Sem saber que estava grávida, moça vai ao hospital e dá a luz a bebê de quase 5 kg: “Na minha primeira foi diferente”

Sem imaginar que estaria gerando um filho, ela deu à luz a uma menina de quase 5 quilos.

Aos 26 anos, uma jovem moça protagonizou um caso curioso em Campo Grande. No meio da madrugada Nathália Silva do Nascimento começou a sentir um desconforto, no último dia (23), e até imaginou que poderia ser pedra nos rins. Contudo, ao chegar a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), Nathália teve uma surpresa. Após receber o atendimento, as enfermeiras já estavam cochichando um possível diagnóstico.

“As enfermeiras falavam: ‘que isso, ela não está com pedra nos rins, ela está grávida’. As dores estavam bem frequentes, já tive pedra nos rins e as pessoas falam que elas [pedra nos rins] voltam. Fiquei com medo e fui ao posto. Começaram a fazer exames e escutaram os batimentos. Eu estava em trabalho de parto”

Ainda conforme o portal, a moça não apresentou nenhum sinal de dor durante a gravidez e o que sentiu achando que eram pedras nos rins na verdade eram contrações. Por fim, Nathália deu à luz à pequena vitória, que nasceu com 4,920 kg. Na sequência, ela explicou porque achou que não estava grávida:

“Minha primeira gravidez foi muito diferente, senti dor, senti incômodos, meu corpo mudou. Na hora de ter o parto do meu primeiro filho, eu não tive contrações[…]Eu sempre tomei anticoncepcional, com bastante frequência e emendava um no outro, então não notei que estava grávida. Enquanto a barriga crescia, minha mãe e eu achávamos que estava engordando mesmo, estava comendo muita bobeira[…]Depois do susto imenso, não poderia ser diferente. As pessoas me perguntavam o nome e eu não poderia dar um nome diferente para a minha filha, então escolhi Vitória[…]Conversei com assistente social e psicóloga, estou me sentindo mais segura. Estou bem aliviada. Eu tenho uma rede de apoio, minha mãe e meus familiares estão me ajudando. Estamos felizes com a nossa Vitória.”

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , .

Categoria(s): Artistas, Nacional.

Após abocanhar braço de bebê e atacar tio, jacaré é morto por policiais

Uma notícia tem gerado bastante repercussão nas redes sociais nesta segunda-feira (3) e surgiu após a declaração feita pela Polícia Militar de Goiás que afirmou que foi preciso matar a tiros um jacaré que atacou um bebê de um ano e oito meses, na Lagoa Grande, em Porangatu, no norte do estado.

De acordo com a polícia, um tio do bebê também foi atacado e pediu ajuda quando buscava os pertences do sobrinho que ficaram no lago. Felizmente, uma viatura da PM passava por perto e desferiu tiros de arma de fogo contra o animal que não resistiu.

O animal foi sacrificado na noite da última quinta-feira (24). O médico Juliano Ferreira, do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), disse ao portal G1 que o bebê foi atacado um dia antes e teve o antebraço amputado. A criança passeava com a babá.

O Hospital Estadual de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol), em Goiânia, comunicou por meio de nota que o menino está consciente, respira espontaneamente e tem estado geral regular. A expectativa é de que a criança use prótese, futuramente, afirmaram pessoas próximas à família.

“Quando recolhia os objetos, o homem foi atacado pelo jacaré e, ao pedir socorro, foi atendido pela equipe do 3° Batalhão de Polícia Militar que realizava patrulhamento pelo local e realizou o abate do animal”, explica um trecho da ocorrência policial.

O delegado Luziano Severino de Carvalho, titular da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra o Meio Ambiente (Demas), informou que a ocorrência deve ser investigada para averiguar a conduta dos agentes.

Em tese é crime, mas temos que analisar se foi por legítima defesa de terceiros. Tem que investigar se o animal tentou atacar, mas foi embora. É preciso ter muito cuidado, não podemos ir atirando e matando”, disse o delegado Carvalho.

O delegado Luziano disse que a investigação será iniciada quando receber a ocorrência. Caso a hipótese de legítima defesa seja afastada, os policiais podem responder por crime contra a fauna. A pena é de detenção de seis meses a um ano e multa.

