Justiça cita cantor Belo e a esposa por dívida em hospital e o valor em questão divide opiniões

Um caso ganhou destaque desta quarta-feira (24). Dessa vez, um conhecido cantor voltou à mídia pouco tempo depois de ser preso. Mas afinal, o que aconteceu?

O cantor Marcelo Pires Vieira, mais conhecido como Belo, de 46 anos, enfrentou dias difíceis depois de ser preso. Contudo, agora o nome dele voltou ao foco por conta de um processo que recebeu. Já há algum tempo, Belo está enfrentando um processo na Justiça de um hospital particular. Mas o que chamou bastante a atenção é o valor dessa ação.

De acordo com o portal SBT, a Justiça de São Paulo está há meses tentando citar não apenas Belo, mas também a esposa dele, a influenciadora Gracyanne Barbosa, a pagarem uma dívida com um hospital particular. Entretanto, essa ação já estava em andamente antes do problema da prisão, mas voltou a repercutir nas redes por conta do valor baixo. O valor da ação de cobrança por prestação de serviços é de R$3000,00. Mas não termina por aí.

Além disso, no show irregular do qual Belo é acusado de participar, episódio que resultou na sua recente prisão, o pagodeiro teria recebido cerca de R$ 65 mil por sua apresentação. Inclusive, durante os trabalhos no caso do show, a polícia foi até a casa do cantor a aprendeu dinheiro vivo. Nas redes sociais, pessoas questionaram o fato do cantor não quitar a dívida, visto que ela é pequena diante dos cachês que ele supostamente recebe.

Da Redação do Acontece na Bahia.

Tag(s): , .

Categoria(s): Nacional.

Chorando muito, cantor Belo desabafa depois de voltar à liberdade: “Deus é maior; Justiça”

Um episódio ganhou novos desdobramentos nesta sexta-feira (19). Após dias turbulentos, o cantor Belo finalmente se pronunciou.

Ser preso não é uma situação nada fácil e para o cantor Belo não foi diferente. Então, na última quinta-feira, o cantor apareceu chorando bastante . Contudo, Belo não falou muito e preferiu ser direto. Na legenda das imagens em que apareceu chorando, Belo escreveu:

“Grito em silêncio. Gratidão a todos. Deus é maior. Justiça.” Então, diante das poucas palavras do marido, a influenciadora Gracyanne Barbosa falou sobre como o cantor está:

“Para acalmar a todos, sim, meu Tudão já está em casa. Está tudo mais calmo e ele está bem. Foi uma dor grande e hoje entendo um pouco mais de perto a dor e medo que muitos brasileiros têm ao sair para trabalhar. Estou com vocês e por vocês, mais do que nunca.” Mas não é só isso.

Mas afinal, o que aconteceu?

Marcelo Pires Vieira, mais conhecido como Belo, acabou preso na cidade de Angra dos Reis, no Rio de Janeiro, durante a última quarta-feira (17). Acusado de realizar um show lotado durante a pandemia no espaço de uma escola pública, o cantor acabou detido. Além disso, as autoridades suspeitam que a área da escola tema sido invadia, pois não houve qualquer autorização estatal para o seu uso, afinal, eventos desse tipo seguem proibidos no momento. O Poder Público também quer saber a origem do cachê pago a Belo. O cantor voltou à liberdade após um pedido de habeas corpus da defesa.

Da Redação do Acontece na Bahia.

Tag(s): , .

Categoria(s): Nacional.

Esposa do cantor Belo desabafa após a prisão dele e afirma que: “Não existe vilão ou mocinho”

Uma história continua repercutindo nesta quinta-feira (18). Há um dia, o cantor Belo acabou preso no Rio de Janeiro e agora a mulher dele, a influenciadora fitness Gracyanne Barbosa, resolveu se pronunciar.

O cantor Belo acabou preso depois de realizar um show lotado durante a pandemia e dentro do espaço uma escola municipal. Além disso, não houve autorização do poder público para a utilização do espaço da escola. Então, as autoridades estão suspeitando que o evento ocorreu após uma invasão. Diante das acusações, Gracyanne Barbosa desabafou sobre a prisão do marido:

“Vivemos um novo normal, certo? Esse novo normal é para alguns ou para todos? Todos nós estamos nos virando para nos adequar às novas normas. Não existe vilão ou mocinho. Seria maravilhoso e o ideal se pudéssemos ficar trancados em casa aguardando a vacina chegar, que por sinal vai demorar para o brasileiro, né? Mas como pagamos nossas contas?” Iniciou Gracyanne.

