Bebê prematuro morre 11 horas após sua mãe morrer, ambos após lutar contra a covid-19

Uma triste notícia para esta quinta-feira (29), pois um bebê de apenas 15 dias de nascido acabou falecendo 11 horas após sua mãe morrer.

O bebê, que nasceu prematuro, em Araçatuba – São Paulo, há duas semanas por complicações sofridas pela mãe, Andressa Grassi, de 27 anos, causadas pelo covid-19, morreu nesta última quarta (28) 11 horas após a sua mãe ter morte confirmada.

A criança nasceu com menos de sete meses, pesava menos de 1,178 Kg e iria se chamar Thomas Grassi Menezes. Como não estava totalmente formado, foi levado imediatamente para a UTI-Neonatal da Santa Casa de Araçatuba e sequer teve contato com os familiares. Contudo, na última quarta (28) não resistiu a três paradas cardíacas e faleceu.

Fabiana Cristina Grassi Dentelho, irmã de Andressa, disse ao UOL que a mulher estava ansiosa pelo parto, previsto para meados de junho. “Ela amava muito já o bebê e estava ansiosa para conhecer, mas infelizmente essa doença destruiu isso”, lamentou a tia de Thomas.

A criança apresentou problemas de intestino e, mesmo estando bem, acabou sofrendo as três paradas cardíacas e não resistiu.

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Arquiteta morre em decorrência das complicações da covid-19, após duas semanas de parto prematuro

Uma notícia muito triste está sendo anunciada nesta semana. Após passar 14 dias internada com Covid-19 em Araçatuba (SP), a arquiteta Andressa Grassi, de 27 anos, veio a falecer em decorrência das complicações da doença Cobid-19. A vítima estava entubada desde o dia 13 de abril, quando teve que ser levada às pressas para fazer um parto de emergência e encaminhada para a Unidade de Tratamento Intensivo, devido ao agravamento em seu quadro clínico.

Segundo o portal UOL, os familiares da arquiteta informaram que, após sentir os primeiros sintomas da doença no início de abril, quando testou positivo, ela iniciou um tratamento em casa, pois, de acordo com informações, se tratava de sintomas considerados leves.

Em entrevista à Uol, uma profissional da saúde da Santa casa de Araçatuba contou que apesar do parto ter sido um sucesso, Andresa teve que ser entubada logo em seguida, pois seu quadro de saúde era grave. O recém-nascido foi encaminhado para a UTI Neonatal e Pediátrica da unidade, onde ficou internado, entretanto, estável. Ainda de acordo com a matéria, a arquiteta teve que ser sedada e em seguida intubada, por cerca de duas semanas, porém seu quadro clínico se agravou e ela veio a óbito.

Os parentes da vítima prestaram homenagens nas redes sociais.  “Infelizmente minha irmã Andressa Grassi faleceu. A nossa bonequinha está nos braços de Deus”,disse a irmã de Andressa, Fabiana Cristina Grassi Dentello.

O Centro Espírita Bezerra de Menezes, ao qual a família faz parte, também se pronunciou em uma nota. “Hoje nosso silêncio transformado em prece, rogamos pai. Que em meio a tanta tristeza possa envolver com o seu amor os nossos amigos José Humberto Grassi e Sonia Grassi e conforte toda a sua família pelo desencarne de sua filha Andressa Grassi no dia de hoje. Que a espiritualidade amiga possa ser o braço que acolhe e o amor que envolve, permitindo a ela um despertar sereno e a sua família o conforto para amenizar essa dor da ausência física”, informou a nota.

A arquiteta Andressa veio a falecer 45 dias após ter feito um chá revelação, para revelar o sexo do bebé. O nome escolhido pelo pai da criança, Anderson da Silva, foi Thomas, que infelizmente ela não conseguiu conhecer.

Da Redação do Acontece na Bahia.

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.