Deputado chama o Papa e o Arcebispo de ‘safados’ ao se exaltar em recado

Uma notícia tem gerado muitos comentários nas redes sociais neste domingo (17). O motivo para a revolta dos internautas foi o comentário feito pelo deputado estadual Frederico D’Ávila (PSL-SP), que usou as redes sociais para ofender o Papa Francisco e o arcebispo de Aparecida do Norte, Orlando Brandes, de safados e vagabundos. O parlamentar criticou também o pronunciamento feito pelo arcebispo no dia 12 de outubro, em que ele saiu em defesa de um Brasil sem ódio e sem armas.

“Seu safado da CNBB dando recadinho para o presidente [Bolsonaro], para a população brasileira, que pátria amada não é pátria armada. Pátria amada é a pátria que não se submete a essa gentalha.”, afirmou.

O deputado continuou: ”(…) Seu vagabundo, safado, que se submete a esse papa vagabundo também. A última coisa que vocês tomam conta é do espírito, do bem-estar e do conforto da alma das pessoas. Você acha que é quem para ficar usando a batina e o altar para ficar fazendo proselitismo político? Seus pedófilos safados, a CNBB é um câncer que precisa ser extirpado do Brasil”, comentou o parlamentar.

O deputado Frederico D’Ávila é conhecido por suas posições polêmicas. Há algum tempo fez uma proposta para que fosse feita uma homenagem na Assembleia paulista ao ex-presidente chileno Augusto Pinochet, famoso ditador na América Latina. D’Ávila ainda foi condenado por decisão judicial a indenizar o PSOL por associar o partido ao narcotráfico internacional.

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Em frente à Catedral, Arcebispo joga capoeira com grupo e gera mensagem de impacto: “Essa é a baianidade”

Uma história ocorrida na capital baiana continua chamando a atenção nesta terça-feira (9). Aos anos, um padre resolveu fazer algo totalmente inesperado numa praça de Salvador. Mas afinal, o que aconteceu?

Tudo começou quando o Arcebispo Metropolitano de Feira de Santana, Dom Zanoni Castro, passava pela Praça do Pelourinho, que fica bem em frente à Catedral. Então, ele recebeu um pedido dos capoeiristas que ali estavam. Mesmo com o forte sol, o religioso parou e, além de abençoar os presentes, começou a jogar capoeira com o grupo, surpreendendo a todos. Zonine contou:

“Nesse fim de semana fui a Salvador participar da celebração de acolhimento dos novos bispos auxiliares da Arquidiocese. Logo após a celebração, fui buscar o meu carro no estacionamento e passei pela praça em frente à Catedral do Pelourinho, onde me deparei com uma roda de capoeira. Os capoeiristas me chamaram ‘Vem cá, padre. Abençoa-nos!’ e nessa proximidade fui desafiado a gingar um pouco na frente desses lutadores.” Mas não é só isso.

Zanoni falou, em entrevista ao portal Acorda Cidade, que ele sempre quis jogar capoeira, desde quando era jovem, mas nunca fez aulas. O arcebispo relatou:

“Essa é a baianidade, o jeito baiano, esse gingado nosso. E a capoeira faz parte da tradição, da cultura, da raiz africana que gestou a população brasileira. Aqui na Bahia, Salvador é a cidade com maior número de afrodescendentes fora da África .Há a demonização, a criminalização da expressão popular, como também das religiões de matriz africana, como o candomblé era coisa de polícia. Eu creio que foi uma oportunidade de diálogo, de abertura, justamente eu que sou bispo referencial da pastoral afro-brasileira aqui no Brasil e represento a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Foi uma brincadeira que viralizou.”

O exemplo dado pelo arcebispo continua repercutindo nas redes e recebendo inúmeros elogios.

“Da Redação do Acontece na Bahia.

Tag(s): , .

Categoria(s): Nacional.