Babá do menino Henry Borel afirma que avó materna sabia das agressões de Dr. Jairinho

Uma notícia tem sido destaque nas redes sociais nesta terça-feira (13). Não obstante o fato de alertar a Monique Medeiros da Costa e Silva episódios de tortura cometidos pelo parlamentar Dr. Jairinho contra Henry Borel, a babá Thayná Oliveira Ferreira, avisou também sobre ‘’chutes’’ e ‘’bandas’’ à avó materna de Henry, Rosângela Medeiros da Costa e Silva. A informação foi dada em novo depoimento prestado na 16ª DP (Barra da Tijuca), pela babá de Henry Borel que afirmou ter contado tudo para Rosângela e segundo a babá ela teria ficado assutada com o que ficou sabendo.

Em 12 horas de depoimento prestado a polícia, Thayná contou que viu o Dr. Jairinho levar o menino Henry para seu quarto no dia 21 de fevereiro e ter aumentado o volume da televisão. Contou que chegou a bater na porta e não obteve resposta de nenhum dos dois. Instantes depois Henry saiu do quarto e afirmou que foi agredido pelo parlamentar, e na sequência começou a mancar, desenvolvendo hematomas nos braços e pernas além de dores de cabeça que disse sentir. Na ocasião Thayná enviou mensagens para Monique Medeiros contando o que havia acontecido.

De acordo com informações passadas em depoimento, a babá havia sugerido que a professora Rosângela Medeiros instalasse câmeras de segurança no apartamento em que a família residia, no condomínio Majestic, Cidade Jardim, o que segundo ela não foi acatado. Thayná contou ainda que esteve na casa de Rosângela, em Bangu, numa ocasião em que sua patroa e Henry haviam ido a uma sessão com psicólogo, e foi indagada por Rosângela sobre o que havia acontecido e se Henry estava mentindo. Thayná afirmou que disse sobre o fato do menino estar mancando,com dores na cabeça e manchas roxas pelo corpo e concluiu dizendo não ter a menor condição do menino estar mentido pelo fato de ela mesma ter visto o que foi feito ao corpo de Henry. Disse ainda ter falado pouco para não soar como fofoca sobre os envolvidos.

A avó materna era muito chegada e querida por Henry Borel e seria custoso crer que ela tinha conhecimento das agressões e se omitiu, segundo o pai de Henry, Leniel Borel.

A avó materna sempre foi uma das figuras preferidas do Henry, quem ele mais amava e insistia para ficar junto, em Bangu. Não consigo acreditar, admitir que ela sabia que ele estava sendo agredido e nada fez. É desumano uma coisa dessas. Eles deixaram que meu anjinho, meu príncipe, meu bem mais precioso fosse morto e não agiram. Cheguei a dizer que meu filho reclamava de abraços apertados e todos desconversaram. Estou ainda mais devastado, sem chão, sem paz’’,desabafou o pai do menino.

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Babá do menino Henry deve explicar por que mentiu para a polícia em depoimento prestado hoje

Uma notícia está sendo destaque nesta segunda-feira (12). A babá do menino Henry, Thayná de Oliveira, prestou um novo depoimento hoje na 16ª DP (Barra da Tijuca). Marcado para 15h, o depoimento deu início por volta das 15h40 e até as 19h, ela ainda estava na delegacia.

Esse novo depoimento acontece porque alguns prints foram recuperados no celular de Monique, graças a um software israelense, e neles polícia descobriu que Thayná mentiu em seu primeiro depoimento pois ela sabia das agressões que Henry sofria de Dr. Jairinho. Nas imagens, que contava com uma conversa de Thayná e Monique, a babá narrava em tempo real o momento em que Jairinho se trancou com Henry no quarto, ligou a televisão e deixou em volume alto. Depois do vereador abrir a porta e o menino sair, a babá conversa com Henry e ele revela as agressões.

“Então, [Henry] me contou que [Jairinho] deu uma banda [uma rasteira] e chutou ele, que toda vez faz isso”, disse a babá nas mensagens para Monique, na tarde de 12 de fevereiro.

“Falou que não pode contar, que tem que obedecer ele, senão vai pegar ele”, emendou Thayná.

Nas mensagens a babá ainda disse que esses episódios de Jairinho trancar-se no quarto com o menino eram frequentes.  “Sempre no seu quarto”, disse Thayná se referindo ao quarto do casal.

Um dia após as trocas de mensagens, Monique levou a criança a um hospital em Bangu e alegou aos médicos que o filho tinha caída da cama.

Com essas trocas de mensagens a polícia concluiu a babá mentiu ao não contar o episódio das agressões. Além disso, foi-se descoberto que a babá e a empregada doméstica Leila Rosangela de Souza, a Rose, reuniram-se com Jairinho e Monique antes de depor, levando também a suspeita de que Rose mentiu no seu primeiro depoimento. No depoimento de hoje, a polícia buscava esclarecer porque Thayná não relatou o episodio de 12 de fevereiro.

 

 

 

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque.

Babá de Henry Borel se assusta com a imprensa na chegada à delegacia e vai embora; depoimento deverá ser remarcado

Uma notícia tem sido destaque nas redes sociais neste sábado (10). Thayná Oliveira Ferreira, babá do menino Henry Borel, de 4 anos, se assustou com os jornalistas e a quantidade de pessoas no local quando chegou até a delegacia para prestar depoimento nessa sexta-feira (9). A mulher foi embora e terá pela frente uma nota data para se explicar perante as autoridades.

A ex-mulher do Dr. Jairinho, Ana Carolina Ferreira Neto, com quem teve dois filhos, prestou depoimento nessa sexta-feira (9). Ana abriu um boletim de ocorrência em 2014 onde denunciou agressões como chutes, socos e estrangulamentos de Jairinho contra ela. A ex-mulher do vereador afirmou ainda que este inquérito havia sido arquivado.

Daniel Borel, pai de Henry Borel, comentou que sempre questionava Monique sobre reclamações feitas por Henry como abraços apertados que recebia do padrasto e tinha como resposta se tratar de invenção de menino.

Segundo informações da Polícia Civil, Henry Borel passou por sessões de tortura antes de ser morto. De acordo com investigações, o padrasto Dr.Jairinho, usou chutes e golpes na cabeça da criança e a mãe sabia da situação que vinha acontecendo desde fevereiro. O menino chegou sem vida a um hospital da Zona Norte do Rio na madrugada de 8 de março.

Da redação do Acontece na Bahia

 

Tag(s): , , , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.