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , , , , , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Depois de quase dois cuidando do filho adotivo, família terá que devolver o pequeno para genitora

A influenciadora digital Sarah Poncio, que junto com seu ex-marido Jonathan Couto tentava adotar o pequeno Josué, teve seu processo de adoção interrompido e ela terá que devolver a criança a mãe biológica.

Josué chegou a Sarah e Jonathan por meio da ex-babá que trabalhava para o casal. A funcionária é tia legítima do pequeno, que na época – inicio de 2020- estava com o pai biológico, depois da genitora ter supostamente o abandonado, e não tinha condições de criar.

Em conhecimento da história e dispostos a adotar a criança, o bebê passou a viver com eles enquanto se iniciava o processo de adoção. Contudo, a mãe biológica pediu a guarda do filho de volta. Segundo a genitora, ela estava “com o psicológico completamente abalado sem o filho”.

Com esse requerimento, a família adotiva perde o direito sobre a criança. No Brasil, para que uma criança seja adotada é necessária a destituição do poder familiar dos pais biológicos. A partir de então, o menor entra oficialmente na fila do processo de adoção, e isso não aconteceu no caso de Sarah.

Em nota a imprensa, a família Pôncio lamentou. “Ao tomar conhecimento dos fatos, a família Poncio se encontrou em uma situação onde nenhuma família deveria vivenciar: a perda irreparável de uma criança. A decisão de adotar Josué foi baseada na esperança de resgatar uma criança em situação de vulnerabilidade social, provendo um lar adequado, repleto de amor e carinho. Todo o processo correu com o respaldo da lei, além de aprovação e bem entendimento de ambas as partes. Dito isso, Josué se tornou uma parte essencial da realidade de Sarah, ele se tornou, de fato, um filho”.

Sarah também se manifestou e mostrou-se devastada. “Hoje, me sinto perdida. As imagens parecem borradas e as palavras só barulhos. Eu perdi um filho. Me foi tirado meu filho! Estou quebrada por dentro, como se minha casa tivesse sido invadida e meu lar, que sempre me proporcionou segurança, tivesse sido violado. Preciso encontrar forças. Meus outros filhos dependem disso. Mas por hora, só consigo orar. Pedir a Deus que acompanhe o meu filho e nunca o desampare. E quando precisar, estarei aqui. Pois uma mãe, jamais deixa de ser mãe. O nosso amor não tem distância, validade ou DNA. O nosso amor, o MEU amor, é incessante, inalterável e infinito”.

Sarah e Jonathan Couto se separaram recentemente, mas decidiram juntos adotar Josué. Os dois tem juntos dois filhos biológicos. O José, de 5 anos e o João, de 4.

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , .

Categoria(s): Destaque.

Bebê nordestino surpreende equipe médica ao nascer com cauda de mais de 12 cm e com bola na ponta

Nesta quinta-feira (5) a história de um bebê tomou os portais de notícias. Alguns bebês vêm ao mundo com marcas de nascença, mas esse nasceu com uma característica raríssima e quase única.

Ao nascer um pouco prematuro, com 35 semanas, um bebê deixou toda a equipe médica com o queixo caído. Ele nasceu com uma cauda de 12 centímetros no final da coluna. Além do comprimento considerável, a cauda ainda tinha uma bola bem larga em sua ponta. O nascimento ocorreu no Hospital Infantil Albert Sabin, em Fortaleza, mas ganhou repercussão internacional e também foi publicado no Journal of Pediatric Surgery Case Reports, jornal especializado em casos de cirurgias pediátricas. Mas afinal, o bebê está saudável?

Exames foram realizados e não foram encontradas nenhuma outra alteração no quadro do bebê, o que significa que ele está bem. Muita gente não sabe, mas, segundo especialistas, todos as pessoas desenvolveram uma espécie de cauda embrionária durante a sua formação no útero. Contudo, ela é reabsorvida pelo corpo nos primeiros meses de gestação. Em exceções, como no desse bebê cearense, essa cauda continua crescendo e a criança acaba nascendo com ela. A cauda dele foi retirada a partir de um procedimento. O episódio é considerado raríssimo e menos de 50 casos desse tipo foram registrados na história da medicina moderna.

Da Redação do Acontece na Bahia.

 

Tag(s): , , .

Categoria(s): Ciência, Destaque, Nacional.