri.

Desde que sobreviveu ao incêndio, Fernanda vinha fazendo tratamento para as sequelas do pulmão. A causa da morte foi uma embolia pulmonar em decorrência de complicações pós-cirurgia de vesícula, que segundo a família, não tem relação com o incêndio.

Fernanda faleceu no último dia 23 de outubro. Ela estava entre as 636 pessoas citadas pelo Ministério Público como vítimas de tentativa de homicídio. No depoimento dado ainda em 2013, ano do incêndio, ela afirmou que conseguiu sair viva porque conseguiu um atalho pela cozinha e que também presenciou em outros momentos que frequentou o local, o uso de fogos de artificio.

O julgamento apura as responsabilidade do incêndio que matou 242 pessoas. Agora, a promotora responsável Lúcia Helena Callegari, que arrolou a testemunha, afirmou que encaminhará outro sobrevivente para que faça um depoimento.

 

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

publicidade