Bolsonaro dá resposta após presidente da Argentina dizer que “brasileiros saíram da selva e que os argentinos chegaram em barcos”

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) atacou o presidente da Argentina, Alberto Fernández, dizendo que pra ele “não tem vacina”. A declaração foi uma resposta a uma frase racista emitida pelo Chefe de Estado vizinho, que afirmou que “os mexicanos vieram dos índios, os brasileiros vieram da selva, mas nós, os argentinos, chegamos em barcos. Eram barcos que vinham da Europa”.

Bolsonaro comparou Fernández ao ditador venezuelano Nicolás Maduro e sugeriu insanidade de ambos. “Lembro que quando o Chavez morreu assumiu o Maduro. E ele falava que conversava com os passarinhos que estava encarnado na figura do Chavez. Eu acho que pro Maduro e pro Fernandez, pra eles não tem vacina”.

Um dia antes, nas redes sociais, Bolsonaro já havia postado uma foto ao lado de indígenas, com a legenda “selva”. Apesar das respostas, o presidente afirmou que não existe animosidade com a população do país vizinho. “Troquei WhatsApp com o Macri, ex-presidente da Argentina. Não tem nenhum problema entre nós e com o povo argentino. A rivalidade é só no futebol.”

Antes das declarações de Bolsonaro, Fernández já havia se retratado pela frase que gerou as críticas. “Não quis ofender ninguém, de qualquer maneira, quem se sentiu ofendido ou invisibilizado, desde já minhas desculpas”, disse em uma rede social. Fernández teria tentado reproduzir uma fala do escritor mexicano Octávio Paz, que originalmente diz “Os mexicanos descendem dos astecas, os peruanos dos incas e os argentinos dos barcos”. Trata-se de uma referência à colonização europeia argentina.

Com textos e informações do portal SBT

Tag(s): , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Presidente da Argentina gera revolta no Brasil após dizer que “Os brasileiros saíram da selva, mas nós, argentinos, chegamos nos barcos”

Um caso revoltou o povo nesta quarta-feira (9). Isso porque as declarações de um líder de nação não foi nada bem vista.

O presidente da Argentina, Alberto Fernández, deu uma declaração durante uma coletiva com o primeiro-ministro da Espanha, Pedro Sánchez, em Buenos Aires nesta quarta-feira (9), com teor xenofóbico contra brasileiros e mexicanos, ao tentar reforçar laços com a Europa. Além disso, citou a frase errada e atribuiu ao autor errado.

“Escreveu uma vez Octavio Paz que os mexicanos descendem dos índios, os brasileiros saíram da selva, mas nós, argentinos, chegamos nos barcos. Eram barcos que vinham da Europa”, disse o mandatário argentino durante o ato na Casa Rosada, sede do governo.

No entanto, a frase não foi escrita pelo poeta mexicano Octavio Paz, como disse o presidente. Na realidade, trata-se de uma estrofe da música “Llegamos de los barcos” (“Chegamos nos barcos”) do roqueiro argentino Lito Nebbia, amigo pessoal de Fernández, segundo o jornal Clarín.

A citação de Paz, vencedor do prêmio Nobel de literatura em 1990, foi “os mexicanos descendem dos aztecas, os peruanos dos incas e os argentinos, dos barcos” e foi dita como uma crítica à pouca miscigenação do povo argentino.

Mais tarde, em seu perfil no Twitter, o presidente da Argentina tentou justificar e disse que “na primeira metade do século 20 recebemos 5 milhões de imigrantes que conviveram com nossos povos originários” e também que “não quis ofender ninguém, de todas as formas, a quem tenha se sentido ofendido ou invisibilizado, desde já minhas desculpas”.

Com textos e informações do portal Record

Tag(s): , .

Categoria(s): Nacional.

Após tentar interromper gravidez, ativista pró-aborto morre na Argentina; a suspeita é de que houve negligência médica

Uma notícia em sido destaque nas redes sociais nesta segunda-feira(19). A jovem Maria Del Valle Gonzalez Lopes, que era presidente da Juventude Radical da cidade de La Paz, Argentina, morreu em decorrência de complicações depois de um aborto legal. O incidente aconteceu depois que Maria deu entrada no hospital Arturo lllia, em Mendoza, na quarta-feira (7), desejando a interrupção da gravidez. Quatro dias depois do procedimento a jovem não resistiu e veio a óbito. A morte de Maria Del Valle está sendo tratada pela polícia como um ‘’possível caso de negligência médica ‘’.A jovem teria recebido um suposto medicamento incorreto.

A jovem ficou bastante conhecida por ser militante política na defesa do aborto legal na Argentina. De acordo com o jornal Mendoza Post, a jovem teria tomado uma pílula abortiva e cerca de dois dias depois começou a se sentir muito mal chegando a precisar de internação no sábado (10) com muitas dores na região do abdômem. Maria veio a óbito no dia seguinte por infecção generalizada.

Segundo informações, a jovem foi medicada com uma pílula comumente conhecida por fazer o útero ‘’expulsar’’ o bebê. Este medicamento causa efeitos colaterais como a perda de sangue.

De acordo com o médico cirurgião argentino Luis Durand, este tipo de infecção generalizada é muito comum em processo de gravidez interrompido. ‘’A infecção geral ou septicemia, em uma mulher que toma misoprostol para abortar, pode ocorrer quando a expulsão é incompleta e os restos do bebê permanecem no útero. Por isso é uma falácia dizer que qualquer instrumentação em um organismo possa ser segura’’, disse Luis.

A ativista ‘’pró -vida’’, Guadalupe Batallán, desabafou no Twuitter afirmando que os grupos feministas se calaram por que o aborto de Maria aconteceu em um hospital legalizado e monitorado pelo governo argentino. A ativista alertou as mulheres que apesar da legalização do procedimento na Argentina, a prática do aborto e um ato de risco.

‘’Maria Del Valle tinha 23 anos e uma vida inteira pela frente. Era estudante e se tornou presidente da Juventude Radical de Mendoza.Ela abortou legalmente na quarta-feira (7) e morreu no fim de semana. Eu vou contar para vocês porque as feministas ficam quietas.#MorreuPor AbortoLegal#, Contou.

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Terremoto de magnitude de 6,4 pontos na escala Richter é registrado na Argentina, na cidade de San Juan

Uma triste notícia circulou nas redes na manhã desta terça-feira (19). Um terremoto de grande estatura atingiu a província de San Juan, na Argentina. O fato ocorreu na noite de ontem, segunda-feira (18).

De acordo com o Instituto Nacional de Previsão Sísmica (Inpres) do país, o terremoto alcançou 6,4 na escala Richter e teve seu epicentro a 57 quilômetros a sudoeste da capital local.

Em seu perfil no twitter, o governador de San Juan, Sergio Uñac, pediu calma à população e afirmou que não havia informações imediatas sobre as vítimas fatais do desastre.

” Vamos colocar em prática todas as medidas que aprendemos para prevenir incidentes, enquanto nos comprometemos em conhecer o impacto disso para colaborar em tudo que for necessário. Neste momento quero transmitir calma às famílias, após o terremoto que vivemos em #SanJuan”, afirmou.

O terremoto, que foi registrado às 23h46, também foi sentido em diversas outras cidades do país como Mendoza, Córdoba, Santa Fé, La Rioja, e na província de Buenos Aires. O terremoto também foi sentido na cidade de Santiago, capital chilena.

Da redação Acontece na Bahia.

Tag(s): , .

Categoria(s): Destaque.