Seguranças do supermercado Atakarejo, envolvidos no caso do tio e sobrinho assassinados por furtar carne, são afastados

Nesta quinta-feira (6), foi confirmada a informação de que os seguranças do supermercado Atacadão Atakarejo, investigados no caso de Bruno Barros e Yan Barros – tio e sobrinho mortos após suspeita de furto de carne em um estabelecimento da rede em Salvador -, foram afastados.

A família das vítimas, Bruno e Yan, disse que eles foram entregues pelos seguranças e gerente do supermercado, que fica no bairro de Amaralina, para suspeitos de tráfico de drogas no Nordeste de Amaralina, na capital baiana. Os dois foram entregues após serem flagrados furtando carne no estabelecimento.

O Atakarejo não informou quantas pessoas foram afastadas e nem a data em que ocorreu o afastamento. Os seguranças estão entre pelo menos treze pessoas já ouvidas pela Polícia Civil no inquérito que apura o crime.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), há mais depoimentos previstos para sexta-feira (7). As equipes também analisam imagens das câmeras de segurança do supermercado.

Bruno Barros, de 29 anos, e Yan Barros, de 19 anos, tio e sobrinho, foram achados mortos dentro do porta-malas de um carro, na localidade da Polêmica, no bairro de Brotas – Salvador, no dia 26 de abril. De acordo com a Polícia Civil, eles foram torturados e atingidos por disparos de arma de fogo.

Leia também o portal do nosso editor www.romulofontoura.com.br

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque, Regional.

Familiares e amigos fazem manifestações em memória do tio e sobrinho que foram torturados e mortos após suposto furto em mercado

A população de Salvador e agora de todo o Brasil clama por justiça pelo crime bárbaro que aconteceu nesta semana na localidade da Polemica. Durante a tarde de sexta-feira (30), a esposa de Bruno Barros, um dos homens que foram achados mortos, com sinais de torturas dentro do porta-malas na última segunda-feira (26), fez um protesto em frente ao supermercado Atakarejo, onde teria ocorrido o suposto furto dos produtos alimentícios

Em entrevista ao portal G1, Paula Santos, contou que todos estão estão muito tristes com a situação, e que a sua filha, de 12 anos, está totalmente desolada com o crime ocorrido com o pai. Na última quinta-feira (29) os familiares divulgaram áudios que  revelavam que Tio que teria furtado carne com sobrinho em mercado pedia R$ 700 para ser ‘solto’, enquanto era ‘entregue’ juntamente com o sobrinho para traficantes da região.

A dona de casa desabafou dizendo, que estava casada com o Bruno há 15 anos, e comentou que a filha está psicologicamente abalada, entretanto, Paula, não sabe como pode ajudar a filha a lidar com a situação.

“Ele era um pai carinhoso, atencioso. Tinha um amor enorme por essa filha. Filha única. E hoje estou com minha filha em casa, chamando pelo nome dele, e eu nem sei o que dizer”, desabafou Paula.

Ainda de acordo com a matéria, Paula contou que o marido de 29 anos, trabalhava como ajudante de pedreiro, porém, estava desempregado. Ela afirmou que segue lutando por justiça.

“Eu não vou poder tapar esse buraco que ficou nela [na filha]. Mas que Deus me ajude a suprir metade do que ela vai precisar de agora em diante”, concluiu.

Vários familiares e amigos de Yan Barros e Bruno Barros, fizeram uma passeata onde ambos moravam e, em seguida, fizeram uma manifestação em frente ao supermercado Atacadão Atakarejo, que fica situado na localidade da Polemica.

Ian Barros e Bruno Barros foram encontrados sem vida na noite de segunda-feira (29). Eles foram torturados, levaram golpes de facadas e receberam muitos disparos de tiro.O crime segue sendo investigado pela Polícia local.

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Áudios revelam que Tio que teria furtado carne com sobrinho em mercado pedia R$ 700 para ser ‘solto’

Mais um capítulo do crime bárbaro que aconteceu em Salvador, foi divulgado nesta semana. Após Tio e sobrinho terem sido achados mortos, com sinais de torturas dentro do porta-malas, após terem supostamente furtado em supermercado na última segunda-feira (29). A mãe do Jovem Ian, de 19 anos, divulgou um áudio, onde o tio, estaria pedindo dinheiro para pagar as carnes.

“Se ligue, rodei no Nordeste aqui, vê se desenrola R$ 700 reais para pagar as carnes que peguei aqui, ‘Beição’”

Segundo o Portal G1, em entrevista, a testemunha informou que os dois rapazes, tio e sobrinho, havia ido ao supermercado Atakadão Atakarejo, no início da tarde da última segunda-feira. Ela conta que em seguida, Bruno Barros, telefonou para uma amiga, pedindo dinheiro para “pagar as carnes”

“Bruno ligou para uma irmã de consideração pedindo dinheiro para pagar as carnes, porque eles estavam no mercado de Amaralina. Bruno estava com ele no mercado. Eles pediram pagamento das carnes, de R$ 700 reais, que os seguranças estavam pedindo. Na ligação, Bruno disse: ‘eles já estão me entregando, os seguranças do supermercado estão me entregando para os traficantes’” informou.

De acordo com o portal, Ian Barros e Bruno Barros foram encontrados sem vida na noite de segunda-feira (29). Eles foram torturados, levaram golpes de facadas e receberam muitos disparos de tiro.

Da Redação do Acontece na Bahia.

Tag(s): , , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.