Subiu no palco e cantou

Além disso, ela também falou que Belo chega aos shows e vai direto para o camarim e para o palco, dando a entender que não compete a ele as questões burocráticas e organizacionais dos eventos. Ela afirmou:

“Meu marido foi abençoado com o talento do canto. Ele é contratado para isso. Chega pela porta de trás nos locais de shows, vai direto ao camarim e entra no palco. Só ali em cima ele tem o contato e a noção do público. Desde que foi liberado voltar aos shows, ele tem feito a parte dele. Cumpre as normas, testa sua equipe, verifica tudo pertinente a ele, à equipe e assim espera que todas as outras partes também o façam.” Mas não é só isso, pois o cantor já está em liberade.

A defesa de Belo logrou êxito com o pedido de habeas corpus e agora ele já está solto. Agora, as autoridades investigam de onde veio o dinheiro pago no cachê do show.

Da Redação do Acontece na Bahia.

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Polícia pede prisão temporária para o cantor Belo, mas Justiça acaba decretando prisão preventiva

O caso do cantor Belo continua ganhando novas informações nesta quarta-feira (17). Agora, a Polícia Federal do Rio de Janeiro entrou com o pedido de prisão temporária por 30 dias para o cantor e outras três pessoas pela invasão em uma escola pública no Complexo da Maré. Porém, por decreto, a Justiça determinou prisão preventiva, sem prazo, dos quatros.

Além do pedido da prisão temporária dos investigados, a Polícia Federal também pediu a busca e apreensão nos endereços, bloqueio de contas bancárias e suspensão das atividades da produtora do show. Isso tudo porque, segundo o delegado da Delegacia de Combate às Drogas, Gustavo de Mello de Castro, a invasão só aconteceu porque teve autorização do chefe do tráfico de drogas.

Em nota, o delegado Gustavo disse:
“Fato é que a invasão de um estabelecimento de ensino, localizado no coração da comunidade Parque União, uma das áreas mais conflagradas do Estado, onde a maior organização criminosa do Rio de Janeiro atua, somente poderia ocorrer com a autorização do chefe criminoso da localidade, identificado como Jorge Luiz Moura Barbosa, o Alvarenga, pessoa que controla a localidade há anos e figura como indiciado em diversos procedimentos policiais, sendo, inclusive, um dos criminosos mais procurados do Estado”

O delegado ainda completa dizendo que o mais absurdo da situação é que o evento não foi autorizado pelo Estado e sim pelo chefe criminoso do local. O pedido foi enviado ao Plantão Judiciário do Tribunal de Justiça do Rio.

Por outro lado, o Ministério Público declarou-se contra o pedido, pois, para eles, esse caso não precisa ser analisado no plantão judiciário e sim na vara criminal comum.

A juíza responsável pela decisão da prisão preventiva justificou, em nota, o porque era contra a prisão temporária pedida pela Polícia Federal:
“Analisando detidamente os autos, entendo que a prisão preventiva é a mais adequada, considerando que os pressupostos para os crimes investigados não se apresentam suficientes para autorizar a medida da prisão temporária, uma vez que a lei que a instituiu não os prevê”.

Ainda para a juíza, a prisão preventiva é uma “forma de garantir a ordem pública a fim de evitar outros eventos desta natureza em plena pandemia, bem como a conveniência da instrução criminal, sendo que em liberdade os acusados podem causar dificuldades às investigações em curso, a exemplo, o fundado temor que estariam aptos a infundir no ânimo das testemunhas que irão prestar depoimento (servidores da Secretaria Estadual de Educação)”

O cantor Belo foi preso hoje, quarta-feira (17), pela Delegacia de Combate às Drogas (DCOD), da Polícia Civil do Rio de Janeiro, por conta de um show realizado no último sábado (13), dentro de uma escola pública no Complexo da Maré, sem autorização do Estado e contra as determinações de proibição de shows durante a pandemia. Além de Belo, dois sócios da produtora de shows, Célio Caetano e Henrique Marques, e o chefe do tráfico no Parque da União, Jorge Luiz Moura Barbosa, também foram presos.

Da Redação do Acontece na Bahia

 

 

Tag(s): , .

Categoria(s): Destaque.